UNIFAL-MG cria sistema de monitoramento de sintomas da Covid-19 entre membros da comunidade universitária; primeiro boletim divulgado em 23/03

Para acompanhar e monitorar o estado de saúde dos discentes, servidores, trabalhadores (as) terceirizados (as) e prestadores de serviço no período de suspensão das aulas presenciais, a UNIFAL-MG criou o Sistema Sentinela. Por meio desse sistema, a Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis estabelece um contato direto com membros da comunidade acadêmica e monitora a evolução de casos com sintomas semelhantes aos observados na doença Covid-19, resultante da infecção com o novo coronavírus (SARSCoV-2).

No primeiro boletim, divulgado nesta segunda-feira (23), o Sistema Sentinela recebeu informações sobre 15 membros da comunidade acadêmica da UNIFAL-MG que apresentaram febre e sinais respiratórios. Desses casos, 9 ainda permanecem apresentando os sintomas, 4 já foram descartados por apresentarem diagnóstico para outras doenças e 2 já não apresentam sintomas. Nenhum dos casos apresentou confirmação laboratorial para infecção pelo novo coronavírus.  Apenas 2 casos relatados são servidores (as) da UNIFAL-MG e os demais (13) são estudantes.

O Sistema Sentinela surgiu a partir da proposta do docente Sinézio Inácio da Silva Júnior, professor de Epidemiologia, Saúde Coletiva e Política de Saúde da UNIFAL-MG, ao Comitê de Acompanhamento e Prevenção.  De acordo com ele, a principal aplicação do sistema é a possibilidade de identificar casos suspeitos, ou confirmados, entre membros da comunidade acadêmica para que os possíveis contatos dessas pessoas sejam alertados e redobrem os cuidados de saúde.  “A lógica do Sentinela está baseada em um tripé de ação de controle que incluem distanciamento social (já fortalecido com a suspensão das aulas), identificação de casos e rastreamento dos contatos. Essa é uma conduta epidemiológica padrão que deve ser adotada e fortalecida”, explica.

O procedimento adotado pela UNIFAL-MG para o monitoramento é o contato direto por meio de telefone e pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.  Nesse processo, é garantida a privacidade do informante, porém, a turma, grupo acadêmico e, quando possível, grupos sociais, serão alertados.  “É importante também que as pessoas não tenham receio de se comunicarem com o Sentinela, pois não se trata de fazer nenhum juízo moral a respeito de quem ofereceu a informação. Deve-se pedir a todos que tenham respeito e solidariedade neste momento, não constrangendo ninguém que possa ser visto como ‘fonte de contágio’. Atitudes desse tipo tem sido a maior ameaça para melhor funcionalidade do sistema”, ressalta o professor Sinézio Júnior.

Para o reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, o Sistema Sentinela é outra ação importante da Universidade nas medidas de enfrentamento e prevenção da pandemia da Covid-19. “Nós já havíamos decidido pela suspensão das aulas presenciais e, com isso, já estávamos contribuindo com o primeiro passo para o controle da pandemia que é o distanciamento social. Agora, com monitoramento de pessoas com sintomas, nós podemos contribuir, também, com a identificação de casos e rastreamento de contatos que são os outros dois tripés do enfrentamento da pandemia.”

O reitor da UNIFAL-MG ressalta o empenho e o compromisso do Comitê de Acompanhamento e Prevenção, dos especialistas na área de saúde e epidemiologia da Universidade e da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis no enfrentamento à pandemia. “Esse é um momento de cuidado e de união entre todos. Com o enfrentamento coletivo acredito que possamos vencer essa crise e sair dela mais fortalecidos, reforçando o nosso compromisso, enquanto universidade pública, com a sociedade”, finaliza.

Os membros da comunidade universitária da UNIFAL-MG que apresentarem sintomas como febre, tosse ou outros sintomas respiratórios, devem informar ao Sistema Sentinela por meio do whatsapp (35) 3701-9242. Se preferir, a pessoa pode ligar para o mesmo número telefônico. A privacidade é garantida e o nome do informante não será divulgado nos boletins informativos.

Confira o Boletim do Sistema Sentinela na íntegra na página: Sistema Sentinela UNIFAL-MG

Sistema Sentinela

Para a efetividade do Sistema Sentinela, os discentes, servidores, trabalhadores (as) terceirizados (as) e prestadores (as) de serviço devem informar em caso de:

1) Febre por 3 dias ou mais, principalmente, se há tosse;

2) Febre sendo controlada por medicação por 3 dias ou mais;

3) Febre por 3 dias ou mais e dificuldade em respirar;

4) Procurou assistência médica e está sob suspeita de contaminação pelo coronavírus;

5) Foi diagnosticado com o coronavírus.

Copy link
Powered by Social Snap