Simulação de atendimento às emergências leva estudantes dos cursos de Enfermagem, Fisioterapia e Medicina vivenciarem experiência inovadora de ensino e aprendizagem

Uma aula interprofissional que trabalhou com simulação de atendimento às emergências cardiovasculares e traumáticas permitiu uma experiência inovadora de ensino e aprendizagem a discentes e docentes dos cursos de Enfermagem, Fisioterapia e Medicina da UNIFAL-MG.

(Foto: arquivo pessoal Profa. Silvana Leite)

Simulada no laboratório localizado na Unidade Santa Clara, a aula foi desenvolvida utilizando recursos como manequim de alta fidelidade, monitor multiparamêtrico, carro de emergência, kits completos, compostos por materiais para o atendimento às emergências, além de espelho espião, auditório e sala de controle. “Esses recursos auxiliam a criar situações de emergência muitos semelhantes àquelas que os alunos – futuros profissionais de saúde – se depararão na vida profissional”, afirma professora Silvana Leite, docente da Escola de Enfermagem, também coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.

Para realizar o atendimento às emergências simuladas, os participantes receberam orientações acerca dos casos clínicos relacionados ao suporte básico e avançado de vida em cardiologia e no trauma. Cada caso contou com a participação de seis acadêmicos, dois por curso.

Conforme Profa. Silvana, no decorrer da simulação, a condição clínica do paciente evoluiu para piora, a partir da alteração dos parâmetros realizados pelos docentes, o que permitiu a assistência por outra equipe de acadêmicos. Assim, enquanto uma equipe trabalhava no atendimento, os demais acadêmicos assistiam a simulação.

Ao final das atividades, os docentes apresentaram a devolução construtiva sobre pontos positivos e aqueles que podem ser melhorados, e os acadêmicos reportaram suas experiências, o que despertou no grupo reflexões acerca das competências profissionais e os desafios para a realização de um trabalho multiprofissional. “A simulação clínica multiprofissional tem propiciado aos acadêmicos construir a competência clínica em seu sentido amplo caracterizado por conhecimentos, habilidades e atitudes”, comenta Profa. Silvana, a respeito do diferencial da aula prática simulada. “Para os docentes, constituiu uma experiência ímpar e reafirmou a relevância do exercício da interprofissionalidade no processo de formação e da necessidade que essa experiência faça parte dos programas de ensino das disciplinas desses cursos”, acrescentou.

A ação foi realizada em março e contou com a participação da técnica de laboratório Ana Kelly; da discente de mestrado Bianca Peloso Carvalho; da enfermeira Roberta Garcia e dos docentes Silvana Maria Coelho Leite Fava e Rogério Silva Lima do curso de Enfermagem; Carolina Kosour do curso de Fisioterapia; e Anderson de Castro Ribeiro, do curso de Medicina.

 

(Foto: arquivo pessoal Profa. Silvana Leite)

Colaboração: Silvana Leite, professora da Escola de Enfermagem da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap