UNIFAL-MG tem participação expressiva no Simpósio Mundial sobre Estudos de Língua Portuguesa; discentes apresentaram pesquisas realizadas no âmbito do PIBID e docentes lançaram livros durante o evento

Professores e estudantes do Instituto de Ciências Humanas e Letras da UNIFAL-MG participaram do 7º Simpósio Mundial sobre Estudos de Língua Portuguesa, com apresentação de trabalhos e lançamento de livros da área. Ocorrido de 20 a 24/08 em Porto de Galinhas-PE, o evento foi promovido pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em parceria com universidades do mundo todo nas quais a língua portuguesa é tomada como objeto de ensino e/ou de investigação e com variadas formas de difusão cultural.

De acordo com o Prof. Robson Santos de Carvalho, o simpósio é de suma importância para os profissionais da área de Língua Portuguesa, por ser uma oportunidade de ouvir, conhecer e trocar ideias com renomados especialistas de diversas partes do mundo, além de ter contato pessoal com autores de obras consagradas. Por essas razões, o docente incentivou bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) de Letras-Português a inscreverem seus trabalhos. “Foram cinco alunas que toparam o desafio e apresentaram três pôsteres sobre suas experiências no PIBID. Para elas foi uma oportunidade de aprendizado ímpar, fazendo contato com estudantes de várias instituições nacionais e internacionais, conhecendo autores, aprendendo mais sobre a pesquisa no campo da Língua Portuguesa. Gostaria de ressaltar também que todas elas se esforçaram durante oito meses para participar, juntando economias para custeio das passagens, hospedagem e alimentação, já que os recursos saíram do bolso de cada uma. São guerreiras, apresentaram trabalhos de nível internacional e estou muito orgulhoso disso”, afirma.

As dicentes Dhiovana Andrade e Ellen Silva apresentaram o trabalho “Proposta de incentivo à leitura: Uma experiência exitosa” que é desenvolvido em uma escola de Alfenas. “Os ouvintes constataram a importância de ter o PIBID fazendo parte da escola, contribuindo para os alunos terem um melhor desempenho dentro e fora da sala de aula”, contou Dhiovana.

“Quando desenvolvemos nossa pesquisa não temos dimensão do quanto o resultado poderá ajudar não somente os graduandos, mas pessoas experientes, tendo maior foco nos alunos”, afirma estudante do curso de Letras da UNIFAL-MG.

Já Fernanda Carvalho relatou a experiência de como é importante desenvolver o prazer da leitura com os alunos por meio de didáticas de estímulos diferenciadas, por meio do trabalho “Carrossel de Leitura : A importância da Leitura na Educação Básica”. Para a graduanda, o curso de Letras e as escolas públicas têm  muito a ganhar com o programa: “o retorno do trabalho apresentado foi gratificante, pois só ressaltou ainda mais como é importante os projetos desenvolvidos através do PIBID dentro das escolas públicas. Por meio dele os cursos de licenciaturas só tem a ganhar tanto os discentes e docentes, quanto a comunidade”.

Já as alunas Mirelle Souza Andrade e Karolaine Assis apresentaram um trabalho sobre avaliação diagnóstica de habilidades de leitura intitulado “Análise comparativa entre os simulados propostos aos alunos com necessidades educacionais especiais e os propostos aos demais alunos”. Para Mirelle a experiência foi enriquecedora: “os trabalhos me ajudaram, enquanto professora em formação, a ter uma visão mais esclarecida sobre alguns aspectos da língua portuguesa e seu ensino. É importante essa representação do PIBID, expondo o que nós, bolsistas, estamos fazendo e os benefícios que o programa traz aos envolvidos”. Karolaine relata que a oportunidade de estar em um evento tão importante trouxe para sua formação a esperança de uma educação que pode ser transformada. “Quando desenvolvemos nossa pesquisa não temos dimensão do quanto o resultado poderá ajudar não somente os graduandos, mas pessoas experientes, tendo maior foco nos alunos”, disse.

Ainda segundo ela, no simpósio pode perceber o quanto graduandos, mestrandos e doutorandos, assim como autores já consagrados estão preocupados com o futuro dos alunos. “A ânsia por desenvolver um projeto que faça a diferença e que colabore com a educação é unânime, e a importância que foi dado para os trabalhos de quem está inciando agora (como eu e a mirelle) é surpreendente. Espero que todas as pesquisas realizadas tenham, de alguma forma, colaborado para a pesquisa de outros alunos, assim como fiquei extasiada com tanta novidade no campo de avaliação, leitura e análise do discurso”, acrescenta.

Lançamento do livro de coautoria da Profa. Flaviane (Foto: arquivo pessoal da professora)

Lançamento de livros

O Prof. Robson realizou uma comunicação oral com o mesmo título do livro que foi lançado no simpósio: “Ensinar a Ler, Aprender a Avaliar: avaliação diagnóstica de habilidades de leitura”. O livro é o último trabalho publicado pelo professor, fruto de pesquisas ao longo dos últimos 18 anos, sobre avaliação em larga escala (Prova BRasil, SAEB, SIMAVE, ENEM) e a avaliação pedagógica em sala de aula. Segundo ele, a obra mostra como avaliar alunos de forma mais eficaz, justa e pedagógica, por meio do modelo de avaliação diagnóstica das habilidades de leitura que promete transformar a sala de aula. “Houve grande interesse da plateia, inclusive uma consultora da UNESCO que encontrava-se presente manifestou a necessidade de obter a publicação para utilizá-la nos trabalhos que desenvolve junto à Secretaria de Educação de São Paulo”, contou.

Durante o simpósio, a Profa. Flaviane Faria Carvalho também participou do lançamento do livro Práticas Semiótico-Discursivas: texto e imagem na (re)construção de identidades, organizado pela professora Denize Elena Garcia da Silva, da Universidade de Brasília, do qual foi coautora. Publicada pela Thesaurus Editora, a obra conta com linguistas vinculados a instituições nacionais e internacionais (Portugal e Colômbia) e está dividida em duas partes: Discurso, pobreza e identidades e Práticas semiótico-discursivas entrecruzadas – o discurso heterogêneo da vida social.

Em parceria com a organizadora do livro e com a professora Inés Conde, do Instituto Politécnico de Leiria (Portugal), a professora Flaviane produziu o capítulo “Articulações semióticas e significados sociais: uma proposta de análise crítica do discurso multimodal”. Nele, as autoras discutem, de maneira detalhada, uma série de peças publicitárias que envolvem texto e imagem, analisando-as detalhadamente sob a perspectiva da semiótica social multimodal, buscando desvelar ao leitor mecanismos e estratégias de construção de visões particulares da realidade, impactando diretamente na produção de identidades.

Além do lançamento do livro, a professora Flaviane coordenou o simpósio temático “Discurso, gramática e construções sociossemióticas em língua portuguesa”, juntamente com a professora Denize Elena.

 

Copy link
Powered by Social Snap