Pesquisa desenvolvida na UNIFAL-MG aponta tendência de crescimento de cáries em crianças do município de Alfenas com idade de 5 e 12 anos

Estudo desenvolvido por mestrando em Odontologia da UNIFAL-MG aponta tendência de crescimento de cáries em crianças do município de Alfenas. Os números mostram que há prevalência e gravidade da cárie dentária com o avançar da idade, a partir dos 5 anos.

A pesquisa “Condições de saúde bucal em um município brasileiro” foi desenvolvida por Heron Ataide Martins, discente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas, sob orientação do professor Alessandro Aparecido Pereira. Os dados foram coletados nas escolas de Alfenas, envolvendo mais de 450 crianças com idade de 5 e 12 anos de idade.

“O estudo apontou que, aos 5 anos, as crianças examinadas possuem, em média, 1,93 dentes com experiência de cárie com predomínio do componente cariado, e metade delas livre de cárie; e aos 12 anos, média de 2,31 dentes com experiência de cárie, com predomínio do componente cariado, e apenas 1/3 livre de cárie”, explica Heron.

Segundo o acadêmico, a análise indicou também redução dos indicadores de utilização dos serviços odontológicos no período 2008-2018, sobretudo, coletivo-preventivos e especializados, e manutenção do modelo curativo-mutilador, mesmo com uma cobertura da saúde bucal expressiva na Atenção Básica. “Diante dos resultados são necessárias medidas preventivas e assistenciais no município, em especial, para cárie dentária e condições oclusais, bem como mudança no modelo de atenção”, afirma.

Relevância Social

Como parte da linha de pesquisa de Epidemiologia das doenças bucais, o estudo apresenta relevância social para a vigilância em saúde bucal do município de Alfenas.

A fim de difundir os resultados e auxiliar na formulação de políticas públicas voltadas à saúde bucal, em outubro de 2019, Heron apresentou a pesquisa para o Conselho Municipal de Saúde e profissionais da atenção básica do município de Alfenas, quando o controle social do Sistema Único de Saúde teve ciência do cenário epidemiológico da saúde bucal no município. “Além de auxiliar na formulação de políticas públicas voltadas à área, o acesso a essas informações ajuda no controle da execução das ações e serviços de saúde bucal descritos no Plano Municipal de Saúde”, orienta.

Os dados também foram levados ao conhecimento da Superintendência Regional de Saúde de Alfenas, durante encontro realizado no início deste mês de fevereiro, com a participação dentistas, auxiliares de saúde bucal, enfermeiros e coordenação de saúde bucal. “Durante a reunião, foi apresentado o cenário e as ações a serem desenvolvidas para fortalecer a rede de atenção odontológica no município”, conta o acadêmico, informando que temas como o processo de trabalhos das equipes de estratégia da saúde e saúde bucal, ações preventivo-coletivos a serem desenvolvidas pelas equipes de saúde bucal na atenção básica, organização da agenda, fluxos de referência e contra-referência também foram discutidos na oportunidade.

“Espera-se que esta integração entre a Universidade, controle social do SUS e gestão municipal traga um retorno significativo da produção acadêmica para os serviços de saúde bucal e, principalmente, para a população”, ressalta Heron.

Outros dados podem acessados na pesquisa disponível na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, neste link

Copy link
Powered by Social Snap