Jovens com menor qualificação sofrem mais com o desemprego, ressalta economista em reportagem da EPTV

Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam aumento do desemprego entre os jovens brasileiros. Em dezembro de 2019 o percentual estava em 23,8% e, no mesmo período de 2020, o número chegou a 29,8% de jovens desempregados. O economista Fernando Batista Pereira, professor do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da UNIFAL-MG, analisou ao cenário econômico em reportagem do Jornal da EPTV 2ª Edição, no dia 21/04, e, de acordo com ele, a situação ainda pode continuar devido a pandemia de Covid-19.

Segundo o economista, o maior desemprego entre os jovens com menor qualificação ocorre as pessoas menos ‘qualificadas’ estão à margem do mercado de trabalho. “Elas estão nas ocupações mais ‘frágeis’, menos estáveis. Então, em um momento como esse, que a conjuntura é negativa e o ciclo de crescimento é negativo, são essas pessoas que sofrem […] mais, pois têm uma menor relação de estabilidade com o mercado de trabalho.”

Para o economista, a falta de perspectivas em relação a uma vacinação ampla no país causa ainda mais incerteza à economia no país.

Confira a reportagem em:

A reportagem completa está disponível em https://globoplay.globo.com/v/9454979/?s=0s

Copy link
Powered by Social Snap