Endividamento familiar e auxílio emergencial são temas apresentados em entrevista com professor de economia da UNIFAL-MG

Em fases de baixo crescimento econômico, com renda do trabalho em queda, o endividamento familiar, que atingiu seu ápice em 2020, durante a pandemia do Covid-19, se torna uma preocupação dos brasileiros. Para comentar este assunto, o jornal da EPTV 2ª Edição, no dia 12/03, entrevistou o professor Fernando Batista Pereira, do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da UNIFAL-MG.

Conforme explicou o docente, o endividamento familiar tem apresentado uma trajetória de alta desde o final de 2014, sendo minimizado apenas com a disponibilização do auxilio emergencial. Entretanto, conforme mostra a reportagem, após o fim dos repasses, em dezembro de 2020, o índice voltou a subir.

“Boa notícia agora é que o auxílio emergencial deve voltar, mas, ao que tudo indica pelo que saiu do Senado, e agora na Câmara, esse auxílio vai ser em um patamar, um nível, bem mais baixo do que foi em 2020, vai ser algo em torno de R$200,00, R$350,00”, salientou o Prof. Fernando Pereira. A indicação, segundo ao docente, é que as pessoas organizem as finanças.

Confira a reportagem completa:

Disponível no link: https://globoplay.globo.com/v/9345002/

Colaboração: Túlio Rabelo, estagiário de Comunicação Social da UNIFAL-MG - campus Varginha

Copy link
Powered by Social Snap