:: Boletim Epidemiológico N° 35 – 16/08/2021 – Situação epidêmica de Covid-19 em Minas Gerais e no sul de Minas

A edição nº 35 do boletim IndCovid aponta que a oscilação na tendência dos indicadores mostra que a pandemia ainda não está sob controle. De acordo com os pesquisadores, há três elementos de preocupação: cobertura vacinal completa pequena, variante delta e possível decaimento da proteção vacinal nos idosos. “É uma temeridade acentuar o afrouxamento de medidas de prevenção, principalmente o não uso das máscaras”, assinalam.

Situação no estado de Minas Gerais:  Minas Gerais iniciou a semana mantendo a tendência de queda em novos casos, mas piorando de queda para estabilidade em novas internações e óbitos. Além da ameaça da variante delta temos que ter o cuidado com a hipótese de queda de imunidade entre os idosos, podendo provocar o aumento de casos mais graves. A região Sul, assim como o estado, continua com decrescentes taxas de incidência diária média na semana. Todas as regiões registraram diminuição nesse indicador, exceto a Centro Sul e Oeste (há três semanas com o mesmo valor), a Nordeste (há duas semanas com o mesmo valor) e a Noroeste que aumentou esse indicador desde a última semana. O estado voltou a registrar queda nesse indicador também. Contudo, as regiões Centro, Jequitinhonha e Oeste mantiveram o mesmo valor da semana anterior e a região Leste aumentou o valor desse indicador. Minas Gerais continua registrando valores da taxa de incidência diária média abaixo do registrado no início deste ano há cinco semanas e a região Sul há quatro.

Panorama de novos casos, internações e óbitos na região sul de Minas: em termos de média móvel, o Sul de Minas manteve diminuição na tendência de novos casos. Contudo, esta semana se iniciou com a manutenção na estabilidade desse indicador na regional de Passos e de diminuição foi para estabilidade na regional de Alfenas. A média diária de novos casos na semana continua diminuindo (548). A região Sul continua com tendência de queda em novas internações, o número de internações em média por dia na semana foi de 41 para 36. Mesma tendência na regional de Pouso Alegre. No entanto, a regional de Alfenas foi de queda para estabilidade e as regionais de Passos e Varginha mantiveram a tendência de estabilidade. Em novos óbitos, a região foi de diminuição para estabilidade e o mesmo aconteceu nas regionais de Pouso Alegre e Varginha. A regional de Alfenas evoluiu de estabilidade para queda, mas a de Passos manteve a tendência de crescimento nesse indicador. Na região o número de óbitos por dia em média na semana continua caindo lentamente, indo de 16 para 15. Em relação ao início deste ano, em média por dia na semana, registramos 18% a mais de novos casos, 110% a mais de novos óbitos e 23% a mais de novas internações.

Tendência de crescimento na incidência: entre os dez mais populosos municípios do Sul de Minas, voltaram a apresentar tendência de crescimento na incidência: Itajubá e Alfenas. Em diminuição se apresentaram os municípios de Poços de Caldas, Varginha, Passos, São Sebastião do Paraíso e Três Pontas. Em estabilidade na incidência: Pouso Alegre, Lavras e Três Corações. Na tendência de novas internações, a semana se iniciou com crescimento em Alfenas, Lavras, Itajubá e Três Corações. Em queda nesse indicador: Poços de Caldas, Pouso Alegre, Passos e Três Pontas; e em estabilidade: Varginha e São Sebastião do Paraíso. Em crescimento da tendência de novos óbitos, aumentaram de dois para quatro os municípios: Varginha, Lavras, Itajubá e São Sebastião do Paraíso. Em diminuição: Pouso Alegre, Passos, Alfenas, Três Corações e Três Pontas; e Poços de Caldas foi de diminuição para estabilidade. Acesse na íntegra

Copy link
Powered by Social Snap