Reportagem da EPTV repercute inclusão do nome social nos registros da UNIFAL-MG

Current Size: 100%

Versão para impressãoEnviar por email
Instituição registrou primeira solicitação

No mês de dezembro, o Conselho Universitário da UNIFAL-MG aprovou a política de uso do nome social para travestis e transexuais servidores, estudantes e colaboradores da Instituição, a qual permite que a pessoa seja reconhecida pelo nome que reflita sua identidade de gênero. Veja a notícia: Nome social para travestis e transexuais é realidade na UNIFAL-MG.

Para repercutir a nova medida adotada pela Instituição, o repórter Marcelo de Castro e o cinegrafista Devanir Gino, da EPTV, estiveram na Universidade para conversar com a primeira estudante que solicitou a inclusão do seu nome social pela UNIFAL-MG no ato da matrícula. “Nenhum tratamento especial, nenhuma regalia. A gente busca realmente estar ali e ser parte integrante de uma sociedade que muitas vezes é excludente”, disse Gabriela D'Angelo, que cursará Ciências Sociais, a partir de abril.

A pró-reitora de Graduação, Profa. Lana Ermelinda da Silva dos Santos, também conversou com o repórter, oportunidade em que falou que “o respeito à pluralidade, à diversidade e combate a qualquer discriminação possível no ambiente da Universidade” é o que objetivou a elaboração do documento institucional para assegurar os Direitos Humanos.

Assista na íntegra a reportagem que foi ao ar no Jornal da EPTV – 2ª edição, nessa segunda-feira, 20/02:

Reportagem também disponível no portal do G1 Sul de Minas, link: http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/jornal-da-eptv-2edicao/videos/t/edicoes/v/unifal-aprova-utilizacao-de-nome-social-para-universitarios-travestis-e-transexuais/5668720/