Monitoramento de casos de Covid-19 na região sul de Minas

Boletim nº 38 – 01 de janeiro de 2021 (último boletim do projeto de pesquisa)

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 25/12/2020 e 01/01/2021, o sul de Minas registrava 51.144 confirmações acumuladas e 1.172 óbitos da Covid-19.

– 3.212 confirmações foram feitas.
– 57 pessoas vieram a óbito
– 2.517 se recuperaram, somando 45.843
– 4.129 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 690 casos em relação à semana anterior.
– 124 dos 146 municípios da região, ainda estão com casos ativos, todos os municípios já tiveram registros da doença.
– Poços de Caldas, Extrema e Varginha possuem os maiores números de pacientes com a doença ativa.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 9.772,3 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 7.482,4 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 5.821,8 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Aiuruoca (12,1 óbitos para cada 100 infectados)
– Areado (10,7 óbitos para cada 100 infectados)
– Monte Belo (9 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (173,8 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (171,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Itamogi (147,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Cambuí (índice de 1.092,6 casos/100.000)
– Extrema (índice de 1.035,2 casos/100.000)
– Paraguaçu (índice de 529,9 casos/100.000)

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade

 

Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

Gráficos mensais de casos ativos, confirmados, óbitos e recuperados (dezembro)

Casos ativos
Confirmações
Óbitos
Recuperados

 

Boletim nº 37 – 25 de dezembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 18 e 25/12, o sul de Minas registrava 47.932 confirmações acumuladas e 1.115 óbitos da Covid-19.

– 2.275 confirmações foram feitas.
– 27 pessoas vieram a óbito
– 2.045 se recuperaram, somando 39.505
– 3.439 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 255 casos em relação à semana anterior.
– 128 dos 146 municípios da região, ainda estão com casos ativos, todos os municípios já tiveram registros da doença.
– Poços de Caldas, Extrema e Varginha possuem os maiores números de pacientes com a doença ativa.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 9.427,2 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 7.390,4 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 5.267,7 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Aiuruoca (13,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Monte Belo (13,3 óbitos para cada 100 infectados)
– Areado (10,7 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (173,8 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (171,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 1046,2 casos/100.000)
– Córrego do Bom Jesus (índice de 701,9 casos/100.000)
– Cambuí (índice de 647,7 casos/100.000)

Os dados interativos de Covid-19 no sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 25 a 27/12/2020.

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

 

Boletim nº 36 – 18 de dezembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 11 e 18/12, o sul de Minas registrava 45.657 confirmações acumuladas e 1.088 óbitos da Covid-19.

– 2.757 confirmações foram feitas.
– 43 pessoas vieram a óbito
– 1.776 se recuperaram, somando 41.281
– 3.184 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 384 casos em relação à semana anterior.
– 123 dos 146 municípios da região, ainda estão com casos ativos, todos os municípios já tiveram registros da doença.
– Poços de Caldas, Extrema e Campo Belo possuem os maiores números de pacientes com a doença ativa.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 9.173,2 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 7.226,8 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 4.596,5 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Monte Belo (18,2 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (14,8 óbitos para cada 100 infectados)
– Areado (10,7 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (173,8 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (171,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 905,5 casos/100.000)
– Córrego do Bom Jesus (índice de 567 casos/100.000)
– Cambuí (índice de 554,1 casos/100.000)

Os dados interativos de Covid-19 no sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 18 a 20/12/2020.

 

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade

 

Taxa de letalidade

Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

 

Boletim nº 35 – 11 de dezembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 04 e 11/12, a região sul de Minas registrava 42.900 confirmações acumuladas e 1.045 óbitos da Covid-19.

– 2.365 confirmações foram feitas.
– 28 pessoas vieram a óbito.
– 2.439 se recuperaram, somando 39.505.
– 2.800 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 276 casos em relação à semana anterior.
– 122 dos 146 municípios da região, ainda estão com casos ativos, todos os municípios já tiveram registros da doença.
-Poços de Caldas, Extrema e Varginha possuem os maiores números de pacientes com a doença ativa.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 8.869,6 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 6.940,6 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 4.424,8 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Monte Belo (20 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (15,4 óbitos para cada 100 infectados)
– Silvianópolis (11,6 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (173,8 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (171,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 767,4 casos/100.000)
– Paraguaçu (índice de 576,4 casos/100.000)
– Córrego do Bom Jesus (índice de 432,0 casos/100.000)

Os dados interativos de Covid-19 no Sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 11 a 13/12/2020.

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

 

Boletim nº 34 – 04 de dezembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 27/11 e 04/12, todos os municípios da região do sul de Minas já tinham registros de confirmações acumuladas da Covid-19.

– 1.076 confirmações foram feitas. O acumulado de casos confirmados chega agora a 40.535
– 15 pessoas vieram a óbito, somando 1.017 registros na região
– 972 se recuperaram, somando 37.066
– 2.524 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 161 casos em relação à semana anterior. 114 dos 146 municípios da região, ainda estão com casos ativos, Poços de Caldas, Extrema, e Varginha, possuem os maiores números.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 8.690,1 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 6.705,5 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 3.956,6 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Monte Belo (20 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (16,7 óbitos para cada 100 infectados)
– Silvianópolis (12,2óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (173,8 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (171,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 720,5 casos/100.000)
– Alagoa (índice de 598,4 casos/100.000)
– Olímpio Noronha (índice de 466,5 casos/100.000)

Os dados interativos de Covid-19 no sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 04 a 06/12/2020.

 

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

 

Boletim nº 33 – 27 de novembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 20 e 27/11, todos os municípios da região sul de Minas já tinham registros de confirmações acumuladas da Covid-19.

– 2.772 confirmações foram feitas. O acumulado de casos confirmados chega agora a 39.459.
– 49 pessoas vieram a óbito, somando 1.002 registros na região.
– 2.498 se recuperaram, somando 36.094.
– 2.363 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 357 casos em relação à semana anterior. 108 municípios, ou seja, 73,9% da região, ainda estão com casos ativos, Poços de Caldas, Extrema e São Lourenço, possuem os maiores números.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 8496,9 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 6296,6 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 3706,9 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Monte Belo (20,7 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (19 óbitos para cada 100 infectados)
– Silvianópolis (12,8 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (173,8 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (171,6 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 718,8 casos)
– Fortaleza de Minas (índice de 408,2 casos)
– São Lourenço (índice de 294,7 casos)

Os dados interativos de Covid-19 no sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 27 a 29/11/2020.

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade
Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

Gráficos mensais de casos ativos, confirmados, óbitos e recuperados (novembro)

 

Ativos
Confirmações
Óbitos
Recuperados

 

 

Boletim nº 32 – 20 de novembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 13 e 20/11: 100% da região do sul de Minas registrava confirmações acumuladas da Covid-19.

– 327 confirmações foram feitas. O acumulado de casos confirmados chega agora a 36.551
– 4 pessoas vieram a óbito, somando 948 registros na região
– 133 se recuperaram, somando 33.596
– 2.006 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, um aumento de 189 casos em relação à semana anterior: 99 municípios, ou seja, 67% da região, ainda estão com casos ativos, Poços de Caldas, Extrema, e São Lourenço, possuem os maiores números.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 8179,4 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 6051,3 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 3558,6 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Monte Belo (21,4 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (20 óbitos para cada 100 infectados)
– Bocaina de Minas (13,3 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (153,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (137,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 902,7 casos)
– São Lourenço (índice de 327,3 casos)
– Pouso Alto (índice de 324,6 casos)

Os dados interativos de Covid-19 no sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 20 a 22/11/2020.

 

Localização dos municípios
Casos confirmados
Óbitos
Casos recuperados
Taxa de mortalidade

 

Taxa de letalidade
Taxa de incidência
Densidade populacional
Taxa de prevalência
Casos ativos

 

 

Boletim nº 31 – 13 de novembro de 2020

Confirmações, óbitos e ativos

Na semana entre 06 e 13/11: 100% da região do sul de Minas registrava confirmações da Covid-19. O município de São Thomé das Letras que permanecia sem nenhum caso, teve seu segundo registro nesta semana.

– 2.281 confirmações foram feitas. O acumulado de casos confirmados chega agora a 36.224.
– 57 pessoas vieram a óbito, somando 944 registros na região.
– 33.463 já se recuperaram.
– 1.817 pessoas estavam com a doença ativa no organismo, uma redução de 397 casos em relação à semana anterior. Poços de Caldas, Extrema e Alfenas possuem os maiores números.

Incidência acumulada

O coeficiente de incidência acumulado na região destaca os índices de infecção por Covid-19 proporcionalmente à população residente. Destacaram-se na última semana:

– Extrema (Incidência de 7762,6 p/ 100 mil habitantes)
– Itapeva (Incidência de 5918,4 p/ 100 mil habitantes)
– Cambuí (Incidência de 3496,2 p/ 100 mil habitantes)

Letalidade

A letalidade mostra os óbitos pela Covid-19 proporcionais às contaminações. Na última semana, se destacam as proporções dos municípios de:

– Monte Belo (21,7 óbitos para cada 100 infectados)
– Aiuruoca (21,1 óbitos para cada 100 infectados)
– Bocaina de Minas (13,3 óbitos para cada 100 infectados)

Mortalidade

A taxa de mortalidade acumulada mostra a proporção de pessoas que vêm a óbito em relação à população total do município. Na semana anterior, destacam-se os municípios de:

– Itapeva (153,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Albertina (137,3 óbitos para cada 100 mil habitantes)
– Senador José Bento (133,2 óbitos para cada 100 mil habitantes)

Taxa de Prevalência

A taxa de prevalência mede a proporção de indivíduos em uma população que estão acometidos da doença em um determinado momento (WAGNER, 1998). Nesta taxa é possível observar quais são os municípios que estão mantendo as maiores proporções da doença ao longo do tempo. Na última semana destacam-se:

– Extrema (índice de 612,8 casos)
– São Lourenço (índice de 185,4 casos)
– Alfenas (índice de 173,9 casos)

Os dados interativos da Covid-19 no sul de Minas estão disponíveis no site do DBGeo. Acesse em: http://dbgeo.com.br/geoativa

Fonte: Base de dados da Secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais,
Brasil IO. Acesso de 13 a 15/11/2020.

 

Localização dos municípios
Casos confirmados
Copy link
Powered by Social Snap