Projeto em UroFisioterapia da UNIFAL-MG está na final da “Top 100 Startups”

Current Size: 100%

Versão para impressãoEnviar por email
Trabalho ganhará visibilidade dentro da comunidade de grandes empresas e investidores

O projeto “Realidade Virtual para o Treinamento dos Músculos do Assoalho Pélvico” coordenado pela professora do curso de Fisioterapia, Simone Botelho Pereira, está na final da “Top 100 Startups”, lançada na 9ª edição do Open Innovation Week, que aconteceu em São Paulo, nos dias 21 e 22/02, sob o tema “Novos modelos de negócios para inovação”.

Este é o principal evento de empreendedorismo e  inovação aberta entre startups e grandes empresas, que reúne empreendedores, executivos e pesquisadores da  comunidade científica, com a finalidade de engajar e propor novas práticas e metodologias de modelos de negócios para a inovação. 

“As Top 100 Startups terão seus nomes publicados em edição especial do Jornal Valor Econômico, previsto para o fim do mês de abril e a visibilidade máxima dentro da comunidade de grandes empresas e investidores olheiros do programa 100 Open Startups”, conta a professora Simone.

De acordo com a pesquisadora, no ano de 2016, quando aconteceu o lançamento do ranking, as startups Top 100 firmaram mais de 100 contratos com as empresas da rede corporativa do programa e cerca de 30 delas conseguiram captar investimentos junto à rede de investidores. Na edição passada, participaram do programa pouco mais de 1.600 startups de todo o país. “A exposição do ranking garante às startups a visibilidade como um das 100 startups mais atraentes para o mercado brasileiro, abrindo portas para diversas oportunidades", enfatiza.

Conforme a pesquisadora, na edição atual, os números todos praticamente dobraram. Foram mais de 2.800 projetos apresentados as 325 grandes empresas da rede corporativa. “A expectativa é ultrapassar o número de 200 contratos”, destaca.

O projeto da UNIFAL-MG finalista é uma ramificação do projeto intitulado “Exercícios de Reeducação da Postura Pélvica Podem Beneficiar a Atividade dos Músculos do Assoalho Pélvico?” e consiste no desenvolvimento de um protocolo de treinamento para os músculos da região pélvica utilizando um videogame. “Por meio da realização de movimentos pélvicos e contração dos músculos da região pélvica, as pacientes poderão realizar os exercícios terapêuticos de forma interativa e divertida. Além disso, os objetivos propostos são atingidos de forma eficaz, uma vez que este tipo de intervenção incentiva à aderência e motivação das praticantes”, explica Profa. Simone.

Vale lembrar que esse mesmo trabalho foi premiado pelo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, no Palácio da Liberdade em Belo Horizonte, em agosto de 2016, após ser selecionado durante a Mostra Inova Minas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) junto a outros três projetos escolhidos para participar da Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (Finit).

Leia também: