“Autonomia universitária é condição necessária para o regime democrático”, reflete reitor da UNIFAL-MG em seminário na Andifes

Convidados da mesa expositora refletem fatos históricos e avaliam o contexto político atual (Crédito da imagem: Andifes)

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) realizou no mês de dezembro, o seminário “70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e 30 Anos da Constituição Federal – Preceitos constitucionais em defesa da democracia, da autonomia universitária e da liberdade de expressão”, evento que reuniu convidados para refletir sobre fatos históricos e avaliar o contexto político atual, enfatizando a importância da universidade federal para o desenvolvimento do Brasil.

Uma das mesas expositoras contou com a presença do reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, que ao lado da reitora da UFMG, Prof. Sandra Regina Goulart Almeida, e do reitor da UFPR, Prof. Ricardo Fonseca, abordou o papel da autonomia universitária em um cenário de defesa da democracia. “Ela [autonomia universitária] serve como elemento crucial, como condição necessária, embora não seja suficiente, para o próprio regime democrático e, em particular, para o Estado democrático de direito”, afirmou durante sua fala.

Prof. Sandro usou autores como Montesquieu e Alexis de Tocqueville para contextualizar a dimensão sociológica do exercício do poder e mostrar a importância da educação para promover a virtude. O reitor da UNIFAL-MG analisou também o quanto o senso comum tem misturado elementos políticos e religiosos que levam a um antidiscurso científico. “Ao defender a autonomia universitária, nós estamos criando a possibilidade de que a democracia não entre em um processo para a autofagia que ela produz à própria sociedade do conhecimento”, ressaltou.

O seminário contou também com a participação da procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat; do defensor Público Federal de Direitos Humanos, Eduardo Nunes de Queiroz; do professor, e ex-reitor da UnB, José Geraldo de Sousa Júnior; do jornalista Luiz Cláudio Cunha; do presidente do Conselho Seccional OAB-DF, Juliano Costa Couto; do presidente do Sindicado Nacional dos Docentes das IFES (Andes), professor Antonio Gonçalves; do presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), professor Heleno Araújo; do coordenador-geral da Fasubra, professor José Maria Castro; e da presidente da UNE, Marianna Dias.

Mais detalhes das discussões do evento, realizado no dia 18/12/2018, podem ser conferidos nos áudios disponibilizados pela Andifes no link: http://www.andifes.org.br/andifes-comemora-70-anos-da-declaracao-dos-direitos-humanos/

Share via