A Evolução da Iniciação Científica na UNIFAL-MG

HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DAS BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

No ano de 1992 a UNIFAL-MG foi contemplada com uma cota de 20 (vinte) bolsas de iniciação científica do CNPq. Este quadro foi evoluindo a cada ano. Atualmente a cota desta modalidade está afixada em 64 (sessenta e quatro) bolsas, cujo valor unitário corresponde a R$400,00 mensais por um período de 12 (doze) meses. No ano de 2001 foi instituído o Programa de Bolsas Institucional – PROBIC/UNIFAL, ofertando aos discentes uma cota inicial de 14 (quatorze) bolsas. Este quadro evoluiu e atualmente a UNIFAL-MG oferece aos seus discentes 35 (trinta e cinco) bolsas, cujo valor unitário se iguala ao valor da bolsa do CNPq que é de R$400,00 mensais por um período de 12 (doze) meses. No ano de 2004 a UNIFAL-MG foi contemplada com uma cota da Agência de Fomento FAPEMIG no total de 10 (dez) bolsas. Ao longo destes 10 (dez) anos, esta cota atingiu um total de 100 (cem) bolsas PIBICT/FAPEMIG. No ano de 2010 a UNIFAL-MG foi contemplada com mais uma cota de 10 (dez) bolsas do CNPq. Esta cota refere-se às bolsas de cunho tecnológico – PIBITI/CNPq. Em novembro de 2013 a UNIFAL-MG recebeu uma cota suplementar de 02 bolsas (com início em novembro de 2013 e término em julho de 2014), totalizando 09 (nove) meses, na modalidade “Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações” (FUNTTEL), que somadas às 10 (dez) bolsas totalizaram 12 (doze) bolsas.  Entre o período de 2005 e 2008 foram ofertadas bolsas PROBIC-Junior/UNIFAL para alunos de escolas públicas (estaduais, municipais e federais) e no mesmo ano a UNIFAL-MG foi contemplada com uma cota de 10 (dez) bolsas BIC-Junior/FAPEMIG, destinada para alunos de escolas públicas (municipais, estaduais e federais). Atualmente a cota desta modalidade está afixada em 30 (trinta) bolsas. No ano de 2010 a UNIFAL-MG também foi contemplada com uma cota de bolsas de 20 (vinte) bolsas do PIBIC-Ensino Médio/CNPq, destinada para alunos de escolas públicas (municipais, estaduais e federais). Atualmente a cota desta modalidade está afixada em 30 (trinta) bolsas. No ano de 2011 a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação criou 02 (duas) normas: 1) Normas do Programa de Apoio à Instalação de Novos Docentes (PAIND), aprovada através da Resolução nº 34/2010 de 02/12/2010 do CEPE; 2) Normas de Apoio à Instalação de Recém-Doutores (PAIRD), aprovada através da Resolução nº 35/2010 de 02/12/2010 do CEPE. Estes dois programas permaneceram em vigor pelo período de 2011 a 2013. Foram concedidas para discentes da UNIFAL-MG de setembro de 2011 a agosto de 2012 20 (vinte) bolsas e de setembro de 2012 a agosto de 2013 12 (doze) bolsas. Os itens financiáveis para os docentes foram: uma bolsa de iniciação científica PROBIC, uma bolsa de iniciação científica júnior e um computador em comodato pelo período de 24 (vinte e quatro) meses. No ano de 2011 o CNPq lançou a Chamada Pública para o Programa “Ciência sem Fronteiras” - Intercâmbio e Mobilidade Internacional. De início foram selecionados 10 (dez) discentes da UNIFAL-MG. Atualmente a UNIFAL-MG conta com mais de 200 (duzentos) discentes participantes em intercâmbios. No ano de 2012 a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação lançou a chamada ao Edital “Apoio aos Grupos de Pesquisa”. Foram contemplados 26 (vinte e seis) bolsistas da UNIFAL-MG pelo período de agosto de 2012 a janeiro de 2013. Também no ano de 2012 a CAPES em parceria com o CNPq lançou o Programa Jovens Talentos para a Ciência, destinado para discentes matriculados no 1º período de cursos de graduação. Para a 1ª turma foram aprovados 27 (vinte e sete) discentes, com uma bolsa no valor unitário de R$400,00 mensais, pelo período de 01/08/12 a 31/07/13. Para a 2ª turma foram aprovados 47 (quarenta e sete) discentes, com o mesmo valor de bolsa, pelo período de 01/08/13 a 31/07/14.

 

A UNIFAL-MG contou com um aumento de 19% em seu quadro docente no período de 2012 a 2014, passando de 380 para 452 professores. Nesse mesmo período o número de doutores aumentou 27%, passando de 274 para 347. Esses doutores integram os 69 grupos de pesquisa do CNPq com certificação da UNIFAL-MG, com linhas de pesquisa concentradas principalmente nas quatro grandes áreas: Ciências Biológicas e Biotecnologia, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra e Engenharias, Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas e Letras, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação.

Destaca-se que o crescimento do número de pesquisadores na Instituição teve forte impacto na aprovação de recursos para a pesquisa e a pós-graduação da UNIFAL-MG, uma vez que os aportes subiram de R$ 4,6 milhões em 2010 para R$ 6,7 milhões em 2012, um aumento de 43%. Considerando o total acumulado no último triênio, foram aprovados mais de R$ 17 milhões para a pesquisa e pós-graduação na UNIFAL-MG. No viés tecnológico, outro marco institucional importante foi a criação da Agência de Inovação/UNIFAL-MG, responsável pela gestão da política de propriedade intelectual, transferência de tecnologia e inovação da UNIFAL-MG. Desde então, a Agência de Inovação assessorou os pesquisadores da UNIFAL-MG no depósito de 10 patentes as quais possuem resultados oriundos de pesquisa utilizando a infraestrutura dos projetos anteriormente aprovados pela FINEP.