Projetos de Pesquisa Encerrados

2011-2015. Como o Entorno Interfere na Conservação da Biodiversidade de Fragmentos Florestais Naturais ou Antrópicos? O conhecimento do efeito de diferentes tipos de matriz no entorno de fragmentos florestais naturais ou antrópicos sobre a estrutura, diversidade e abundância de espécies da flora e fauna dos fragmentos é essencial para determinar as prioridades de conservação dos remanescentes. O presente projeto tem por objetivo investigar e quantificar a influência de diferentes tipos de matriz (café, cana de açucar e pasto) na composição e diversidade das comunidades de plantas e animais de fragmentos na região sul do estado de Minas Gerais. A estratégia de ação é focada em dois eixos principais: (1) Descrição da paisagem (distribuição, tamanho, formato, conectividade) e avaliação da qualidade (taxa de abertura de dossel, infestação por liana, proporção de árvores danificadas) dos remanescentes florestais, de acordo com o tipo de matrizes na qual os mesmos estão inseridos. (2) Avaliação do efeito direto e indireto de diferentes matrizes sobre a diversidade de espécies da flora (espécimes maiores do que 1,5 m e com DAP ≥ 3 cm) e fauna (aves, anfíbios, répteis e primatas). Os fragmentos serão selecionados dentro de um raio de 30 km ao redor da cidade de Alfenas, sul de Minas Gerais. A paisagem encontra-se em estado de grande fragmentação, com 4% de cobertura vegetal nativa, sendo a matriz composta principalmente por plantações de café, cana de açúcar e pasto. Serão selecionados pelo menos três fragmentos que sejam predominantemente rodeados por cada um dos tipos principais de matriz. Serão realizadas análises específicas dentro de cada grupo taxonômico, assim como análises gerais levando em consideração todos os grupos. Valor financiado R$ 519.768,90. FAPEMIG/VALE. Integrantes de fora do ECOFRAG: Marcelo Polo,  Tereza Cristina Orlando, Vanessa Roma Moreno Cotulio, Fernando Shinji Kawakubo, Rúbia Gomes Morato.

 

2010-2012. A influência, nas comunidades de plantas e animais, do tipo de matriz ao redor de fragmentos florestais de mata Atlântica estacional, no sul de Minas Gerais.  O conhecimento do efeito de diferentes tipos de matriz no entorno de fragmentos florestais sobre a estrutura, diversidade e abundância de espécies da flora e fauna dos fragmentos é essencial para determinar as prioridades de conservação dos remanescentes. O presente projeto tem por objetivo investigar e quantificar a influência de diferentes tipos de matriz (café, cana de açucar e pasto) na composição e diversidade das comunidades de plantas e animais de fragmentos na região sul do estado de Minas Gerais. A estratégia de ação é focada em dois eixos principais: (1) Descrição da paisagem (distribuição, tamanho, formato, conectividade) e avaliação da qualidade (taxa de abertura de dossel, infestação por liana, proporção de árvores danificadas) dos remanescentes florestais, de acordo com o tipo de matrizes na qual os mesmos estão inseridos. (2) Avaliação do efeito direto e indireto de diferentes matrizes sobre a diversidade de espécies da flora (espécimes maiores do que 1,5 m e com DAP ≥ 3 cm) e fauna (aves, anfíbios, répteis e primatas). Os fragmentos serão selecionados dentro de um raio de 30 km ao redor da cidade de Alfenas, sul de Minas Gerais. A paisagem encontra-se em estado de grande fragmentação, com 4% de cobertura vegetal nativa, sendo a matriz composta principalmente por plantações de café, cana de açúcar e pasto. Serão selecionados pelo menos três fragmentos que sejam predominantemente rodeados por cada um dos tipos principais de matriz. Serão realizadas análises específicas dentro de cada grupo taxonômico, assim como análises gerais levando em consideração todos os grupos. Valor financiado R$ 20.000,00. CNPq.

2009-2011. Inventário e estabelecimento de coleções da biodiversidade aquática e terrestre do Sul de Minas Gerais. Os objetivos referentes ao estabelecimento das coleções biológicas incluem: 1) testemunhar a diversidade de diferentes grupos taxonômicos para a região Sul de MG; 2) preservar este patrimônio e torná-lo acessível à comunidade científica; 3) incluir todos os dados dos acervos na plataforma Rede Biota Minas, gerenciada pela Fundação Biodiversitas; 4) produzir conhecimento científico e disponibilizá-lo à população através de estratégias educativas e de divulgação científica por meio do Museu de História Natural da UNIFAL. Os objetivos referentes aos inventários nas áreas consideradas prioritárias no Sul de Minas Gerais incluem: 1) Amostrar a diversidade para as áreas prioritárias da região Sul de MG em seus 3 níveis básicos (genético em amostras zooplanctônicas e herpetofaunísticas, de espécies e de ecossistemas); 2) verificar como essa diversidade varia entre as épocas do ano (períodos seco e úmido), entre as localidades amostradas e entre anos diferentes (comparação com dados prévios para alguns grupos de algumas localidades); 3) testar as relações entre os dados de diversidade e alguns parâmetros ambientais simples (como temperatura, umidade, tipo de formação vegetal, grau de ação antrópica, etc.) e entre as diversidades dos diferentes grupos taxonômicos abordados; 4) detectar espécies exóticas, novas, raras e/ou ameaçadas para as áreas estudadas; 5) propôr novas áreas para ampliação dos estudos e entre as amostradas eleger as prioritárias para conservação com algumas propostas de manejo; 6) divulgar para o público em geral, especialmente os moradores próximos às áreas amostradas, a importância de se conhecer a nossa biodiversidade e preservá-la para as gerações futuras. Valor financiado R$ 130.093,66. FAPEMIG.  Integrantes fora do ECOFRAG: Maria de Fatima Rodrigues Sarkis, Marcelo Polo, Maria José dos Santos Wisniewski, Eliane Pintor de Arruda Moraes, Tereza Cristina Orlando, Vanessa Roma Moreno Cotulio.

2006-2009. A influência do tamanho de fragmentos florestais de mata Atlântica estacional e suas bordas, nas comunidades e populações de plantas no sul de Minas Gerais. A fragmentação florestal é a substituição de grandes áreas de florestas nativas por outros ecossistemas economicamente mais rentáveis para o homem, como pastagens e plantações. O processo de fragmentação de habitat engloba essencialmente três componentes: (a) a perda de habitat, (b) redução da área do habitat e (c) o aumento no isolamento espacial. Devido a esses fatores, a fragmentação pode ter grande influência na comunidade, populações e suas interações ecológicas. Portanto, o objetivo geral desse projeto é investigar e quantificar a influência do tamanho de fragmentos florestais e a criação de borda na composição e diversidade das comunidades, assim como na estrutura das populações de plantas e suas interações com animais, na região sul do estado de Minas Gerais. O estudo será realizado nos arredores da cidade de Alfenas (21º 25 45 S e 45º 56 50 W), sul de Minas Gerais (raio de 100 km) que possui remanescentes florestais em algumas propriedades particulares, a maioria plantações de café. A região sul do Estado desempenha importante papel para investigação científica e para conservação da biodiversidade do Estado de Minas Gerais. Os fragmentos serão divididos em classes de tamanho: pequeno, médio e grande, baseado na amplitude de tamanhos dos mesmos. A estratégia de ação deste projeto é focada em três partes principais. A primeira parte consiste na caracterização geral (distribuição, tamanho, formato, conectividade) e específica (taxa de abertura de dossel, infestação por liana, proporção de árvores danificadas) dos remanescentes florestais e no tipo de matrizes que os mesmos estão inseridos. A segunda parte compõe-se do levantamento florístico e fitossociológico entre fragmentos de tamanhos diferentes (selecionados na 1ª parte) e entre borda e interior dentro dos fragmentos. E a terceira e última parte representa o estudo sobre como as populações de plantas raras e comuns, e como as interações destas com os animais (polinização, dipersão e predação de sementes.  Valor financiado R$ 24.675,00. FAPEMIG.

EXTENSÃO

2012-2013. TEIA: Tecendo Múltiplos Olhares e Práticas Socioambientais.  O projeto tem dois objetivos principais: formar uma rede de cooperação entre pesquisadores da temática ambiental na universidade e promover ações de formação teórico-conceitual para licenciandos, de modo que estes desenvolvam ações de educação ambiental nas escolas públicas de Alfenas. O foco do projeto é a discussão da fragmentação florestal, grave problema ambiental vivenciado especialmente na região sul de Minas devido à exploração agropecuária. Integrantes fora do ECOFRAG: Profa. Dra. Luciana Resende Allain (UNIFAL-MG) e Prof. Dr. Thales Astrogildo Tréz (UNIFAL-MG).