Primeira discente estrangeira a realizar doutorado integral na UNIFAL-MG defende tese sobre síntese de novos compostos para tratamento de doenças degenerativas

A UNIFAL-MG celebrou a primeira defesa de doutorado por discente estrangeiro, na terça-feira (04/02). A colombiana Cindy Juliet Cristancho Ortiz, veio de Bogotá para Alfenas em 2016 para desenvolver um projeto de pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Química, sob a orientação do Prof. Cláudio Viegas Jr. Cindy é a primeira discente estrangeira a concluir doutorado pleno na Instituição por meio do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC).

“Estamos muito orgulhosos desse momento e de termos de alguma forma contribuído não só para a formação da Cindy, mas também por termos auxiliado no processo de internacionalização tanto do PPGQ, quanto da Instituição”, afirmou o Prof. Cláudio antes do início da defesa. A pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, Profa. Vanessa Bergamin Boralli Marques, também prestigiou o momento e comentou a alegria que a discente proporcionou à UNIFAL-MG como um todo, desejando sucesso na carreira profissional. “Eu gostaria de agradecê-la por ter vindo pra cá, ter nos escolhido, e pela pessoa que você é. E isso não é só por você ter sido a primeira, ter sofrido com nossa inexperiência, mas, principalmente pelo espírito de doação que você teve. Você se dispôs a ajudar e teve várias conversas com a gente, expondo como poderíamos melhorar. É uma alegria que você seja nossa primeira aluna”, disse.

A tese, intitulada “Síntese e avaliação farmacológica de novos ligantes multi-alvo visando ao tratamento de doenças neurodegenerativas”, teve como banca examinadora o orientador, Prof. Cláudio, a Profa. Carla Speroni Ceron e o Prof. Lucas Lopardi Franco, ambos da UNIFAL-MG, além do professor da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Sérgio Scherrer e o professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Arthur Kümmerle.

Cindy, que possui graduação e mestrado em Química pela Universidade Russa da Amizade dos Povos, comenta que na sua primeira experiência internacional na Rússia, conheceu brasileiros e teve contato com a cultura nacional, se identificando rapidamente. “Aprendi sobre algumas comidas, festas e até algumas danças tradicionais como forró, axé e samba, que dancei junto com meus amigos brasileiros em apresentações artísticas da universidade. A partir desse momento, me apaixonei pela cultura e decidi que, um dia, queria continuar minha formação no Brasil”, contou.

A pesquisadora conheceu a UNIFAL-MG pelo programa de estudos no exterior da Organização dos Estados Americanos (OEA), que leva estudantes latino-americanos a se formarem em universidades brasileiras. “Eu sabia pouco sobre Alfenas, no entanto, vi uma oportunidade de crescimento profissional e de aprender um novo idioma. Meu processo de adaptação foi um pouco longo, mas meus companheiros de laboratório desempenharam um papel importante durante a minha estadia, desde o início estiveram dispostos a me ajudar, e nosso ambiente de trabalho sempre foi ótimo e amigável. Acredito que esse é um dos segredos para atingir os objetivos, a colaboração. Além disso, tive a ajuda e orientação do Prof. Cláudio, a quem tenho muito a agradecer por me dar a oportunidade de aprender com ele e com seu time”, afirmou Cindy.

O trabalho no Laboratório de Pesquisa em Química Medicinal (PeQuiM) permitiu à discente planejar e sintetizar novos compostos com potencial uso para o tratamento de doenças como as neurodegenerativas, o câncer e a leishmaniose. Para ela, o Brasil e a UNIFAL-MG lhe permitiram crescer como pessoa e a amadurecer profissionalmente: “agora tenho a certeza de que gosto da carreira que escolhi, que há muito a trabalhar e ainda muito mais por aprender. Levo comigo como referência bons pesquisadores na minha área, e pessoas que inspiram a estudantes e colegas, contribuindo para o crescimento do país, pois sabem que o progresso começa nas universidades”.

O trabalho realizado por Cindy durante o doutorado na UNIFAL-MG foi premiado na 9ª edição do Brazilian Symposium on Medicinal Chemistry (Crédito da imagem: Arquivo pessoal do Prof. Cláudio Viegas)

A pesquisa ganhou notoriedade com o trabalho “Design, synthesis and evaluation of novel thalidomide-donepezil hybrids as new inhibitors of AChE for the treatment of Alzheimer’s disease”, na 9ª edição do Brazilian Symposium on Medicinal Chemistry, realizada em Pirinópolis-GO, em setembro de 2019, quando foi premiada como um dos melhores trabalhos do evento.

Para o Prof. Cláudio, a premiação, oferecida pela renomada revista ChemMedChem, foi um marco importante na trajetória da doutoranda e do grupo de pesquisa: “coroamos quatro anos de muito trabalho e dedicação, que vem resultando na descoberta de moléculas inéditas com propriedades promissoras, em estágio pré-clínico, ao tratamento de doenças neurodegenerativas, especialmente a doença de Alzheimer”. De acordo com ele, o projeto poderá fornecer dados relevantes ao planejamento e otimização de novos candidatos a protótipos de fármacos de fácil acesso, pouco tóxicos e com perfil de ação multialvo inovador.

Fotos: Dicom / UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap