Em matéria do jornal Estado de Minas Gerais, professor da UNIFAL-MG explica diferença entre número de casos e de mortes em comparação à taxa de incidência da Covid-19

O jornal Estado de Minas Gerais publicou, no dia 25/6, uma matéria sobre a queda no número de casos e mortes por Covid-19 na região sul do estado. Para comentar os dados, o professor Sinézio Inácio da Silva Júnior, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UNIFAL-MG, foi entrevistado pelo jornal.

Na oportunidade, o docente ressaltou a diferença entre número de casos e mortes, medido em números absolutos, em comparação à taxa de incidência, medida em número relativo, a qual ainda é 67% maior do que no estado. Conforme a publicação, enquanto o número absoluto mede as informações diárias, a taxa relativa funciona como um “indicador” do ritmo de contágio naquela região e é aplicada com base no número de novos casos, em um determinado local, dividida pela população daquela região.

“Nesse sentido, segundo a taxa de incidência, os valores e a evolução recente desses dados se mostram maiores”, explicou o Prof. Sinézio Inácio ao jornal.

Copy link
Powered by Social Snap