Em reportagens de jornais regionais, economista da UNIFAL-MG analisa aspectos da crise econômica agravada pela pandemia 

O economista Fernando Batista Pereira, professor de economia da UNIFAL-MG campus Varginha, analisou os aspectos do atual cenário econômico em três reportagens televisivas. No Jornal Cidade, da TV Princesa, veiculado no dia 23/04, o docente comentou a crise no setor de serviços, o maior empregador do país e responsável pela maior participação no PIB. Segundo ele, esse segmento da economia foi muito prejudicado pela pandemia em virtude das medidas de isolamento social.

Ainda que um empresário possa tentar realizar empréstimos com condições melhores que as anteriores, a redução ou corte total da receita, sem perspectiva de retorno, alerta o professor, pode levar a endividamentos crescentes, já que as despesas não param: “Se a gente tivesse uma perspectiva de que a crise vai acabar em curto prazo.[…] Mas a perspectiva que a gente tem para o próprio ano de 2021 […] ainda é muito negativa, é muito ruim!”.

No Jornal da EPTV 2ª Edição do dia 24/04, a pauta foi o reajuste no preço do gás de cozinha. Na entrevista, o professor explicou, ao vivo,  que o aumento do gás de cozinha e dos combustíveis são influenciados pelo câmbio. Portanto, com a alta do dólar, o consumidor é diretamente impactado. “Mesmo com essa pequena queda ou estabilização que houve em abril, o aumento desde janeiro, principalmente desde dezembro de 2020, é muito significativo e pesa no bolso do consumidor”

Sobre a possibilidade de novos aumentos, o economista ressaltou que, mesmo com o valor do barril de petróleo estabilizado, houve um aumento de 85% em relação ao valor de maio de 2020. Nos próximos meses, conforme explicou Fernando Pereira, não são esperadas novas variações, porém, também não há sinalização de redução nos preços.

O fechamento de empresas no ramo do comércio foi outro aspecto da crise econômica abordado em reportagem do Jornal da EPTV 2ª Edição do dia 26/04. Dados da Junta do Comércio de Minas Gerais apontam um aumento de 34% no encerramento de empresas em relação a 2019. De acordo com o professor Fernando Pereira, a pandemia agravou a situação dos comerciantes ocasionando queda na receita e, ainda assim, os custos de manutenção continuaram. “O resultado dele se torna negativo, e se isso perdurar por muito tempo, esse negócio se torna inviável”.

A matéria também destacou iniciativas de empresários de Varginha para combater a crise, entre elas vendas pela internet e parcerias entre negócios. Sobre esse assunto, o economista da UNIFAL-MG apontou que a “união” entre os empresários, pode minimizar os problemas devido a redução de custos.

As reportagens estão disponíveis na íntegra nos vídeos abaixo:

Confira a reportagem da TV Princesa, exibida no dia 23/04:

Disponível em https://youtu.be/lT-HMf_WpGo

Confira a reportagem do Jornal da EPTV 2ª Edição, exibida no dia 24/04:

Disponível em https://globoplay.globo.com/v/9466727/

Confira a reportagem do Jornal da EPTV 2ª Edição, veiculada no dia 26/04:

Disponível em https://globoplay.globo.com/v/9463056/

Colaboração: Túlio Rabelo, estagiário de Comunicação Social da UNIFAL-MG campus Varginha

Copy link
Powered by Social Snap