Plataforma da UNIFAL-MG integra submissão e gestão de projetos de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico; servidores, pós-doutorandos e professores visitantes ou substitutos podem inscrever propostas em edital de fluxo contínuo

A partir de fevereiro deste ano, a UNIFAL-MG passa a contar com uma plataforma integrada de submissão e acompanhamento de Projetos de Pesquisa (PQ) e de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (DT): a Plataforma de Submissão e Gestão de Projetos de Pesquisa (PSP/Gpesq). Com a plataforma, todos os projetos de Iniciação Científica (IC) e Tecnológica (IT) e os projetos desenvolvidos pelos servidores deverão estar registrados na PSP/Gpesq, conforme Resolução nº 19, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UNIFAL-MG (Cepe).

De acordo com o professor Luís Antônio Groppo, pró-reitor adjunto de pesquisa e pós-graduação e coordenador de pesquisa da UNIFAL-MG, com a PSP/Gpesp é possível conhecer melhor as ações de pesquisa e inovação da Universidade, como os produtos gerados, estudantes e servidores envolvidos, entre outras informações. “Poderemos apresentar, com mais facilidade, as ações de pesquisa e DT que nossa universidade tem realizado à sociedade”, explicou.

A pró-reitora Vanessa Bergamin ressalta a garantia de sigilo aos projetos submetidos à PSP/Gpesp. (Foto: Arquivo/Dicom/UNIFAL-MG)

A professora Vanessa Bergamin Boralli Marques, pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, ressaltou as facilidades da plataforma. “O processo de registro é simples, bastante parecido com os editais anteriores da PRPPG. O sistema desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) é amigável, de simples utilização e facilitará o acompanhamento e controle, emissão de certificados”. Segundo ela, a PSP/Gpesp garante o grau de sigilo necessário aos projetos submetidos e aos pesquisadores.

Outro benefício do sistema é a facilidade para participação em editais, pois é necessário aprovação na PSP/Gpesq para solicitar futuras iniciações científicas e tecnológicas e, também, para concorrer a editais diversos de fomento à pesquisa.  “Ainda que o momento seja de penúria em relação à pesquisa, é importante estar de prontidão quando a situação mudar”, destacou o professor Groppo.

“Em meados de 2021, usaremos esse registro para os editais de bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq e institucionais”, adiantou o coordenador de pesquisa da UNIFAL-MG. Com a aprovação prévia na PSP/Gpesp, as propostas serão constituídas, basicamente, do plano de trabalho do discente com as atividades a serem desenvolvidas no projeto aprovado. “A mesma lógica será usada para o edital em fluxo contínuo para a IC e IT voluntária, que pretendemos publicar em março, depois de debatê-la na Câmara de Pesquisa”, concluiu.

De acordo com professor Luís Groppo, a UNIFAL-MG poderá apresentar, com mais facilidade, as ações institucionais de pesquisa com a PSP/Gpesq. (Foto: Arquivo Pessoal/Luís Groppo)

As pesquisas que envolvam seres humanos, experimentos em animais e patrimônio genético e organismos geneticamente modificados devem obter as aprovações nos comitês específicos. A sugestão do professor Groppo aos pesquisadores é que estes organizem o registro e as aprovações necessárias para a participação nos editais. Os projetos registrados no PSP/Gpesp também poderão ter precedência na participação de editais externos como da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Ministério da Educação (MEC) ou de incentivos institucionais da UNIFAL-MG.

Outras ações de incentivo à pesquisa na UNIFAL-MG

Mesmo com o cancelamento das bolsas de IC concedidas pela FAPEMIG, a UNIFAL-MG destinou, em 2020,  121 bolsas para Iniciação Científica e Tecnológica e 30 para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para alunos do Ensino Médio (Pibic Jr), via CNPq e programas institucionais.  Com o edital específico para pesquisas de enfrentamento à Covid-19, foram investidos cerca de R$ 700 mil reais em 7 pesquisas.

Ainda em 2020, a Universidade conseguiu a cessão de 2 bolsas de IC do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para Ações Afirmativas/CNPq (PIBIC-AF/CNPq). Segundo o professor Groppo, esta conquista levou à formação de uma comissão para pensar ações afirmativas na IC. “Nossa intenção é destinar mais bolsas de IC do Programa Institucional para estudantes cotistas e assistidos pela Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (Prace), em projetos que também tratem de temas relativos à inclusão e à diversidade. Também, desejamos pleitear mais bolsas de Ação Afirmativa do CNPq”, finalizou.

Submissão de projetos na PSP/Gpesp

Os pesquisadores da UNIFAL-MG já podem submeter seus projetos na plataforma PSP/Gpesp pelos os editais de chamada em fluxo contínuo para o registro e acompanhamento de projetos de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico e inovação.  Os projetos devem ser coordenados por servidores, professores visitantes ou substitutos e pós-doutorandos. As modalidades de inscrição são para projetos aprovados por Agência Externa de Fomento, para projetos aprovados por concurso ou processo seletivo de admissão na UNIFAL-MG e para projetos sem aprovação prévia.

Os editais podem ser acessados em:

EDITAL PRPPG 009/2020 – Chamada em Fluxo Contínuo para Registro e Acompanhamento de Projetos de Pesquisa

EDITAL PRPPG 010/2020 – Chamada em Fluxo Contínuo para Registro e Acompanhamento de Projetos de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação

Acesse a  PSP/Gpesp.

Copy link
Powered by Social Snap