Aluno da Unifal-MG contemplado com a bolsa do Programa Ciência sem Fronteiras

Current Size: 100%

Versão para impressãoEnviar por email

O estudante Carlos Roberto Heker Junior, do curso de bacharelado em Geografia da UNIFAL-MG, foi um dos selecionados pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) na primeira Chamada Pública do Programa Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal, divulgada em agosto de 2011, teve como destino os Estados Unidos.

Após um árduo processo de inscrição, em que o estudante preencheu uma série de formulários e apresentou vários documentos, foi um dos 1.500 estudantes selecionados, entre mais de 7.000 inscritos, para cursar a graduação sanduíche.

Essa modalidade de curso consiste em estudar um ano do curso no exterior.

Neste caso, a instituição de destino foi a University of Montana, na cidade de Missoula, no estado de Montana.

Segundo Carlos, os dias que antecederam a viagem foram bastante tumultuados devido ao pouco tempo para resolver vários compromissos das suas atividades acadêmicas da graduação, além da preparação para viagem, tradução de documentos, pagamento de taxas para concessão de visto, entre outras tarefas.

Carlos viajou no dia 16 de janeiro 2012.

O estudante saiu do verão brasileiro de 35°C para um inverno americano de 10°C negativos. “Como aqui todos os prédios são aquecidos e, logo no dia seguinte a minha chegada, eles nos levaram para fazer compras isso acabou nem sendo um problema”, disse Carlos.

Após adaptação, todos os estudantes brasileiros, selecionados para estudar naquela Universidade, 11 no total, iniciaram suas atividades.

“Agora estamos nos acostumando com os esquemas de aula. Tivemos apenas uma semana para nos preparar e já nessa segunda semana tivemos aulas normais. E já estamos vendo a diferença. Temos muito horário vago, não são tantas aulas como no Brasil, porém temos muitas homeworks, leituras de capítulos, quizzes e várias outras atividades para fazermos durante a semana. Mas também pudemos nos registrar para aulas como tênis de mesa, bilhar, snowboard e academia que contam créditos, mas não tem homework!” relata Carlos.

Ainda segundo Carlos, “tivemos alguns eventos específicos para nós, bolsistas do programa Ciência sem Fronteiras. Primeiramente, eles colocaram um banner no site falando do programa, o que foi muito legal. Em seguida, tivemos uma recepção especial com algumas autoridades da universidade, como o Vice-Presidente (cargo equivalente ao Vice-Reitor) e responsáveis por outros departamentos. Inclusive foi lida uma carta do senador do estado de Montana que se esforçou para que a University of Montana fizesse parte do Ciência Sem Fronteiras, pois inicialmente ela não constava na lista de universidades participantes. Isso tudo nos deixou muito felizes, por saber do esforço de todos aqui para nos receber.” Carlos deverá permanecer nos Estados Unidos até final de dezembro de 2012.

Além de Carlos, outros 10 estudantes da UNIFAL-MG foram contemplados com a bolsa do Programa Ciência sem Fronteiras. Terão como destinos: Canadá, Reino Unido, Suíça e também para os Estados Unidos. Esses 10 estudantes receberam a bolsa do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) por meio de uma cota institucional com a qual a UNIFAL-MG foi contemplada.

Recentemente, encerraram as inscrições para a segunda chamada do programa com destino a Alemanha, França, Itália, Reino Unido e Estados Unidos. No total estão inscritos mais de 36.000 candidatos de todo o país, o governo federal pretende selecionar 12.000 estudantes para iniciar as atividades a partir do segundo semestre de 2012.