Docentes da UNIFAL-MG compõem equipe de Minas Gerais na construção da rede de atenção nutricional para enfrentamento da obesidade proposta pelo CNPq

A UNIFAL-MG foi contemplada na chamada do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em parceria com o Ministério da Saúde, que buscou selecionar propostas de todos os estados brasileiros, na construção da rede de atenção nutricional para enfrentamento da obesidade.

Docentes da Faculdade de Nutrição (Fernanda de Carvalho Vidigal, Bruno Martins Dala Paula, Daniela Braga Lima e Cristina Garcia Lopes Alves); da Escola de Enfermagem (Simone Albino da Silva e Sueli Leiko Takamatsu Goyatá); e da Faculdade de Medicina (Gláucia de Oliveira Moreira e Gabriela Itagiba Aguiar Vieira) integram a equipe da proposta, da qual fazem parte também, professores da Universidade Federal de Viçosa (instituição proponente) sob coordenação da professora Helen Hermana Miranda Hermsdorff, Universidade Federal de Lavras e Universidade Federal de Uberlândia.

A proposta aprovada foi submetida ao Edital da Chamada CNPQ/MS/SAS/DAB/CGAN nº 26/2018 que teve como objetivo apoiar projetos que integrassem atividades de pesquisa, extensão e formação de trabalhadores da Atenção Básica de Saúde, com priorização daqueles que atuassem nos Núcleos Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) na temática de prevenção, diagnóstico e tratamento da obesidade no âmbito do SUS, desenvolvidos, preferencialmente, em parcerias com secretarias estaduais/municipais de saúde.

Para o estado de Minas Gerais foi destinado um montante no valor de R$ 500 mil em recursos para financiamento em custeio e bolsas.

Conforme divulgado no edital, a Chamada se justifica considerando que o Brasil vem vivenciando o avanço rápido, e cada vez mais precoce, da obesidade como importante fator de risco associado com morbidades que se manifestam em altas taxas de mortalidade e morbidades por diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, além do impacto emocional e psicológico sobre os sujeitos obesos, considerando as diferentes fases do curso da vida. “A implementação e monitoramento de ações de pesquisa, extensão e formação profissional (trabalhadores e gestores de saúde) em alimentação e nutrição, especialmente as relacionadas à promoção da alimentação adequada e saudável e à prevenção e controle da obesidade na Atenção Básica, é uma proposta que tem sustentação nas diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição – PNAN.”

Sob essa justificativa, o CNPq visa ampliar a capacidade de gestão dos estados e municípios, seja por meio de formação profissional ou pela formação de lideranças locais, para o alcance de resultados efetivos com vistas a frear o crescimento do excesso de peso e obesidade na população brasileira.

O resultado da Chamada foi divulgado em outubro. Confira aqui.

Colaboração: Olga Luisa Tavano, diretora da Faculdade de Nutrição da UNIFAL-MG