Monitoramento de casos de Covid-19 na região sul de Minas

Boletim nº 27 – 16 de outubro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 09 e 16/10, apenas o município de São Thomé das Letras permanecia sem nenhuma confirmação registrada.

– O acumulado de casos confirmados chegava a 31.299, um aumento de 1.351 casos em relação à semana anterior.
– 36 pessoas vieram a óbito, somando 803 registros na região.
– 27.700 já se recuperaram, Pouso Alegre, Extrema e Itajubá concentram os maiores acumulados.
– 2.586 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, uma redução de 189 casos em relação à semana anterior. Alfenas, Poços de Caldas e Extrema possuem os maiores números.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 6926,2 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 4988,2 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 3199,6 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Aiuruoca (15,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Ilicínea (15,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Monte Belo (15 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (143,1 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (103 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Alfenas (índice de 612,5)
– Extrema (índice de 584,9)
– Boa Esperança (índice de 418,7)

Os dados interativos de Covid-19 na região sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 16/10 a 18/10/2020.

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade

 

Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Casos ativos
Taxa de prevalência

 

Boletim nº 26 – 09 de outubro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 02 e 09/10, 145 dos 146 municípios da região possuíam acumulados de confirmações. Apenas o município de São Thomé das Letras permanece sem nenhuma confirmação registrada.

– O acumulado de confirmados chega a 29.948, um aumento de 2.143 casos em relação à última semana.
– 767 vieram a óbito, um aumento de 71 óbitos em relação à semana anterior.
– 26.400 já se recuperaram, os municípios com as maiores quantidades de recuperados são: Pouso Alegre, Extrema e Itajubá.
– 2.775 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 22 casos em relação à semana anterior.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Se destacaram na última semana:

– Extrema (Incidência de 6793,7 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 4804,3 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (incidência de 3199,6 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Aiuruoca (17,6 óbitos para cada 100 infectados)
– Ilicínea (15,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Monte Belo (14,3 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (143,1 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (103,0 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 688,3)
– Alfenas (índice de 468,0)
– Boa Esperança índice de 390,3)

E possível consultar a situação de cada município da região na plataforma interativa, acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa/

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 09 a 11/10/2020

Localização dos municípios

Casos confirmados

Óbitos

Casos recuperados

Taxa de mortalidade

 

Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Casos ativos
Taxa de prevalência

 

 

Boletim nº 25 – 02 de outubro de 2020

A partir deste número, serão apresentados também os mapas de densidade populacional, casos ativos (casos confirmados menos recuperados e óbitos) e prevalência (casos ativos dividido pela população vezes 100.000 habitantes).

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 25/09 e 02/10, 145 dos 146 municípios da região possuíam acumulados de confirmações, ou seja, 99% da região. Apenas o município de São Thomé das Letras permanece sem nenhuma confirmação registrada.

– O total de casos confirmados chega a 27.805, um aumento de 2.866 casos em relação à última semana.
– 696 vieram a óbito, um aumento de 67 óbitos em relação à semana anterior.
– 24.262 já se recuperaram
– 2.753 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 39 casos em relação à semana anterior.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os municípios de Extrema, Itapeva e Cambuí continuam sendo os três maiores índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente.

– Extrema (Incidência de 6473,4 casos para cada 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 4446,5 casos para cada 100 mil habitantes)
– Cambuí (incidência de 3121,6 casos pra cada 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade representa de maneira proporcional os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de Ilicínea, Aiuruoca e Jesuânia:

– Ilicínea (15,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (14,3 óbitos para cada 100 infectados)
– Jesuânia (12,9 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de Itapeva, Senador José Bento e Espírito Santo do Dourado:

– Itapeva (143,1 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Espírito Santo do Dourado (85,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento. É, portanto, uma medida estatística (análoga a uma fotografia) relacionada a um ponto no tempo (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na semana anterior, os 3 maiores índices foram os dos municípios de:

– Extrema: 633,5
– Divisa Nova: 367
– Cachoeira de Minas: 347.

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 02/10/2020 a 04/10/2020.

 

Agora também é possível acompanhar os dados da Covid-19 no decorrer do tempo através de uma plataforma interativa, onde é possível consultar a situação de cada município da região. acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa/

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade

 

Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Casos ativos
Taxa de prevalência

 

Gráficos mensais de casos ativos, confirmados, óbitos e recuperados

Casos ativos
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados

 

Boletim nº 24 – 25 de setembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 18 e 25/09, 99% da região possuía casos confirmados de Covid-19, apenas o município de São Thomé das Letras permanece sem nenhuma confirmação registrada.

  • O total de casos confirmados chega a 24.939, um aumento de 1.941 casos em relação à última semana.
  • 62 vieram a óbito, totalizando 629 óbitos.
  • 4.097 pessoas se recuperaram, totalizando 21.597.
  • 2.712 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 10 casos em relação à semana anterior.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região ainda destaca os municípios de Extrema, Itapeva e Cambuí como sendo os 3 maiores índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente.

– Extrema (Incidência de 6189,1 casos para cada 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 4037,6 casos para cada 100 mil habitantes)
– Cambuí (incidência de 2895,3 casos pra cada 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade representa de maneira proporcional os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Aiuruoca (16,7 óbitos para cada 100 infectados)
– Ilicínea (15,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Jesuânia (12,9 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Itapeva (132,9 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Espírito Santo do Dourado (85,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Agora também é possível acompanhar os dados da Covid-19 no decorrer do tempo através de uma plataforma interativa, onde é possível consultar a situação de cada município da região. acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa/

 

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 25/09/20 a 27/09/2020

 

Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência acumulada

 

 

Boletim nº 23 – 18 de setembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 11 e 18/09, 99% da região possuía casos confirmados de Covid-19, apenas o município de São Thomé das Letras permanece sem nenhuma confirmação registrada.
  • O total de casos confirmados chega a 22.998, um aumento de 2.550 casos em relação à última semana.
  • 567 vieram a óbito, um aumento de 57 óbitos em relação à semana anterior.
  • 19.719 se recuperaram.
  • 2.702 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 59 casos em relação à semana anterior.
Incidência acumulada
  • O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os municípios de Extrema e Itapeva e Cambuí continuam sendo os 3 maiores índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente.

– Extrema (Incidência de 5863,4 casos para cada 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 3802,5 casos para cada 100 mil habitantes)
– Cambuí (incidência de 2700,2 casos pra cada 100 mil habitantes)

Letalidade acumulada

 

  • A letalidade representa de maneira proporcional os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:
– Aiuruoca (16,7 óbitos para cada 100 infectados)
– Ilicínea (15,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Jesuânia (13,8 óbitos para cada 100 infectados)
Mortalidade acumulada
  • A taxa de mortalidade acumulada é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:
– Itapeva (122,7 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Espírito Santo do Dourado (85,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Jesuânia (83,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais, Brasil IO.
Acesso de 18/09/2020 a 20/09/2020

 

Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Boletim nº 22 – 11 de setembro de 2020

Na semana entre 04/09 e 11/09, 99% da região possuía casos confirmados de Covid-19; apenas o município de São Thomé das Letras não possuía nenhuma confirmação registrada.

  • O total de casos confirmados chega a 20.448, um aumento de 1.598 casos em relação à última semana. Nota-se uma desaceleração nos contágios na região.

– 510 vieram a óbito, um aumento de 44 óbitos em relação à semana anterior;
– 17.300 se recuperaram;
– 2.643 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 32 casos em relação à semana anterior.

Incidência

  • O coeficiente de incidência acumaulado permanece se intensificando na região. Nesta semana, Extrema, Itapeva e Camanducaia apresentam os 3 maiores índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente.

– Extrema (Incidência de 5.377 casos para cada 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 3.475 casos para cada 100 mil habitantes)
– Camanducaia (Incidência de 2.559 casos para cada 100 mil habitantes)

Letalidade acumulada

A letalidade acumulada representa de maneira proporcional os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Aiuruoca (33,3 óbitos para cada 100 infectados)
– Gonçalves (16,7 óbitos para cada 100 infectados)
-Ilicínea (redução no coeficiente, de 16,7 óbitos pra cada 100 infectados na última semana, para 15,8 na semana atual)

Mortalidade acumulada

A taxa de mortalidade acumulada é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (112,7 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Espírito Santo do Dourado (85,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Jesuânia (83,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)


*Nota: houve uma correção nos valores dos índices de incidência e mortalidade acumulada para o município de Jacutinga. A referência de população total do município que é usada como base de cálculo para estes índices estava equivocada, deste modo, os valores foram superestimados.

 

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais, Brasil IO.
Acesso de 11/09/2020 a 13/09/2020
Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Boletim nº 21 – 04 de setembro de 2020

Na semana entre 28/08 e 04/09, 97,9% da região possuía casos confirmados de Covid-19, ou seja, 143 dos 146 municípios.

  • O total de casos confirmados chega a 18.850; 466 vieram a óbito, um aumento de 54 óbitos em relação à semana anterior; 15.733 se recuperaram; 2.611 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um recuo de 122 casos em relação à semana anterior.

Incidência

  • O coeficiente de incidência permanece se intensificando na região. Nesta semana, Jacutinga, Extrema e Itapeva permanecem com os maiores índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente.

– Jacutinga (incidência de 8.143,8 casos pra cada 100 mil habitantes);
-Extrema (Incidência de 4.935 casos para cada 100 mil habitantes);
-Itapeva (Incidência de 3.291,4 casos para cada 100 mil habitantes).

Letalidade

  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações. Pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, e qualquer valor que extrapola os dados pode sugerir uma subnotificação dos casos, quando estes não são importados. Na última semana, destacam-se as proporções dos municípios de:

-Ilicínea (redução no coeficiente, de 17,6 óbitos para cada 100 infectados, na última semana, para 16,7 na semana atual);
-Gonçalves (aumento da proporção de 12,5 para 16,7 óbitos para cada 100 infectados);
-Silvianópolis (aumento da proporção de 10 para 15 óbitos para cada 100 infectados);

Mortalidade

  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

-Jacutinga (196 óbitos para cada 100 mil habitantes);
-Itapeva (112 óbitos para cada 100 mil habitantes);
-Inconfidentes e Córrego do Bom Jesus (81 óbitos para cada 100 mil habitantes).

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais, Brasil IO.
Acesso de 04/09/2020 a 06/09/2020.

Casos recuperados

Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Boletim nº 20 – 28 de agosto de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 21 e 28/08:
  • O município de Liberdade teve seu primeiro registro de caso confirmado, sendo assim, atualmente, 143 dos 146 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 97,9% da região.
  • O total de casos confirmados chega a 16.599, destes, 412 vieram a óbito, um aumento de 59 óbitos em relação à semana anterior. 13.583 se recuperaram, portanto, no dia 28/08, 2.733 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, 263 contaminados a mais em relação à última semana.
Incidência
  • O coeficiente de incidência permanece se intensificando na região, nesta semana, Jacutinga, Extrema e Itapeva ainda seguem liderando com os maiores índices de infecção por Covid-19, proporcionalmente, à população residente.
– Jacutinga (incidência de 7.497,9 casos pra cada 100 mil habitantes)
– Extrema (incidência de 4.519 casos para cada 100 mil habitantes)
– Itapeva (iIncidência de 3.189,2 casos para cada 100 mil habitantes)
Letalidade
  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos quando estes não são importados. Na última semana, destacam-se as proporções dos municípios de:
– Ilicínea (redução no coeficiente, de 18 óbitos pra cada 100 infectados na última semana, para 17,6 na semana atual)
– Jesuânia e Arantina (12,5 óbitos para cada 100 infectados)
Mortalidade
  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:
– Jacutinga (196 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Toledo (79,9 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento com 66,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 28/08/2020 a 30/08/2020.

 

 

 

Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência

 

 

Boletim nº 19 – 21 de agosto de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 14 e 21/08:

  • Não houve municípios novos com registros. Atualmente, 142 dos 146 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 97,2% da região.
  • O total de casos confirmados chega a 14.759, destes, 353 vieram a óbito, um aumento de 56 óbitos em relação à semana anterior. 11.936 se recuperaram, sendo assim, no dia 21/08, 2.470 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, 314 contaminados a mais relação à última semana.

Incidência

  • Nota-se que o coeficiente de incidência permanece se intensificando nos municípios da região, se destacam nessa semana, Jacutinga, Extrema e Itapeva com os maiores índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente.
Letalidade
  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos quando este não é importado. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Ilicínea (18 óbitos pra cada 100 infectados)
– Jesuânia, Albertina e Arantina (12,5 óbitos pra cada 100 infectados)

Mortalidade
  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Jacutinga (196 óbitos pra cada 100 mil habitantes)
– Toledo (79,9 óbitos pra cada 100 mil habitantes)

*Nota: Devido a inconsistências na divulgação dos boletins epidemiológicos por parte das prefeituras, não estamos divulgando os dados municipais para o espelhamento com os dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais.

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 21/08/2020 a 23/08/2020

 

Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência

 

Boletim nº 18 – 14 de agosto de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre entre 07 e 14/08:

  • 02 localidades apresentaram as primeiras confirmações. Atualmente, 142 dos 146 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 97,2% da região.
  • O total de casos confirmados chega a 12.757, destes, 297 vieram a óbito e 10.309 se recuperaram, sendo assim, no dia 07/08, 2.151 pessoas estavam com a doença ativa, um recuo de 124 contaminados em relação à semana anterior.
Incidência
  • Nota-se que o coeficiente de incidência permanece alto nos municípios do eixo de Extrema/Pouso Alegre, e entre Pouso Alegre e a região do circuito das águas, para esta semana, os municípios da região de Cássia, e Passos se destacam com valores crescentes de incidência pela Covid-19.
Letalidade
  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos quando este não é importado. Na semana do dia 14/08, ainda se destacam no mapa os municípios da região Alfenas, Campo do Meio, Carmo do Rio Claro e Boa Esperança.
Mortalidade
  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana do dia 07/08, percebe-se que a distribuição espacial desta variável está dispersa na região.
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO e Boletins epidemiológicos municipais. Acesso de 14/08/2020 a 16/08/2020.

 

Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência

 

Boletim nº 17 –  07 de agosto de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 31/07 e 07/08:

  • 03 localidades apresentaram as primeiras confirmações. Atualmente. 140 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 95,8% da região.
  • O total de casos confirmados chega a 10.928. Destes, 257 vieram a óbito e 8.398 se recuperaram, sendo assim, no dia 07/08, 2.275 pessoas estavam com a doença ativa.

Incidência

  • Nota-se que o coeficiente de incidência se intensifica nos municípios do eixo de Extrema/Pouso Alegre, e entre Pouso Alegre e a região do circuito das águas, com destaque aos municípios de Jesuânia e Lambari. Também se destaca no mapa o município de Alfenas, que nas últimas semanas teve esta taxa se intensificando.

Letalidade

  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos quando este não é importado. Na semana do dia 7/08, se destacam no mapa os municípios de Alfenas, Campo do Meio, Carmo do Rio Claro e Boa Esperança.

Mortalidade

  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana do dia 07/08 se destacam com crescentes índices os municípios de Alfenas, Extrema os municípios ao seu redor, e Arantina.

 

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO e Boletins epidemiológicos municipais. Acesso de 07/08/2020 a 09/08/2020.

 

 

 

 

 

Boletim nº 16 – 31 de julho de 2020

Na semana entre 24 e 31/07:

Confirmações, óbitos e ativos

  • 05 localidades apresentaram as primeiras confirmações. Atualmente 136 municípios Sul Mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 93,1% da região.
  • Houve um aumento de 1.913 novas confirmações em uma semana, a soma total de casos confirmados chega a 8.986. Destes, 214 vieram a óbito, um aumento de 54 registros em relação à semana anterior, e 6.568 se recuperaram, sendo assim no dia 31, 2.204 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, maior valor já registrado desde o início da pandemia.
Incidência
  • Nota-se que os maiores valores de taxa de incidência estão concentrados nos municípios do eixo Itajubá/Pouso Alegre e Extrema/Pouso Alegre. As concentrações também se estendem nos eixos Pouso Alegre/Alfenas e Varginha/Alfenas, e continuam em crescimento nos municípios que fazem contato com o estado de São Paulo.
Letalidade
  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos, quando este não é um caso importado. Na semana do dia 31, os municípios de Arantina e Conceição da Aparecida se destacaram com altas taxas de letalidade.
Mortalidade
  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana do dia 31, letalidades expressivas se concentravam-se no eixo Alfenas/Pouso Alegre e Poços de Caldas/Alfenas.
Boletins Municipais
  • A correlação dos dados tabulados no dia 31 pela Secretaria do estado de Minas Gerais e dos dados emitidos pelos boletins das prefeituras municipais aponta uma divergência em 40 dos 136 municípios com casos confirmados. Com 109 casos confirmados e 07 óbitos a mais do que os informados pela Secretaria do estado naquele dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 9.095 infecções e 221 óbitos.

 

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO e Boletins epidemiológicos municipais. Acesso em 31/07/2020 e 01/08/2020.
Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência

 

Boletim nº 15 – 24 de julho de 2020

Na semana entre 17 e 24/07:

Confirmações, óbitos e Ativos

  • 03 localidades apresentaram as primeiras confirmações. Atualmente, 131 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 89,1% da região.
  • O total de casos confirmados chega a 7.073. Destes, 160 vieram a óbito e 5.027 se recuperaram, sendo assim, no dia 24, 1.931 pessoas estavam com a doença ativa.

Incidência

  • Nota-se um aumento nos valores das taxas de incidência nos municípios entre Alfenas/Poços de Caldas, e Guaxupé/Cássia.
Letalidade
  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos quando este não é importado. Na semana do dia 24, alguns municípios se destacaram com altos valores de letalidade, são eles: Baependi e Carvalhos.
Mortalidade
  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população do município. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes. Na semana do dia 24 se destacam com crescentes índices os municípios de Botelhos, Campestre, Poço Fundo e Carvalhos.
Boletins Municipais
  • A correlação dos dados tabulados no dia 24 pela Secretaria do estado de Minas Gerais e dos dados emitidos pelos boletins das prefeituras municipais aponta uma divergência em 51 dos 131 municípios com casos confirmados. Com 161 casos confirmados e 04 óbitos a mais do que os informados pela Secretaria do estado naquele dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 7.234 infecções e 164 óbitos.
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO e Boletins epidemiológicos municipais. Acesso em 24/07/2020 e 25/07/2020.

 

 

Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência

 

Boletim nº 14 – 17 de julho de 2020

Confirmações, Óbitos e Ativos

Na semana entre 07 e 17/07:
  • 02 localidades apresentaram as primeiras confirmações. Atualmente 128 municípios Sul Mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 87,6% da região.
  • Houve um aumento de 1.152 novas confirmações em uma semana, a soma total de casos confirmados chega a 5.306. Destes 134 vieram a óbito, um aumento de 22 casos em relação à semana anterior.
  • Deste total de 5.306 casos, 3.716 se recuperaram, sendo assim, no dia 17, 1.456 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, maior valor já registrado desde o início da pandemia.
Incidência
  • Nota-se um aumento nos valores das taxas de incidência nos municípios do eixo Itajubá/Pouso Alegre, tal tendência pode ser observada na distribuição espacial destas taxas.
  • As concentrações também se estendem nos eixos Pouso Alegre/Alfenas e Varginha/Alfenas, e continuam em crescimento nos municípios que fazem contato com o estado de São Paulo, como Passa Quatro e Guaxupé.
Letalidade
  • A letalidade representa os óbitos pela Covid-19 em relação às contaminações, pesquisas apontam que a letalidade da doença pode variar de 0,5 a 3%, qualquer valor que extrapola estes, pode sugerir uma subnotificação dos casos.
  • Na semana do dia 17, alguns municípios se destacaram com altos valores de letalidade, são eles: Alpinópolis, Capitólio e Gonçalves.
Mortalidade
  • A taxa de mortalidade é capaz de mostrar a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população. Para o cálculo, utiliza-se a base de 100.000 habitantes.
  • Na semana do dia 17 as maiores letalidades concentravam-se no eixo Extrema/Pouso Alegre.
Boletins Municipais
  • A correlação dos dados tabulados no dia 17 pela Secretaria do estado de Minas Gerais e dos dados emitidos pelos boletins das prefeituras municipais aponta uma divergência em 43 dos 129 municípios com casos confirmados. Com 176 casos confirmados a mais do que os informados pela secretaria do estado naquele dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 5.482 infecções e 134 óbitos.
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO e Boletins epidemiológicos municipais. Acesso em 17/07/2020 e 18/07/2020.

 

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados

 

Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Distribuição espacial

 

Boletim nº 13 – 11 de julho de 2020
Na semana entre 03 e 11/07:
  • 07 localidades apresentaram as primeiras confirmações. Atualmente 126 municípios Sul Mineiros possuem acumulados de confirmações, ou seja, 86,3% da região.
  • Houve um aumento de 881 novas confirmações em uma semana, a soma total de casos confirmados chega a 4.154. Destes, 112 vieram a óbito, um aumento de 24 casos em relação à semana anterior.
  • Deste total de 4.154 casos, 3.094 se recuperaram, sendo assim, o número de casos ativos no dia 10 era de 948.
  • A distribuição espacial das taxas de incidência mostra que as maiores concentrações continuam próximas à região metropolitana de São Paulo, no eixo da Fernão Dias entre Extrema e Pouso Alegre, e começa a se elevar no trecho entre Alfenas e Varginha.
A correlação dos dados tabulados no dia 19 pela secretaria do estado de Minas Gerais e dos dados emitidos pelos boletins das prefeituras municipais mostra divergência em 37 dos 126 municípios com casos confirmados. Com 133 casos confirmados e 5 óbitos a mais dos que informava secretaria do estado naquele dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 4287 infecções e 117 óbitos.

 

Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos

 

Boletim nº 12 – 03 de julho de 2020

Na semana entre 26 e 03/07:

  • 5 localidades apresentaram as primeiras confirmações da doença. Atualmente, 119 municípios do sul de Minas Gerais possuem acumulados de confirmações, isto é, 80,9% da região.
  • Houve um aumento de 618 novas confirmações em uma semana. A soma total de casos confirmados chega a 3273. Destes, 88 vieram a óbito, um aumento de 13 casos em relação à semana anterior.
  • Do total de 3273 casos, 2398 se recuperaram. Sendo assim, o número de casos ativos no dia 03/07 era de 949.
  • Nota-se que a incidência dos casos começa a se elevar nos municípios próximos ao Vale do Paraíba paulista, bem como no eixo entre os municípios de Alfenas e Varginha.
  • Quando se analisa a distribuição espacial das taxas de incidência, percebe-se que as maiores concentrações ainda estão próximas à região metropolitana de São Paulo, no eixo da Fernão Dias entre Extrema e Pouso Alegre.

A correlação dos dados tabulados no dia 19, pela secretaria do estado de Minas Gerais, e dos dados emitidos pelos boletins das prefeituras municipais mostra divergência em 43 dos 119 municípios com casos confirmados. Com 181 casos confirmados e 3 óbitos a mais dos que informava secretaria do estado naquele dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 3454 infecções e 91 óbitos.

Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais e Brasil IO. Acesso em 03/07/2020 e 04/07/2020
Boletim nº 11 – 26 de junho de 2020

Na semana entre 19 e 26/06:

  • Na semana entre 19 e 26/06, 8 localidades apresentaram as primeiras confirmações da doença. Atualmente, 114 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, isto é, 77,5% da região.
  • Houve um aumento de 663 novas confirmações em uma semana, novo recorde de contaminações semanais: o total de casos chega a 2655. Destes, 75 evoluíram para óbito, um aumento de 16 casos em relação à semana anterior.
  • Na última semana, a base de dados da Secretaria de Saúde de Minas Gerais estava em manutenção. Deste modo, não foi possível obter os valores de casos ativos e recuperados.
  • Nota-se um aumento nos valores da taxa de incidência em Borda da Mata, Botelhos, Campos Gerais, Cristina, Delfinópolis e Guaranésia.
  • Quando se analisa a distribuição espacial das taxas de incidência, percebe-se que as maiores concentrações estão nas proximidades à região metropolitana de São Paulo, no eixo da Fernão Dias entre Extrema e Pouso Alegre, contudo existe, também, um aumento nos eixos entre Alfenas e Pouso Alegre, Boa Esperança e Varginha.

Correlacionando os valores tabulados no dia 19, pela Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais e pelas prefeituras municipais através dos boletins locais, percebem-se divergências em 35 dos 114 municípios com casos confirmados. Com 125 casos confirmados e 1 óbito a mais dos que informava a Secretaria de Saúde do estado de Minas Gerais neste dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 2780 infecções e 76 óbitos.

Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos
Taxa de letalidade
Taxa de mortalidade
Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais e Brasil IO. Acesso em 26/06/2020 e 27/06/2020
Boletim nº 10 – 19 de junho de 2020

Na semana entre 12 e 19/06:

  • 04 localidades apresentaram as primeiras confirmações da doença. Atualmente, 106 municípios sul-mineiros possuem acumulados de confirmações, isto é, 73,6% da região.
  • Houve um aumento de 378 novas confirmações em uma semana, representando mais um recorde de contaminações, o montante de casos chega a 1.992. Destes, 59 evoluíram para óbito, um aumento de 10 casos em relação à semana anterior.
  • Deste total de 1.992 casos, 1274 se recuperaram, sendo assim, o número de casos ativos é de 681.
  • Nota-se um aumento nos valores da taxa de incidência em Piranguinho e Pratápolis.
  • Quando se analisa a distribuição espacial das taxas de incidência, percebe-se que as maiores concentrações ainda se encontram nas proximidades à região metropolitana de São Paulo, no eixo da Fernão Dias entre Extrema e Pouso Alegre.

Correlacionando os valores tabulados no dia 19 pela Secretaria do Estado de Minas Gerais e pelas prefeituras municipais por meio dos boletins locais, percebe-se divergências em 48 dos 106 municípios com casos confirmados. Com 160 casos confirmados e 4 óbitos a mais dos que informava a Secretaria do Estado neste dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 2.152 infecções e 63 óbitos. Veja aqui

 

Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos
Taxa de letalidade
Casos recuperados

 

Boletim nº 09 –  12 de junho de 2020

Na semana entre 05 e 12/06:

  • 06 localidades apresentaram as primeiras confirmações da doença. Atualmente 102 municípios Sul Mineiros possuem acumulados de confirmações, isto é, 69,3% da região.
  • Houve um aumento de 366 novas confirmações em uma semana, representando mais um recorde de contaminações, o montante de casos chega a 1614. Destes 49 evoluíram para óbito, um aumento de 10 casos em relação à semana anterior.
  • Deste total de 1614 casos, 1009 se recuperaram, sendo assim, o número de casos ativos é de 599.
  • Nota-se um aumento nos valores da taxa de incidência em Carmo do Rio Claro, e Passa Quatro.
  • Quando se analisa a distribuição espacial das taxas de incidência, percebe-se que as maiores concentrações estão próximas à região metropolitana de São Paulo, no eixo da Fernão Dias entre Extrema e Pouso Alegre.
  • Ao analisar os boletins municipais do dia 12, percebe-se houve divergências em 33 municípios. Com 99 casos confirmados e 2 óbitos a mais dos que informava secretaria do estado neste dia, os dados dos boletins municipais apontam um montante de 1746 infecções e 51 óbitos.

Taxa de infectados

Distribuição espacial da incidência

Casos confirmados

Óbitos

Taxa de letalidade

Casos recuperados

 

Boletim nº 08 – 05 de junho de 2020

Na semana do dia 29/05 a 05/06:

  • 05 localidades apresentaram as primeiras confirmações da doença, com isso 96 municípios Sul Mineiros que já possuem casos confirmados, isto é, 65,3% da região
  • Houve um aumento de 300 novas confirmações em uma semana, o montante de casos chega a 1248. Destes 39 evoluíram para óbito, um aumento de 10 casos em relação à semana anterior. Estiva, Monte Sião e Munhoz apresentaram os primeiros óbitos por Covid-19.
  • Do total de 1248 casos, 763 já se recuperaram, sendo assim, o número de casos ativos é de 473. Assim como na semana anterior, foram tabulados os dados dos boletins municipais, espelhando com os dados repassados pela secretaria estadual, no dia 5 houve divergência em 38 municípios, estar divergências representam 150 casos confirmados e 4 óbitos a mais dos que tabulamos com a planilha da secretaria do estado.
  • Os valores da taxa de incidência correspondem à proporção de infectados nos municípios em função da população destes. O parâmetro de calculo utilizado é o de 100 mil habitantes. Dentro desta categoria, nota-se um aumento nos valores dessa taxa em Carmo da Cachoeira, Cruzília, Itapeva e Itajubá, quando comparados os dados da semana anterior.
  • Quando se analisa a distribuição espacial das taxas de incidência, percebe-se que as maiores concentrações localizam-se nas proximidades com a região metropolitana de São Paulo, no eixo da Fernão Dias entre Extrema e Pouso Alegre.
Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados

 


Boletim nº 07 – 29 de maio de 2020

Na semana do dia 22 a 29/05:

  • 08 novos municípios apresentaram as primeiras confirmações da doença, portanto, 92 municípios já possuem casos confirmados, representando 62,5% dos municípios da região.
  • Houve um aumento de 294 novas confirmações de Covid-19 no sul de Minas, representando maior salto de confirmações desde o início da pandemia, o montante de casos agora é de 948 casos em toda a região.
  • Destes 948 casos, 29 evoluíram para óbito, um aumento de 2 em relação à semana anterior.
  • Dos 948 casos acumulados, 515 já se recuperaram da doença, e dentro desta última semana 149 pessoas foram dadas como curadas, sendo assim, 404 pessoas estão com a doença ativa.

Os valores de incidência de infecção correspondem à proporção de infecções nos municípios em função da população destes. O parâmetro de cálculo utilizado é o de infecções por 100 mil habitantes. Em relação à semana anterior, percebe-se um aumento dos valores nos municípios de Monte Sião, Itamonte e Guaxupé. Analisando a distribuição espacial da taxa de incidência por Covid-19 no sul de Minas, é possível observar que os maiores valores concentram-se nas proximidades com a região metropolitana de São Paulo.

Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados

 

Boletim nº 06 – 22 de maio de 2020
Na semana do dia 15 ao dia 22/05:
  • 11 novos municípios apresentaram as primeiras confirmações de Covid-19, portanto, agora 83 da região apresentam ou já apresentaram manifestações da doença, 56% da região.
  • Houve um aumento de 162 casos em relação à semana anterior. O acumulado de confirmações chega a 649 casos.
  • Destes 649 casos, 27 evoluíram a óbito. Dentro desta semana 3 óbitos foram confirmados na região, Andradas e Jacutinga tiveram seus primeiros registros.
  • Quando observa-se os dados referentes à taxa de incidência de Covid-19, nota-se que os valores proporcionais a 100.000 habitantes se elevam nos municípios de Andrelândia, Boa Esperança, Córrego do Bom Jesus, Guaxupé e Muzambinho.

Em toda a região, 362 pessoas já estão curadas da doença. Foram 119 casos recuperados no intervalo de tempo deste boletim, portanto, até a última sexta (22/05) existiam 261 casos ativos em todo o Sul de Minas.

Taxa de infectados
Distribuição espacial da incidência
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados

 


Boletim nº 05 – 15 de maio de 2020
Na semana do dia 08 a 15/05:
  • 24 novos municípios apresentaram as primeiras confirmações da doença, com isso 72 municípios já possuem casos confirmados, representando 49,3% dos municípios da região.
  • Houve um aumento de 162 novas confirmações de Covid-19 no Sul de Minas, o montante de casos, portanto, já foram confirmados 486 casos em todo o Sul de Minas. Destes 490 casos, 28 evoluíram para óbito, um aumento de 10 casos quando comparado à semana anterior que possuía 28 óbitos confirmados.
  • Itanhandu, Boa Esperança, Caxambu, Itajubá e Itapeva apresentaram em registro seus primeiros óbitos pela doença, com um destaque a Itanhandu que em uma única semana saltou de 0 a 4 óbitos.
  • Os valores de taxa de infecção correspondem à proporção de infecções nos municípios em função da população destes. O parâmetro de cálculo utilizado é o de infecções por 100 mil habitantes. Nota-se um aumento nos valores de taxa de infecção ao norte da região, nos municípios próximos a Guapé. A mesma consideração vale para os municípios de Paraguaçu, Elói Mendes, Andrelândia, Brasópolis, São Vicente de Minas e Wenceslau Braz.

Nesta última semana, a Secretaria Estadual de Minas retirou de sua base de dados os casos suspeitos de Covid-19, sendo assim, não conseguiremos mais ter acesso à esses dados para realizar os mapeamentos nesta categoria.

 


Boletim nº 04 – 08 de maio de 2020
Na semana do dia 01 a 08/05 houve um aumento de 108 casos confirmados de Covid-19 no Sul de Minas:
  • 9 municípios tiveram as primeiras confirmações da doença, são eles: Alpinópolis, Brasópolis, Elói Mendes, Licínia, Itaú de Minas, Lambari, São Vicente de Minas, Piranguçu e Wenceslau Braz.
  • O acumulado de confirmações da Covid-19 no Sul de Minas (Casos ativos + Óbitos) chega a 324.
  • Os total de óbitos cresce de 13 para 18 casos nesta semana, Toledo e Bueno Brandão tiveram seus primeiros registros.
  • Verificou-se a notificação de 2.198 casos suspeitos em uma semana, o montante de suspeitos nesta semana passou a 8.346 casos.

 


Boletim nº 03 – 01 de maio de 2020

Na semana do dia 27/04 a 01/05:

  • 13 municípios do Sul de Minas confirmaram os primeiros casos de Covid-19, sendo eles: Alterosa, Bom Repouso, Bueno Brandão, Divisa Nova, Espírito Santo do Dourado, Itamonte, Muzambinho, Poço Fundo, Santa Rita do Sapucaí, São Gonçalo do Sapucaí, São João Batista do Glória, Senador José Bento e Três Corações.
  • Os números oficiais de óbitos passaram de 11 para 14 em uma semana na região. Capitólio e São João Batista do Glória apresentaram os primeiros óbitos por Covid-19.
  • 86 novos casos foram confirmados, totalizando 218 casos ativos da doença.
  • 1.459 casos suspeitos foram notificados, agora são 7258 casos suspeitos em todo o Sul de Minas.

 


Boletim nº 02 – 24 de abril de 2020

Na semana do dia 17 ao dia 24/04, 639 casos suspeitos de Covid-19 foram descartados:

  • 06 municípios do sul de Minas apresentaram as primeiras confirmações, são eles: Arceburgo, Carmo da Cachoeira, Estiva, Ouro Fino, São Thomás de Aquino e Três Pontas.
  • 34 novos casos foram confirmados na região, o total de casos ativos é de 132.
  • Os municípios de Alagoa, Caldas e Itamonte deixaram de apresentar casos confirmados, indicando a cura de 8 indivíduos.
  • 5 municípios apresentaram novos casos de óbito, o total de mortes subiu de 4 para 11 casos em uma semana.

 


Boletim nº 01 – 17 de abril de 2020

 


 

O monitoramento de casos no sul de Minas é feito por estudantes do curso de Geografia da UNIFAL-MG,
que integram a empresa júnior Geoativa Jr. – Atividades e Soluções,
sob a tutoria do professor Rodrigo Pisani, coordenador do curso de Geografia – Bacharelado e
vice-diretor do Instituto de Ciências da Natureza (ICN).
Acompanhe os boletins também pela página da GeoAtiva no Facebook.
Conheça o projeto

Copy link
Powered by Social Snap