Egresso de Letras defende mestrado sobre obra de professor da UNIFAL-MG

Current Size: 100%

Versão para impressãoEnviar por email
"Tensões na poesia de Eloésio Paulo" foi o tema da dissertação de Samuel Rezende Moreira
Da esquerda para a direita, o orientador, professor Roberto Said (UFMG), professor Eloésio Paulo (UNIFAL-MG) e o acadêmico Samuel Moreira

O estudante Samuel Rezende Moreira, egresso do curso de Letras da UNIFAL-MG, defendeu na segunda-feira, 06/03, na Faculdade de Letras da UFMG, em Belo Horizonte, sua dissertação de mestrado intitulada “Tensões na poesia de Eloésio Paulo”, cujo tema foi a obra poética do professor da UNIFAL-MG. Samuel foi aluno da primeira turma do curso de licenciatura em Letras, que ingressou na Universidade em 2009.

Na apresentação de seu trabalho, o acadêmico explicou que seu projeto era “mapear a obra de Eloésio e enquadrá-la no panorama da poesia contemporânea”. “Neonata” para os estudos literários, segundo Samuel, essa obra foi analisada por ele com base nos conceitos de contemporaneidade (do filósofo italiano Giorgio Agamben) e anacronismo (do francês Didi-Hubermann). O professor Eloésio Paulo, atualmente coordenador do curso de Letras, publicou oito livros de poemas e três de crítica literária, tendo sido o mais recente deles, Deuses em desuso, lançado no final do ano passado, conforme divulgado pela Assessoria de Comunicação Social. Relembre!

A banca avaliadora, composta pelos professores Roberto Said (UFMG), orientador, Roniere Silva Mendes (CEFET-MG) e Gustavo Silveira Ribeiro (UFMG), aprovou o trabalho depois de duas horas de arguição, por “considerar pertinente o recorte proposto, levando em consideração o pioneirismo da abordagem” e reconhecendo “a clareza da escrita e da argumentação”. O novo mestre em Letras pretende, no doutoramento, aprofundar-se no mesmo tema.

O professor Eloésio esteve presente na defesa para prestigiar o trabalho do ex-aluno e manifestou sua satisfação por sua obra ter sido escolhida como tema de pesquisa pelo acadêmico. "Fico muito feliz por dois motivos. Primeiro, porque o Samuel é um dos melhores alunos que tivemos, e por isso poderia escolher qualquer tema que ele daria conta. Segundo, porque o reconhecimento da validade de uma obra literária no meio acadêmico, nos dias de hoje, é praticamente o único ​que conta​, ainda que não seja ​perfeito ou definitivo​. Isso porque, especialmente no caso da poesia, a validação por meio do mercado editorial é muito improvável e quase sempre discutível​, ditada por interesses econômicos e afinidades pessoais​", comentou.

Autor de obras como "Os 10 pecados de Paulo Coelho", "Teatro às escuras”,  "Jornal para eremitas”, “Homo hereticus” e, ainda, “Parque de Impressões”, a qual foi selecionada como referência pelo Ministério da Educação em 2012, para compor o acervo de livros do Programa Nacional Biblioteca na Escola – PNBE, Prof. Eloésio enfatiza que além de ser um reconhecimento de seu trabalho, o estudo de Samuel abre um canal alternativo para que sua obra se torne ainda mais conhecida. "Como quem escreve poemas desde os 16 anos, ser lido na academia me parece um reconhecimento muito importante desse trabalho. Isso me alegra principalmente na medida em que pode abrir caminho para que meus livros sejam lidos por um número maior de pessoas. Elas simplesmente não saberiam que eles existem se ​ isso dependesse apenas de serem divulgados pelos meios de comunicação, que se interessam mais por produtos de fácil assimilação, o que nunca foi o caso da poesia desde o final do século XIX", afirmou.

Em breve, a dissertação estará disponível na página do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da UFMG.

Com informações e foto: Direção do Instituto de Ciências Humanas e Letras da UNIFAL-MG