Estudo sobre financiamento público para a inovação no Brasil, desenvolvido por pesquisador da UNIFAL-MG, ganha “Prêmio de Excelência em Pesquisa” do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

“Financiamento Público à Inovação no Brasil: contribuição para uma distribuição regional mais equilibrada?” é o título do artigo vencedor da 3ª edição do “Prêmio de Excelência em Pesquisa Ipea-Roberto Campos”, promovido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cujo resultado foi divulgado no dia 07/12, durante o 48º Encontro Nacional de Economia da Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia (Anpec), realizado virtualmente. O trabalho foi desenvolvido pelo professor André Luiz da Silva Teixeira, do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da UNIFAL-MG, em parceria com colegas da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

“Nós identificamos que, em geral, o apoio público não conseguiu reverter uma concentração dos esforços, uma concentração que já temos no país”, revela Prof. André Luiz da Silva Teixeira da UNIFAL-MG, um dos autores do artigo premiado. (Foto: Arquivo Pessoal/André Luiz da Silva Teixeira)

Segundo o autor, o estudo parte de uma discussão teórica sobre o papel da inovação no desenvolvimento regional e do financiamento público na promoção da inovação, para em seguida investigar dados de como foi feito o investimento do setor público nas empresas das grandes regiões brasileiras. “Nós identificamos que, em geral, o apoio público não conseguiu reverter uma concentração dos esforços, uma concentração que já temos no país”, revela.

No artigo, Prof. André, junto aos demais autores José Ricardo de Santana (UFS), Márcia Siqueira Rapini (UFMG) e Fernanda Esperidião (UFS), mostra que o financiamento público agiu no mesmo sentido da concentração. O docente esclarece que as regiões que concentravam maior número de empresas que inovam, também foram as regiões que concentraram maior apoio. “O financiamento público estaria atuando em favor dessa concentração, sendo que é importante que o financiamento público funcione como um instrumento para reduzir essas desigualdades, que ele consiga atuar contra uma tendência de concentração que já temos”, argumenta.

Para chegar a esses resultados, os pesquisadores utilizaram indicadores construídos a partir de dados de Pesquisa de Inovação (Pintec) no período entre 2001 e 2011, e dados da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no período de 2005 a 2014.

“Nós usamos essas duas bases de dados para analisar essa concentração comparando um pouco o número de empresas que receberam determinado apoio em uma região, com uma espécie de demanda por esse financiamento nessa região”, diz, complementando que essa demanda foi mensurada pelo número de empresas inovadoras que se tinha na região em comparação com o país como um todo. “Mostramos que em alguma medida, ponderando por essa demanda ou pela capacidade de inovação da região, o financiamento público foi concentrador, enquanto, em tese, deveria atuar para reduzir as disparidades regionais que temos no país. Acho que essa talvez tenha sido a principal contribuição do artigo.”

Sobre a premiação, Prof. André ressalta que o Ipea é um instituto de referência no Brasil para a área de Economia, fato que credita ainda mais importância ao prêmio recebido. “Ter um reconhecimento por parte dele [Ipea] é um indicativo de que nosso tema de pesquisa tem relevância, de que estamos no caminho certo. Além disso, essa premiação acaba por coroar uma parceria que já vínhamos construindo”, comenta.

O artigo pode ser acessado neste link.

Demais autores do artigo premiado: Prof. José Ricardo de Santana (UFS); Profa. Márcia Siqueira Rapini (UFMG); Profa. Profa. Fernanda Espiridião (UFS).
(Fotos: Arquivo Pessoal/Pesquisadores)

 

Prêmio de Excelência em Pesquisa Ipea-Roberto Campos

A premiação Roberto Campos foi criada com o objetivo de estimular a reflexão nacional sobre temas que subsidiem políticas públicas orientadas para a promoção do desenvolvimento econômico e social do país de forma sustentável. A cada edição, são selecionados os melhores artigos de duas revistas editadas pelo Ipea: a PPE – Pesquisa e Planejamento Econômico, e a PPP – Planejamento e Políticas Públicas.

O artigo do professor André foi publicado no volume 52, de janeiro a junho de 2019 na Revista PPP.

Vale destacar que Roberto Campos foi o idealizador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e empresta nome ao prêmio, por ter valorizado e estimulado estudos sobre desenvolvimento socioeconômico nacional. Roberto Campos foi economista, embaixador, ministro, político e um dos mais renomados protagonistas da história do desenvolvimento econômico nacional na última metade do século passado.

Copy link
Powered by Social Snap