:: Boletim Epidemiológico nº 21 – 10/05/2021 – Situação epidêmica da Covid-19 em Minas Gerais e no sul de Minas

A edição nº 21 do boletim IndCovid mostra que em Minas Gerais, como um todo, registra-se estabilidade na tendência de novos casos, internações e óbitos, porém, três regiões do estado apresentaram tendência de crescimento de novos casos (Sudeste, Sul e Triângulo Sul) na análise feita em 10 de maio. Em internações, apresentaram tendência de crescimento as regiões do Jequitinhonha e Triângulo Sul. Tendência de crescimento de óbitos registrou-se apenas na região Sudeste.

Ritmo de novos casos: no Sul de Minas, por mais uma semana, o ritmo de novos casos de Covid-19 registrou média diária acima de 1.000, apresentando tendência de crescimento. Com as possíveis aglomerações familiares do Dia das Mães, a situação pode piorar em novos casos e em mortes entre aqueles imediatamente abaixo de 65 anos. O Sul de Minas mantém média diária de internações e mortes acima de 80 (82) e 30 (36), respectivamente. Deve ser reforçada a necessidade urgente de sairmos do alto patamar de novos casos, sob o risco de espalhamento e surgimento de variantes mais resistentes e transmissíveis.

Situação das regionais de saúde: a pressão sobre o sistema hospitalar apresenta recuo em média de internações apenas nas regionais de Alfenas e Pouso Alegre; nas regionais de Passos e Varginha há tendência de estabilidade, o que caracteriza a região Sul. Apesar da região Sul apresentar estabilidade também em novas mortes, as regionais de Alfenas e Varginha registraram forte tendência de crescimento.

Tendência de mortalidade: a estabilidade regional na tendência de mortalidade, apesar da diminuição de mortes entre os de 80 anos ou mais, pode significar tanto que a segunda dose ainda não surtiu o efeito esperado, quanto o aumento de óbitos entre nas faixas etárias abaixo de 65 anos. Entre os dez mais populosos do Sul de Minas, há tendência de alta em casos novos em Varginha, Passos, São Sebastião do Paraíso e Três Pontas. Tendência de  crescimento de mortes em Varginha, Lavras, Alfenas, Três Corações e Três Pontas. Tendência de crescimento de internações em Passos e São Sebastião do Paraíso. Alfenas preocupa especialmente pela tendência de crescimento em novas mortes e o registro da pior cobertura vacinal da população idosa. Acesse na íntegra

Copy link
Powered by Social Snap