Seminário na UNIFAL-MG discute a atualidade de Marx e as lutas sociais no Século XXI

Os Grupos de Pesquisa “Filosofia, História e Teoria Social” e “Estudos sobre Juventude” realizaram entre os dias 5 e 8/11, o Seminário Nacional Marx200-1968+50: A Atualidade de Marx e as Lutas Sociais no Século XXI. O evento foi organizado a partir de parcerias interinstitucionais, envolvendo a UNIFAL-MG (Alfenas e Varginha), a PUC Minas Poços de Caldas e o IFSULDEMINAS, campus Poços de Caldas.

Por meio de conferências, mesas-redondas, cinedebates, minicursos e sessões de comunicações, o seminário debateu a atualidade do pensamento de Karl Marx no século XXI, bem como a história e as experiências de lutas dos movimentos sociais e estudantis em 1968. Conforme a organização, o evento repercutiu positivamente no âmbito local e regional. “Mesmo sendo um dos únicos realizados no estado de Minas Gerais foi, certamente, um dos mais importantes do país, seja pela relevância dos temas articulados, seja pela grandeza dos palestrantes e qualidade dos debates vivenciados em todos os espaços do seminário”, conta Prof. Adriano Pereira Santos, coordenador do evento.

O evento contou com ampla participação de estudantes, professores e pesquisadores da UNIFAL-MG e de outras instituições e regiões do país. Foram mais de 70 trabalhos acadêmicos apresentados em sessões de comunicações, resultados de estudos e pesquisas de iniciações científicas, mestrados e doutorados, e mais de 250 participantes inscritos que enriqueceram os debates durante toda a programação.

“A realização das atividades acadêmicas, científicas e culturais em Alfenas, Poços de Caldas e Varginha marcaram profundamente a presença da UNIFAL-MG numa agenda mundial de ciclos de debates e eventos científicos voltados a investigar e problematizar as contribuições científicas e a vitalidade do pensamento de Marx no século XXI”, explica Prof. Adriano. Segundo o coordenador, da mesma forma que se buscou celebrar os 200 anos de seu nascimento, o seminário também analisou e discutiu, em todas as suas ações, as lutas sociais, os movimentos, as histórias e manifestações políticas e culturais que abalaram o Brasil e o Mundo em 1968.

Além de uma intensa programação acadêmica, o evento realizou atividades culturais com músicas, sessões de cinema e exposições fotográficas tanto referentes à vida e obra de Marx, quanto à exposição “1968: 50 anos depois”, cedida pela PUC Minas, e a exposição fotográfica sobre as Ocupações Estudantis, todas recebendo um bom número de visitantes nos dias em que o seminário ocorreu.

Fotos: Organização do evento

Colaboração: Adriano Pereira Santos, professor do Instituto de Ciências Humanas e Letras da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap