Liga de Ciências Atuariais, fundada por alunos da UNIFAL-MG, realiza o maior evento de estudantes de Atuária do país no Rio de Janeiro

A Liga de Ciências Atuariais (LCA), fundada por estudantes da UNIFAL-MG, campus Varginha, organizou a 4º edição do maior evento atuarial do país, o Encontro Nacional de Estudantes de Atuária (ENAT), que aconteceu na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), no final de setembro.

O ENEAT é um evento gratuito de caráter acadêmico mercadológico que tem por objetivo difundir a profissão e buscar a integração entre as faculdades, empresas e órgãos ligados às Ciências Atuariais por meio de discussões coletivas entre discentes, professores e profissionais que atuam na área em todo país.

A cerimônia de abertura dessa edição, que teve como tema “O Atuário tipo 6”, contou com a presença do professor da PUC-Rio, Gustavo Robichez; da professora da UNIFAL-MG, Luísa Terra; da diretora do Instituto Brasileiro de Atuária (IBA), Samantha Redig, e do presidente da Liga de Ciências Atuariais (LCA) da  Universidade, Pablo Rabelo.

“Um evento como este tem tudo para fazer a diferença na vida das pessoas”, afirmou Prof. Gustavo durante o encontro.

Em nome do IBA, Samantha disse ter muito orgulho da Liga de Ciências Atuariais. “Ficamos impressionados com a organização do evento, não é trabalho de amador, não”, enfatizou.

Fazendo uso da palavra, o presidente da LCA aproveitou para agradecer a todos que contribuíram para o sucesso do evento, em especial a toda a equipe da Liga nos nove núcleos espalhados pelo Brasil. Pablo também explicou qual é finalidade da Liga de Ciências Atuariais. “O principal objetivo da LCA é promover a união entre os estudantes de Ciências Atuariais por todo o Brasil e o nosso princípio número um é o compartilhamento do conhecimento”, ressaltou.

A palestra magna de abertura foi ministrada pelo Roberto Westenberger, que foi superintendente da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Na oportunidade, o palestrante falou sobre o tema “Atuário tipo 6: o Atuário de ideias”, salientando suas impressões a respeito do evento. “Estou encantado com o evento e com a Liga de Ciências Atuariais”, disse.

Programação

Evento abordou o tema “O Atuário tipo 6” (Foto: arquivo da Liga de Ciências Atuariais)

O primeiro dia de atividades, 26/09, também contou com a presença da professora do campus Varginha da UNIFAL-MG, Luísa, que abordou o tema “Desafios da Saúde Suplementar”. A programação também teve a participação da presidente do Instituto Brasileiro de Atuária, Leticia Doherty, que em sua fala fez questão de elogiar a organização do ENEAT e a qualidade dos palestrantes no encontro. “A Liga é fantástica. Tem palestrante que eu não consigo levar pro Congresso [Brasileiro de Atuária]”, manifestou.

“Desafios de precificação de seguros de saúde” foi o tema da palestra ministrada por Paulo Ferreira, que é autor do livro “Modelos de Precificação e Ruína para Seguros de Curto Prazo”, no segundo dia do evento. Ainda no dia 27, os participantes puderam assistir à palestra “Blockchain e Mercado de Seguro” com Rafael Nasser, um dos fundadores do Ecoa PUC-Rio. No início da noite, foi a vez da professora da UFRGS Máris Gosmann provocar os presentes com uma discussão sobre quem será “O Atuário tipo 6”?

O 4º ENEAT também foi transmitido ao vivo no YouTube pelo canal do Ecoa PUC-Rio, proporcionando a participação de estudantes de todo o Brasil e também Moçambique. O professor Thiago Marques, criador do maior canal de YouTube sobre estatística do Brasil, o Estatidados, também esteve no evento. “Foi um prazer e uma honra participar de um evento tão relevante para a comunidade”, frisou.

“Uma imersão dos Atuários em um processo seletivo” foi o tema da primeira atividade do último dia de evento. A atividade foi organizada pela diretora de Recursos Humanos da Icatu Seguros, Larissa Fuchs e pela psicóloga, também da Icatu, Luiza Moreira. Também esteve presente neste dia o assessor atuarial do Presidente do BNDES e professor da Universidade Federal Fluminense, Sandro Azambuja, com a palestra “Efeitos da alteração das idades mínimas de aposentadoria nos Fundos de Pensão”.

Segundo o diretor de produtos atuariais da Mirador, Fabrizio Krapf, “esse tipo de evento é muito importante para nós, para nossa profissão, para nós como profissionais. Apesar de o nome ser Encontro de Estudantes, esse tipo de evento é importante não só na graduação, mas na pós-graduação. Hoje é muito difícil essa distinção. O que é ser estudante de atuária? E o que seria o não estudante? Eu me graduei há oito anos e até hoje não parei de estudar”, compartilhou, parabenizando a organização pelo evento.

O ENEAT

Equipe da Liga de Ciências Atuariais (Foto: arquivo da Liga de Ciências Atuariais)

O Encontro Nacional de Estudantes de Atuária (ENEAT) foi realizado pela primeira vez em 2002 na Universidade Federal de Minas Gerais, local que também recebeu a segunda edição do encontro em 2005. Após 13 anos, em 2018, a Liga de Ciências Atuariais da UNIFAL-MG retomou a realização do evento em sua terceira edição, que aconteceu no campus de Varginha.

A Liga de Ciências Atuariais é uma associação sem fins lucrativos presente em nove instituições de ensino superior, sediada em Varginha, na Universidade Federal de Alfenas. “A LCA não é vinculada a nenhuma instituição, ela pertence aos estudantes de atuária, mas contamos com o apoio e a parceria de diversas instituições, em especial da UNIFAL-MG, que é onde está a nossa sede” explica o estudante Pablo Rabelo, fundador e presidente da LCA.

A Liga de Ciências Atuariais tem contribuído para a divulgação não só do curso de Ciências Atuariais, mas também contribuído para a visibilidade da UNIFAL-MG. Para Andrea Vanzillotta, consultora atuarial na HR Serviços Atuarial, “foi uma grata surpresa saber que em Varginha tem o curso de Atuária”.

Pablo Rabelo ressalta que ser membro da LCA é uma experiência inovadora com oportunidade de integrar uma equipe nacional e se capacitar tanto para o mercado, quanto para a academia. “É uma equipe com experiência, que vai chegar no mercado e vai fazer a diferença”, afirma Luísa Terra, que também é uma das orientadoras da LCA.

“Agora vamos focar nas nossas atividades de interação entre os núcleos e prosseguir com nosso projeto de pesquisa sobre saúde que envolve nove instituições em pesquisas que vão desde a relação entre o Governo e a Saúde, até aplicação de novas tecnologias para o mercado de Saúde Suplementar. Por outro lado, já estamos nos preparando para o V ENEAT que será em São Paulo no próximo ano” finaliza o presidente da LCA.

Colaboração: Pablo Rabelo, estudante da UNIFAL-MG, fundador e presidente da Liga de Ciências Atuariais

Copy link
Powered by Social Snap