Reitoria divulga nota de esclarecimento à comunidade sobre corte de verbas no orçamento

Em nota divulgada nesta terça-feira (07/05), a Reitoria da UNIFAL-MG esclarece sobre os cortes e o bloqueio orçamentário, informando de que forma o funcionamento da Universidade será afetado. No texto, o reitor, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, e o vice-reitor, Prof. Alessandro Antônio Costa Pereira, também pedem apoio da comunidade para manter a “Universidade de pé”.

Confira a nota:

“Na última semana, o Ministério da Educação anunciou um corte drástico nas verbas destinadas à Educação. Esta medida não afetará apenas as creches, as escolas, os institutos e as universidades públicas. Todos os brasileiros serão afetados.

A Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), que já vinha sofrendo com redução orçamentária desde 2016, inicialmente, recebeu do MEC a notícia de um contingenciamento de 25% no limite orçamentário para despesas discricionárias e, agora, foi surpreendida com um bloqueio de 30%. Importante lembrar que o orçamento das universidades federais é definido em Lei (13.808/2019) e o uso do recurso é deliberado pelo Conselho Universitário, havendo permanente fiscalização de seu cumprimento pelos órgãos federais de controle das contas públicas.

Buscando manter as contas em dia diante do contingenciamento, nossa Universidade suspendeu e reduziu compras de materiais essenciais para o seu pleno funcionamento. Foi necessária também a demissão de terceirizados, a redução de bolsas e auxílios aos estudantes em vulnerabilidade socioeconômica, além da diminuição dos investimentos em ações de atendimentos à comunidade.

O bloqueio anunciado pelo MEC afetará muito mais os serviços que prestamos. A exemplo disso, nossas clínicas de odontologia, fisioterapia e especialidades médicas enfrentarão mais dificuldades no atendimento à saúde pública. O impacto em despesas como água, luz e materiais para as aulas coloca em risco a manutenção e a continuidade das atividades fins da universidade: Ensino, Pesquisa e Extensão.

Educação é desenvolvimento social, econômico e regional. Muitos de nossos estudantes vêm das periferias dos grandes e pequenos municípios. Sem apoio, muitos não conseguirão prosseguir nos estudos. Com o desemprego que afeta gravemente o Brasil e o Sul de Minas e uma possível evasão de estudantes, tememos mais prejuízos para a economia da nossa região.

Este ano completamos 105 anos como instituição de ensino superior e 14 anos de transformação em Universidade. Temos orgulho de sermos, hoje, uma universidade popular. Nossa comunidade acadêmica é formada por 63,15% de estudantes vindos de escola pública. Aqui, fazemos a inclusão de crianças, jovens, adultos e idosos, pessoas com deficiência, populações pobres, negras e indígenas que, durante séculos, foram excluídos da educação superior.

Ao longo de uma vida, nossos professores e técnicos fizeram uma formação de excelência, buscando oferecer qualidade em educação e nos serviços ofertados. Nossos estudantes sonham em garantir um futuro digno para suas famílias e cidades e, através da ciência, mudar e melhorar a realidade brasileira.

Os sonhos dos nossos fundadores e os sonhos da nova geração da UNIFAL-MG não serão ceifados. As necessidades da população também não serão desprezadas. Por isso, precisamos e vamos manter esta Universidade em pé!

Nesse momento, o apoio dos amigos, familiares de nossos servidores e estudantes, comerciantes, organizações da sociedade civil, prefeitos e parlamentares das cidades vizinhas é fundamental para reverter esse corte que também afeta os professores e estudantes da educação básica. Mais do que nunca, precisamos da força de todos vocês.

Estamos juntos.”

Acesse na íntegra: Nota da Reitoria à Comunidade

Copy link
Powered by Social Snap