Professoras da UNIFAL-MG apresentam experimentos de Química por meio de videoaulas em disciplina remota; a iniciativa é direcionada aos estudantes dos primeiros períodos de Biomedicina e Ciências Biológicas

Com a impossibilidade de realização de aulas presenciais como prevenção à infecção pelo novo coronavírus, muitos docentes buscaram alternativas para a realização de atividades acadêmicas pelo meio remoto em complemento às plataformas de virtuais de aprendizagem. Na UNIFAL-MG, uma das iniciativas foi do Instituto de Química (IQ) que, por meio de videoaulas, apresenta experimentos aos estudantes na disciplina de Química Geral Experimental, ofertada em Ensino Remoto Emergencial (ERE).

Profa. Maria Vanda em videoaula gravada no Laboratório de Química Geral-IQ-UNIFAL-MG.

A proposta surgiu pela iniciativa das professoras Márcia Regina Cordeiro e Maria Vanda Marinho, ambas do IQ, juntamente com Augusto Iwashita Costa, mestrando em Química pelo Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ), com apoio dos discentes Erick Eduardo Ferreira e Robson Galvão de Moura, monitores da disciplina de Química Geral Experimental.  A disciplina introdutória foi oferecida para os cursos de Biomedicina e Ciências Biológicas

De acordo com a professora Márcia Cordeiro, os experimentos foram elaborados pensando em sua realização na casa dos universitários, porém, com toda segurança necessária e com o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) apropriados.  “Quando fazemos o nosso cafezinho nós estamos lidando com métodos de extração e separação. Logicamente há outros métodos que requerem precisão e que, portanto, não podemos desenvolver em um ambiente adaptado, mas há muita coisa que pode ser feita e que permite ainda uma correlação entre o conhecimento trabalhado na universidade e as nossas ações cotidianas. E foi aí que nós apostamos”, relatou a professora.

A disciplina Química Geral é ofertada no primeiro período dos cursos e propõe ambientação dos estudantes à rotina de laboratório, equipamentos e procedimentos e reagentes químicos.  Conforme explicação da professora Márcia, as aulas em vídeo e a possibilidade de reprodução dos experimentos na própria residência, consistem em bases iniciais e uma forma de apresentar questões práticas para os discentes do primeiro período, que ingressaram no começo de 2020. “Os alunos nem sentiram a vida universitária, o cotidiano da UNIFAL-MG e, com isso poderiam se dissociar emocionalmente da Instituição”, completou.

Augusto Iwashita Costa, mestrando em Química pelo Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ).

Para a disciplina, as professoras e o mestrando Augusto preparam conteúdos que foram desde a elaboração de roteiros explicativos, com abordagem teórica, contextualização, materiais necessários, procedimento experimental e questões norteadoras para observação, coleta e análise dos resultados. O ambiente virtual de aprendizagem usado foi o Moodle para atividades assíncronas, como postagem de materiais, envio de atividades avaliativas e fóruns de discussão.  Os vídeos foram gravados em local residencial e no Laboratório de Química Geral-IQ-UNIFAL-MG, seguindo as normas de segurança, com os EPIs necessários.

Com as aulas em vídeo, segundo as professoras Márcia Cordeiro e Maria Vanda, é esperado que os discentes desenvolvam outras habilidades de observação, adaptação, análise de dados, compartilhamento de tarefas, resultados, criticidade, entre outros. “O primeiro passo foi a reformulação dos experimentos, buscando alternativas que trabalhassem os conceitos e procedimentos inerentes à disciplina, mas com materiais de fácil acesso aos alunos. Além disso, buscou-se explorar outras habilidades referentes ao trabalho de laboratório, como explorar coleta de dados, análise e interpretação, a partir de fenômenos do nosso cotidiano”.

Videoaula gravada pela professora Márcia Cordeiro em local residencial.

A professora Maria Vanda destaca que há práticas experimentais que requerem vidrarias apropriadas para a execução do experimento, reagentes e equipamentos que estão disponíveis em um Laboratório de Ensino e, portanto, não seria adequado serem desenvolvidas em um ambiente adaptado. E esse fator também foi considerado ao propor a disciplina em ERE, uma vez que videoaulas foram preparados pela docente no Laboratório de Química Geral, com práticas que fazem parte do roteiro da apostila de Química Geral (IQ) e que os alunos teriam que cursar na disciplina.

Para contribuir com a formação dos universitários, as professoras Márcia Cordeiro e Maria Vanda, juntamente com professores do curso de Ciências Biológicas, vão organizar um curso de 20 horas sobre a vivência de laboratório, incluindo atividades de química, de segurança em laboratório, apresentação de equipamentos e aplicações nas áreas. “Assim, as habilidades que seriam inerentes à manipulação de materiais, reagentes e equipamentos, serão exploradas em um momento oportuno sem prejudicar ou atrasar a formação dos futuros profissionais, visando minimizar o impacto da pandemia no aprendizado dos alunos”, finalizaram as professoras.

Os experimentos da disciplina de Química Geral Experimental em vídeos estão disponíveis no Youtube.

Copy link
Powered by Social Snap