Consulta Pública vai identificar quais dados abertos a comunidade quer ter acesso sobre a UNIFAL-MG

A UNIFAL-MG está elaborando a segunda versão de seu Plano de Dados Abertos (PDA), o qual contará com novas informações indicadas pela comunidade interna e externa da Universidade por meio de consulta pública, realizada via formulário eletrônico disponível no link: https://app.unifal-mg.edu.br/limesurvey/index.php/428125?lang=pt-BR. O prazo para a participação será de 03 a 17 de junho.

Conforme a autoridade de monitoramento da Lei de Acesso à Informação (LAI) da Universidade, Profa. Kellen Rocha de Souza, a consulta cumpre a Resolução nº 03, de 13 de outubro de 2017, do Comitê Gestor da Infraestrutura Nacional de Dados Abertos (CGINDA), cujo objetivo é identificar quais são as prioridades, dentre as sugeridas no questionário (Orçamento, Ações de Extensão, Contratos, Alunos bolsistas e Alunos assistidos pelo PNAES) e outras possíveis, das comunidades interna e externa quanto à disponibilização de novas bases de dados no Portal de Dados Abertos da UNIFAL-MG.

“A importância da participação desses públicos na consulta está na possibilidade de nos ajudar a tomar conhecimento das reais demandas da sociedade visto que é necessário disponibilizar as informações que as pessoas mais demandam saber”, ressalta. De acordo com a gestora, para uma melhor representatividade do público consultado é muito importante que todos participem. “Sabemos que numa consulta, como essa sobre disponibilização de dados, as preferências dos diversos respondentes são distintas. Muitas pessoas podem não ter encontrado na página on-line da UNIFAL-MG dados que precisavam e essa consulta pública é a forma das pessoas nos informarem, o que, consequentemente, tornará possível a divulgação dos dados mais requeridos pela sociedade”, afirma.

Para participar da consulta pública é simples: discentes, docentes, técnico-administrativos e terceirizados da Universidade, bem como membros da comunidade externa, deverão acessar o formulário e responder apenas quatro questões, gastando menos de um minuto para preenchimento. As perguntas se referem a indicar qual a relação do respondente com a UNIFAL-MG (se é discente, docente, técnico-administrativo, colaborador terceirizado ou integrante da comunidade externa); se conhece o Portal de Dados Abertos da UNIFAL-MG; quais bases de dados, entre as quatro apresentadas, o respondente considera as mais importantes, classificando-as de 1 a 5, sendo 1 mais relevante e 5 menos relevante e, por fim, na última questão, o respondente pode indicar outra(s) base(s) de dados que considere importante para ser disponibilizada no Portal de Dados Abertos da UNIFAL-MG.

Facilidade no acesso de dados para pesquisas acadêmicas

Segundo Profa. Kellen, o que se espera do Plano de Dados Abertos, de acordo com o Decreto 8.777/2016, é dar publicidade às informações institucionais e facilitar o acesso a todos os usuários internos e externos à Universidade de forma aberta, proporcionando o intercâmbio de dados entre órgãos e entidades públicas. Além disso, a disponibilização desses dados possibilita, de forma eficaz, o controle social e o desenvolvimento de novas tecnologias, facilitando, inclusive, a pesquisa científica de base empírica sobre a gestão pública. “Deseja-se aumentar a prestação de contas e a transparência ativa, ou seja, a divulgação de dados por iniciativa do setor público, o que por sua vez facilita o acesso por parte de toda a sociedade e também reduz o custo com a prestação de informações”, diz.

Muitas solicitações de informações sobre a UNIFAL-MG, de acordo com a Profa. Kellen, são recebidas via Sistema Eletrônico do Serviço de Informação do Cidadão (e-SIC), principalmente, para a realização de pesquisas acadêmicas, sendo que o prazo de resposta ao solicitante é de 20 dias. “No ano de 2018, por exemplo, a UNIFAL-MG recebeu, via e-SIC, 148 pedidos de solicitação de informações (um total de 751 perguntas) feitos por 126 solicitantes. Com a maior divulgação de dados na página da UNIFAL-MG a sociedade conseguirá obter de forma mais rápida os dados que necessita, por exemplo, para a realização de pesquisas acadêmicas. Ademais, em cumprimento à Lei nº 12.527/2011, também conhecida como Lei de Acesso à Informação (LAI), é fundamental que o setor público disponibilize cada vez mais informações acessíveis à população em arquivo com formato aberto, assim como são disponibilizados no Portal de Dados Abertos da UNIFAL-MG”, comenta.

Vale destacar que o Portal de Dados Abertos da Universidade, disponível pelo link Sistemas (http://sistemas.unifal-mg.edu.br/app/si3/home.php),  já contém inúmeras informações referentes a Servidores, Discentes, Cursos e Espaço Físico da Instituição, em tempo real e por período histórico.

Profa. Kellen ressalta que a ferramenta é muito útil para discentes, visto que pelo Portal de Dados Abertos é possível gerar diversos relatórios por meio dos seus filtros como, por exemplo, número de discentes em quantidade e percentual, por turno, campus, curso, modalidade (bacharelado ou licenciatura), cota ingresso, entre outros. Quanto aos servidores há informações sobre titulação tanto de técnico-administrativos quanto de docentes e, ainda, gráficos com outras informações que podem ser extraídos do Portal.

Implementação do 2º Plano de Dados Abertos

Os dados coletados nessa etapa da consulta pública serão analisados utilizando a estatística descritiva, a qual ajudará na organização da ordem de relevância das bases mais elencadas pelo público.

A previsão é que as novas bases de dados sejam disponibilizadas de forma gradativa até o fim de junho de 2021, uma vez que o a vigência será de julho de 2019 a junho de 2021.

Participe! Acesse aqui e indique as informações da Universidade que deseja saber com facilidade.

Copy link
Powered by Social Snap