Professor da UNIFAL-MG explica ocorrência de choques entre pessoas no inverno

Com o tempo seco, é comum a ocorrência de choques entre pessoas e objetos. A fim de explicar o fenômeno, o professor Daniel Juliano Pamplona da Silva, do Instituto de Ciência e Tecnologia da UNIFAL-MG, participou do jornal Bom Dia Cidade no dia 10/8. Na oportunidade, o docente destacou que as superfícies metálicas, como carro e maçaneta de portas, são mais comuns para a ocorrência dos choques.

“Esses ‘choquinhos’ acontecem porque, basicamente, a gente tem várias maneiras de eletrizar o nosso corpo, mas a que mais acontece nesse caso é por atrito. Um corpo se atrita com outro e arranca elétrons dele. Esse que arrancou os elétrons fica negativo, o outro fica positivo. Quando você encosta de novo esses corpos, ou num corpo neutro, você toma choque pela descarga dessas cargas que foram acumuladas, uma corrente elétrica mesmo”, explicou o docente.

De acordo com ele, no inverno, a redução da umidade no ar interfere na neutralização das cargas tanto negativas quanto positivas. “Como a gente não tem como neutralizar as cargas, elas ficam ali por muito tempo”, completou.

Confira a participação completa abaixo:

Disponível no link: https://globoplay.globo.com/v/9755613/

Copy link
Powered by Social Snap