De PPGETA a PPGCA

Menssagem de erro

Notice: Undefined offset: 1 em counter_get_browser() (linha 70 de /server/www/ppgca/sites/all/modules/counter/counter.lib.inc).

      O programa de pós-graduação em Ecologia e Tecnologia Ambiental reuniu professores da UNIFAL-MG interessados na geração de conhecimento na área Ambiental, tanto pura quanto aplicada, mas sempre com um foco de longo prazo na solução de problemas ambientais causados pelas atividades humanas. A criação do programa implementou os recursos e instalações disponíveis para estimular, institucionalmente, a atividade docente de ensino, pesquisa e capacitação de profissionais na área Ambiental, dentro da perspectiva exposta. A proposta do curso de pós-graduação em Ecologia e Tecnologia Ambiental foi fundamentada no princípio da cooperação e integração entre áreas biológicas, geográficas e de biotecnologia. 

     A interdisciplinaridade do curso ficou claramente evidenciada na estrutura curricular e nas linhas de pesquisa aqui propostas, nas quais se nota a integração das áreas básica e aplicada. A integração e a troca de conhecimentos entre essas áreas são consideradas imprescindíveis por nós, visto que viabilizam a solução rápida e eficiente de problemas encontrados no âmbito da prática, bem como propiciam a formação de profissionais capazes na geração e aplicação do conhecimento . Com a expansão dos Cursos de Graduação em Ciências Biológicas, oferecendo inclusive uma ênfase em Ciências Ambientais, dos Cursos de Geografia e Biotecnologia, assim como, mais recentemente, a criação do Curso de Engenharia Ambiental, além da implantação de cursos de Ciências Biológicas a distância, acumularam-se recursos humanos e de infra-estrutura voltados para a questão ambiental. A partir deste contexto, no começo de 2008 iniciou-se um processo natural de estudos para a formalização de um Mestrado em Ecologia e Meio Ambiente, vigente até 2013. Em 2013, com a primeira avaliação trienal do PPGETA, foi instaurada uma comissão de Atualização visando a melhoria do programa em observância às recomendações do relatório trienal. Assim, em 2014, a proposta de atualização foi tramitada, visando atualizar o nome do Programa para Ciências Ambientais; atualizar a grade curricular do curso visando tornar o programa mais atrativo para os egressos de cursos de graduação de diferentes áreas de formação, bem como permitir maior interdisciplinaridade com a entrada de novos docentes, formando uma massa crítica para busca de resolução para os problemas ambientais.