Em reportagem sobre impactos das queimadas, professor de Climatologia da UNIFAL-MG explica a baixa umidade do ar na região

O professor Paulo Henrique de Souza, do Instituto de Ciências da Natureza, participou do jornal da EPTV 2ª Edição no dia 19/08, a fim de comentar a falta de umidade no ar durante o inverno. De acordo com o docente, mesmo com o Lago de Furnas, o sul de Minas é alimentado por umidade de outros locais. 

“A nossa região é alimentada por umidade que vem de outras porções do planeta, principalmente da região amazônica, onde nós temos uma evaporação elevada, e também do Oceano Atlântico. Então, quando ventos dessas regiões chegam até a nossa área, eles trazem para nós e nos emprestam uma umidade que é muito bem-vinda, só que, nessa época do ano, nós temos um bloqueio atmosférico que dificulta e impede a chegada desses ventos, e por essa razão nós estamos sentindo as consequências dessa ausência de visita que é tão desejada”, disse o docente.

De acordo com a reportagem, a baixa umidade e as queimadas agravam o quadro de pacientes com Covid-19 ou em recuperação da doença.

Confira a participação completa abaixo:

Disponível no link: https://globoplay.globo.com/v/9784332/

Copy link
Powered by Social Snap