Artéria de grande calibre

É formada por três camadas: a túnica íntima, a túnica média e a túnica adventícia. A túnica intima é constituída pelo endotélio (tecido epitelial pavimentoso simples) que reveste o vaso internamente, e pelo tecido conjuntivo subendotelial (delicada camada de tecido conjuntivo frouxo). Entre a túnica íntima e a média observa-se uma lâmina elástica interna, constituída de lâminas elásticas, porém não muito evidente nas artérias elásticas, pois se confunde com as lâminas elásticas presentes em abundancia na túnica média. A túnica média, camada mais espessa, é constituída principalmente por lâminas elásticas dispostas concentricamente, e entre elas situam-se células musculares lisas. A lâmina elástica externa não pode ser distinguida. A túnica adventícia é constituída de tecido conjuntivo frouxo rico em fibras colágenas, fibrócitos e fibroblastos, e torna-se gradualmente contínua com o tecido conjuntivo do órgão pelo qual o vaso sanguíneo está passando. Vasos sanguíneos (vasa vasorum), nervos (nervi vasorum) e vasos linfáticos podem ser reconhecidos na túnica adventícia das grandes artérias elásticas.

Artéria elástica no aumento de 4x, corada por Rosenfeld. Em 1, observa-se a túnica íntima; em 2, a túnica média; em 3, a túnica adventícia.

Artéria elástica no aumento de 10x, corada por Rosenfeld. Em 1, observa-se a túnica íntima; em 2, a túnica média; em 3, a túnica adventícia.

Artéria elástica em aumento de 40x, corada por Rosenfeld. A seta aponta o endotélio (tecido epitelial pavimentoso simples) da túnica íntima. Em 1, é possível identificar o tecido conjuntivo subendotelial. No interior dos círculos, identificam-se células musculares lisas da túnica média.

Artéria elástica em aumento de 40x, corada por Rosenfeld. As setas apontam as lâminas elásticas em abundância na túnica média. Na túnica adventícia, observa-se vasa vasorum delimitado.