1º Ciclo de Leituras sobre o Neoliberalismo

As professoras Santiane Arias e Vanessa Dias, do campus de Varginha, promoverão o 1º Ciclo de Leituras sobre o Neoliberalismo. O evento ocorrerá entre 19/02 e 30/04, das 15h às 17h.

As atividades acontecerão sempre às sextas-feiras, e os encontros ocorrerão quinzenalmente. Com o objetivo de produzir conhecimento coletivo sobre o tema do neoliberalismo, o ciclo de leituras iniciará um mapeamento exploratório de autores e linhas interpretativas sobre o tema, para construir um panorama dos estudos, incentivar a inclusão e/ou ampliação do tema nas pesquisas da comunidade acadêmica. Além disso, o ciclo de leituras permitirá um conhecimento preliminar sobre neoliberalismo à comunidade externa, consolidando uma base bibliográfica para desenvolvimento de diferentes pesquisas sobre a temática e oferecerá instrumentos teóricos para compreender a realidade histórica atual.

Público-alvo:  comunidade interna e externa à UNIFAL-MG
Inscrições: até 15/02, (por meio do  envio de e-mail para vanessa.dias@unifal-mg.edu.br, com o título 1º Ciclo, informando nome completo e RG)
Modalidade: on-line (os inscritos terão acesso à sala virtual, com o link das reuniões e a pasta com os textos)
Duração: 6 encontros que serão realizados nos dias 19/02, 05/03, 19/03, 02/04, 16/04 e 30/04
Certificado: haverá certificados para aqueles e aquelas que enviarem uma breve reflexão sobre o texto antes de cada encontro.

Informações adicionais:
De acordo com as informações enviadas pela Profa. Vanessa Tavares, há alguns anos a conjuntura brasileira não oferece sequer um dia de trégua. A intensidade com que os acontecimentos têm afetado o humor, a saúde e o cotidiano de todos é um sintoma de que não presenciamos um simples rearranjo institucional. O fato desse sintoma manifestar-se mutatis mutandis em outros países sugere que o problema está alojado numa camada mais profunda.

“O final do século XX e as duas primeiras décadas do atual trouxeram consigo mudanças que alteraram em vários níveis e campos a feição da sociedade moderna. Presenciamos grandes inovações tecnológicas que modificaram o caráter da comunicação, informação, educação e participação política, assim como a nossa relação com o espaço e o tempo – dois fatores decisivos no processo de acumulação do capital. Presenciamos a reestruturação da produção, com a automação e a introdução de novas técnicas de gestão e organização, que afetaram diretamente o modo de vida dos trabalhadores” destaca a professora.

Ao comentar que a “discussão sobre a natureza dessas transformações ainda em curso é fonte de polêmica. E que todos esses elementos não seriam em si mesmos bons ou maus, não envolvessem eles em relações de forças distintas e extremamente desiguais”. Salientando que “nesse sentido, o termo neoliberalismo tem estado no centro dos estudos das ciências sociais e das ciências sociais aplicadas, seja como objeto propriamente dito, seja como ambiente histórico para a análise de diferentes e novos fenômenos psíquicos e socioculturais”.

Vanessa finaliza explicando que o neoliberalismo é associado a nova fase do capitalismo. Sua origem está relacionada à crise da acumulação dos anos 1970 e à reestruturação do capital para a retomada das taxas de lucro (então em queda). “A ‘virada neoliberal’ trouxe consigo um léxico e uma narrativa particulares, onde uma oposição binária entre mercado e Estado localiza as liberdades individuais e políticas no terreno dos negócios; enquanto o Estado, seria uma organização ‘rígida’, ‘burocrática’, ‘antidemocrática’, ‘ineficiente’ e ‘opressora’. A realização da ideologia neoliberal está sedimentada, portanto, na negação da sociedade, dos direitos humanos, da garantia das diferenças culturais e sociais, se colocando contrária ao coletivismo e a aspirações utópicas sobre civilizações baseadas na igualdade e na emancipação humana”.

Data

05 mar 2021
Expired!

Tempo

15:00 - 17:00
Categoria
Copy link
Powered by Social Snap