Professora da UNIFAL-MG esclarece dúvidas sobre eficácia de álcool em gel com maior viscosidade e indica cuidados em relação ao uso do produto

Em participação ao vivo no jornal EPTV 1ª Edição, no dia 20/03, a professora de microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas da UNIFAL-MG, Ana Carolina Barbosa Padovan, indicou cuidados com relação ao álcool em gel viscoso. Na oportunidade, a docente também falou sobre a eficiência tanto do álcool líquido 70% quanto do álcool em gel 70% e da não eficácia de produtos improvisados em casa.

“Muitas vezes, por conta da necessidade de se produzir muito do álcool 70%, as empresas tiveram que se adaptar, e aquele [agente] espessante mais comumente utilizado, às vezes, fica em falta. Muitas empresas tiveram que usar outros tipos de espessantes, que podem dar essa consistência mais melada”, respondeu a Profa. Ana Carolina Padovan ao ser perguntada sobre o aspecto de alguns produtos. No que se refere a estabelecimentos comerciais, a professora enfatizou que, se um frasco ficou exposto diretamente à luz solar, há a possibilidade de que o álcool e a água tenham evaporado, sobrando somente o agente espessante. Segundo a docente, inclusive, tanto o álcool líquido 70%, quanto o álcool em gel 70% são eficientes.

Entretanto, se o álcool em gel for exposto a altas temperaturas, este poderá perder grande parte de sua eficácia. Quanto à validade, a professora explicou que um frasco dura até dois anos, desde que bem guardado e fechado, evitando contato com luz solar. “Então, fica o alerta: nunca fazer um ‘álcool em gel’ em casa. Não misture gel de cabelo ao álcool 70% líquido porque você vai diminuir a concentração do álcool. Diminuindo essa concentração, não vai ser eficiente, você não vai estar se protegendo, nem protegendo a sua família”, finalizou a docente.

Confira a reportagem completa:

Disponível no link: https://globoplay.globo.com/v/9367276

Copy link
Powered by Social Snap