Universidade realiza primeiro concurso para professor de Libras – Português para surdos

A Universidade iniciou durante essa semana, os primeiras etapas do concurso público para professor de Libras – Português para surdos. Este é o primeiro concurso que a UNIFAL-MG realiza a fim de preencher uma vaga efetiva para professor especificamente desta área.

Na segunda-feira (08/07), nove docentes candidatos com formação em Licenciatura em Letras com habilitação em Libras ou Licenciatura em Letras com habilitação em Libras/Língua Portuguesa compareceram à Sede da Universidade para participar da primeira etapa do concurso: a Prova Escrita Eliminatória em Língua Portuguesa.

O concurso é composto também pelas fases de Prova Didática Eliminatória, Defesa de Projeto Eliminatória e Prova de Títulos. Um dos destaques do processo é que na Prova Didática e na Defesa do Projeto, todos os candidatos devem fazer as apresentações, tanto da aula quanto da defesa do projeto de pesquisa, na Língua Brasileira de Sinais.

Segundo o presidente da banca examinadora, Prof. Rafael Carlos Lima da Silva, do Instituto de Ciências Humanas e Letras da UNIFAL-MG, especialista na Língua Brasileira de Sinais, o número de candidatos no concurso foi muito expressivo, sobretudo, porque a vaga atraiu professores surdos e ouvintes da Libras de diversas partes do país. Para ele, o concurso confirma a necessidade de profissionais da área contarem com mais oportunidades no mercado de trabalho.

Participam da banca examinadora também os professores convidados Guilherme Nichols, da Universidade Federal de São Carlos, e Ludmilla Vieira Faria Franco, da Universidade Federal Fluminense.

O resultado de cada etapa do concurso pode ser conferido no endereço: https://www.unifal-mg.edu.br/progepe/067_2019

Acessibilidade

A Lei 10.436, de 24 de abril de 2002, regulamentada pelo Decreto 5.626/2005, reconheceu a Libras como um meio de comunicação da comunidade surda. A legislação também determina que a linguagem deve ser inserida como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério.

No Decreto, a Libras passa a ser disciplina curricular obrigatória para todos os cursos de licenciatura, fonoaudiologia e pedagogia e também a ser disciplina eletiva para os demais cursos.

O profissional formado em Libras pode trabalhar em diversas áreas focadas no ensino, na tradução e na interpretação.

Copy link
Powered by Social Snap