Represa de Furnas é presença marcante nos poemas da obra “O teu que é mais azul” de Eloésio Paulo

O poeta Eloésio Paulo está lançando seu oitavo livro de poemas, “O teu que é mais azul”. A coletânea reúne cerca de 100 poemas escritos nos últimos dois anos, e será acompanhada ainda no primeiro semestre de mais dois livros infantis, “O casamento da bruxa com Papai Noel” e “Poemas em olhês e orelhês”, cujos lançamentos estão previstos para abril e junho, respectivamente. O primeiro livro de Eloésio para crianças foi “Parque de impressões” (2010), incluído pelo Ministério da Educação no Programa Nacional de Bibliotecas Escolares (PNBE), com tiragem de 25 mil exemplares.

Promovido pelo grupo PET Conexões de Saberes, o lançamento acontecerá no dia 02/04, às 17h, na sala V-311, na Sede da UNIFAL-MG. A obra será lançada também no Café Maria Bonita, em Alfenas, no dia 03/04, às 19h, para toda comunidade alfenense.

Natural de Areado, Eloésio Paulo começou a trabalhar como jornalista em Alfenas no ano de 1983. Em seguida, transferiu-se para o magistério, tendo lecionado em cursos pré-vestibulares em várias cidades sul-mineiras, especialmente Pouso Alegre, Itajubá e Cambuí. Concluiu seu doutorado em Letras na UNICAMP em 2004 e desde 2006 é professor da Universidade Federal de Alfenas. Além de poemas e literatura para crianças, publicou vários livros de ensaios sobre literatura, sendo o principal deles “Os 10 pecados de Paulo Coelho” (2008).

O estilo do poeta é marcado pela mistura de lirismo e ironia. Estudioso de poesia há mais de três décadas, ele foi considerado pelo escritor Luiz Ruffato, prefaciador de “Jornal para eremitas” (2012), “um dos maiores conhecedores da arte poética” no Brasil contemporâneo. Publicados em diversos periódicos e antologias, no Brasil e em outros países, seus poemas são estudados em importantes universidades.

Mas a tônica da poesia eloesiana é uma mistura muito particular de erudição e coloquialismo: em seus poemas entram desde as temáticas românticas do amor e da infância até a análise impiedosa e sarcástica do cotidiano urbano. Em O teu que é mais azul, os registros transitam do poema-crônica ao haicai, compondo-se um percurso sempre surpreendente, pontilhado pelo olhar perplexo diante dos absurdos naturalizados pelo dia-a-dia. Ler essa nova coletânea e espiar o caos por uma nova janela, emprestando a luneta de alguém que já viajou meio mundo mas (como atesta o título do livro) não se desvencilha (nem quer fazê-lo) de suas raízes sul-mineiras. A propósito, note-se a marcante presença da represa de Furnas em muitos desses poemas.

Confira um dos poemas que fazem parte da nova obra de Eloésio Paulo:

A MORTE DE MARIA RITA

Os peixes estavam ali
mais acessíveis que o Acaso
e deviam ensinar aos homens
como a vida se troca
por um vermezinho cheio de futuro

Tudo mudava quando
um qualquer desafiava
o momento de mau humor das águas

Aí a gente aprendia
o quanto as traíras podem
funcionar como piranhas

Colaboração: SIC Edições

Copy link
Powered by Social Snap