Escola de Enfermagem

Histórico

 

A implantação do curso de Enfermagem e Obstetrícia na Universidade Federal de Alfenas, então Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas, se deu em 1977 autorizado pelo Parecer nº 3.246, de 5 de outubro de 1976 e Decreto n.º 78.949, de 15 de dezembro de 1976 e reconhecido pelo Parecer do CFE n.º 1.484/79, Portaria MEC n.º 1.224, de 18 de dezembro de 1979).

Embora não haja nenhuma citação nos documentos consultados, infere-se que sua criação e implantação vêm em atendimento à política governamental de suprimento das necessidades de trabalho especializado na área de saúde cujas discussões iniciaram na IV Conferencia Nacional de Saúde em 1967, que teve como tema central “Recursos Humanos para as Atividades de Saúde”.

A criação do curso e a supervisão de funcionamento nos primeiros anos ficaram a cargo da Escola de Enfermagem Ana Neri da UFRJ. A princípio, o curso era estruturado em seis períodos com duração de três anos. As disciplinas eram teóricas e o estágio integrado era realizado ao final do curso nos campos de estágio. Estes eram as instituições hospitalares e postos de saúde de Alfenas (Santa Casa de Misericórdia, Posto de Saúde, Posto de Puericultura, Sarai, Colégio Estadual e Unidade Móvel em zona rural); Varginha (Hospital Regional de Varginha e Estágio em Saúde Pública); Pouso Alegre (Hospital Psiquiátrico de Pouso Alegre) e Poços de Caldas (Santa Casa de Misericórdia).

Gradativamente o curso foi sendo modificado. Em 1981 a duração foi ampliada para três anos e meio, e em 1987 passou a ter quatro anos de duração. Em 1996, houve uma grande mudança curricular, iniciava-se um currículo baseado em competências e obrigatoriedade do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC e adaptado a nova realidade da saúde pública do país.

O curso de Enfermagem sempre foi um dos mais atuantes da Efoa na saúde pública do município e do Estado de Minas Gerais. Sempre possuiu projetos de extensão universitária que contribuíram para a melhoria da qualidade de vida da população. Trabalhou-se em parceira com a Secretaria Municipal de Saúde de Alfenas (SMSA) na implantação do Sistema Único de Saúde (SUS) e com a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES/MG) na implantação e capacitações do Programa Saúde da Família. A década de 1990 também foi marcada pela criação de diversos cursos lato sensu, vinculados aos cursos de graduação existentes, alguns em parceria com a Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP/MG), SES/MG e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Já no início de 2000, em atendimento ao governo federal, tanto a Universidade Federal de Alfenas quanto a Universidade de Alfenas se qualificaram como Pólos de Educação Permanente em Saúde para o SUS. Esse novo passo permitiu continuar ministrando as capacitações e sediar também o PROFAE (Projeto de Profissionalização dos Trabalhadores da Enfermagem).

As mudanças no curso de Enfermagem acompanharam também as mudanças na UNIFAL/MG. Em 2001, a Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas é alçada à categoria de Centro Universitário Federal e em 2005 o grande e definitivo passo: a criação da Universidade Federal de Alfenas que abriu novas possibilidades para a expansão do ensino de graduação e pós graduação.

Em 2006, a Universidade Federal de Alfenas foi contemplada para sediar um curso de Pós Graduação em Saúde da Família, financiado pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura) para os profissionais que já atuavam na ESF na jurisdição da Gerência Regional de Saúde de Alfenas.

Em 2007, quando a Enfermagem é avaliada pela primeira vez no Exame Nacional dos Cursos de Graduação, o Curso de Enfermagem da UNIFAL/MG atinge a maior nota de todas as escolas do país ocupando o primeiro lugar nacional nesta avaliação.

Entre 2008 e 2011, a mesma universidade coordenou na macrorregião Sul de Minas o Plano Diretor da Atenção Primária a Saúde e o PRO-HOSP, projetos financiados pelo Governo do Estado de Minas Gerais que visavam qualificar a atenção primária e a atenção hospitalar.

Em 2009, em atendimento as novas demandas da profissão e adequando às exigências do Conselho Nacional de Educação para o curso de Enfermagem, há a implantação de um novo currículo, com aumento da duração do curso para 9 semestres.

Com a aprovação do estatuto da Universidade Federal de Alfenas, em 2010 o Departamento de Enfermagem passa a se chamar “Escola de Enfermagem”. É criada a pós graduação na modalidade residência multiprofissional em Saúde da Família, com 3 vagas para a enfermeiros e o curso de Mestrado em Enfermagem, reconhecido e credenciado pelo Ministério da Educação e pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

Toda a trajetória institucional da Escola de Enfermagem da UNIFAL/MG foi pautada na ética, no atendimento as necessidades do país e da ciência, formando profissionais capacitados para atuar como cidadãos e como agentes de mudança em prol de uma sociedade mais justa e mais humana. O compromisso do retorno à sociedade do investimento e financiamento da instituição pública sempre nortearam suas ações de ensino, pesquisa e extensão.

Profª. Dr.ª Simone Albino da Silva