Atividades matemáticas contribuem para inclusão social de idosos em Alfenas

Current Size: 100%

Versão para impressãoEnviar por email
Conheça o projeto de extensão “Conversas sobre Matemática com pessoas idosas” da UNIFAL-MG

Os idosos do Lar São Vicente de Paula de Alfenas estão participando de um projeto de extensão da UNIFAL-MG que visa trabalhar com atividades matemáticas variadas, que possam contribuir para ampliar a participação de pessoas da terceira idade na sociedade e até mesmo para a melhoria de sua qualidade de vida. Esta é a proposta do projeto “Conversas sobre Matemática com pessoas idosas" que realizou o primeiro encontro com seu público-alvo na terça-feira, 09/05.

De acordo com o coordenador do projeto, professor Guilherme Henrique Gomes da Silva, docente do Instituto de Ciências Exatas da UNIFAL-MG, a ideia surgiu a partir da demanda ligada à inclusão social de pessoas na terceira idade que participam de programas sociais. “Há uma demanda da terceira idade para realização de atividades que tematizem a Matemática, haja vista uma expressiva camada da população, acima dos 60 anos, que aprecia a disciplina e gostaria de ter a oportunidade de se envolver com ela em situações não escolares”, explica.

Prof. Guilherme enfatiza que o projeto se respalda nas ideias de Paulo Freire pensando a Extensão não como uma transferência de saberes, mas como um diálogo, uma construção coletiva por meio da qual os sujeitos “externos” à universidade, são estimulados a refletir conscientemente sobre a sua realidade. “A concepção que permeia esse projeto é que a Matemática é um componente de sustentação das práticas sociais e que o acesso a seu conhecimento tem que ser garantido nos diferentes espaços educacionais”, comenta.

Neste primeiro encontro no Lar São Vicente de Paula, as alunas que atuam no projeto, Bruna Borges Silva e Nayara da Silva, do 7º período do curso de licenciatura em Matemática, desenvolveram atividades matemáticas utilizando o “Tangram”, um quebra-cabeças chinês formado por sete peças, compostas por triângulos grandes, pequenos quadrado e paralelogramo, com os quais se pode formar várias figuras. “As discentes estudam artigos científicos sobre o tema, discutem e elaboram atividades e estão diretamente envolvidas na aplicação das mesmas”, conta o coordenador.

O professor anuncia que serão realizados mais seis encontros com os idosos do Lar São Vicente de Paula, além da possibilidade do desenvolvimento de oficinas também com idosos que participam do programa Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati) da UNIFAL-MG. “No Lar São Vicente de Paula, a maioria dos idosos possui dificuldades de locomoção e possuem idade muito avançada. Muitos deles têm inclusive, dificuldades motoras. Contudo, aproximadamente 35 idosos participaram da primeira atividade. O primeiro feedback foi muito positivo, pois os idosos puderam conversar sobre Matemática e também trazer à tona recordações sobre sua vida escolar, além de desenvolverem um trabalho lúdico com o Tangram”, descreve.

Segundo Prof. Guilherme, a expectativa é que as atividades geradas a partir da articulação entre Ensino e Pesquisa na área de Educação Matemática possam contribuir para a educação de pessoas da terceira idade, no sentido de ampliar a sua participação na sociedade e até mesmo na melhoria de sua qualidade de vida. “No caso dos idosos do Lar São Vicente de Paula, esse é um momento muito especial, pois podem socializar, conversar e também se sentirem importantes. Além disso, a extensão é uma atividade de mão dupla e, por isso, espera-se que a Universidade amplie seu conhecimento sobre Educação Matemática para o público da terceira idade”, afirma. “Esse é um tema novo na Educação Matemática e o projeto auxiliará a mapear outros questionamentos nos quais pesquisas possam se aprofundar”, conclui.

Galeria de imagens

Com informações e fotos: Guilherme Henrique Gomes da Silva, professor do Instituto de Ciências Exatas da UNIFAL-MG e coordenador do projeto