Servidora conclui mestrado na UNIFAL-MG com pesquisa que avaliou as condições de permanência das estudantes-mães na Universidade

A UNIFAL-MG entregou mais um título de mestra pelo programa de Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional (ProfiAP) recentemente. Dessa vez, a entrega do certificado, feita pelo vice-reitor da UNIFAL-MG, Prof. Alessandro Antônio da Costa Pereira, no dia 27/09, foi destinada à servidora técnica-administrativa do campus Varginha, a assistente social Raquel Ferreira de Figueiredo, que realizou uma pesquisa sobre os desafios relacionados às estudantes-mães beneficiárias do auxílio-creche concedido pela Universidade.

Sob orientação da professora do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Aline Lourenço de Oliveira, o estudo intitulado “A assistência estudantil e a permanência das estudantes-mães na UNIFAL-MG” contemplou a análise de dados institucionais e a aplicação de questionário a 51 discentes, que compunham a população estudada, a fim de compreender como as condições de permanência impactam o percurso acadêmico das participantes. “A permanência dessas mulheres no ambiente universitário é peculiar, pois, além de apresentarem situação de vulnerabilidade socioeconômica, elas possuem filhos na primeira infância, fase que demanda cuidados e assistência materna”, justificou Raquel.

Apesar da situação descrita pela servidora, os resultados mostraram que, mesmo com a dificuldade em conciliar a maternidade, a vida familiar, o trabalho doméstico e os estudos, a maioria das discentes apresenta Coeficiente de Desempenho Acadêmico (CDA) satisfatório. Outros dados sobre o perfil socioeconômico e acadêmico das participantes revelaram ainda que grande parte das mães estudou em escolas públicas e ingressou pelo sistema de cotas, sendo que, atualmente, a maioria está matriculada em cursos noturnos. “Como resultado, descobrimos, também, que as ações de assistência estudantil estão mais voltadas à permanência material. Contudo, os dados sobre a permanência simbólica devem ser analisados, uma vez que sugerem que esse tipo de permanência é ponto mais vulnerável quando se consideram as condições de permanência das estudantes-mães”, explicou a pesquisadora.

Para a servidora, a pesquisa revelou a existência de desafios em relação à política de assistência estudantil e, por isso, justifica a necessidade do desenvolvimento de ações pedagógicas e infraestruturais, com o objetivo de tornar o espaço universitário mais acolhedor para discentes que possuem filhos. Sobre a entrega do título de mestra, resultado de uma pesquisa em sua área de atuação, Raquel enfatizou: “Essa conquista tem um significado especial de crescimento profissional, sem contar a sensação de dever cumprido! Só tenho a agradecer à UNIFAL-MG, mas especialmente às estudantes-mães que participaram da pesquisa.”

*Milena Favalli Simão é estagiária da Diretoria de Comunicação Social da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap