Fase de Botão

Os dentes são órgãos de origem mista, epitelial e mesenquimal. Desenvolvem-se devido à sinalização recíproca entre o ectoderma oral embrionário que dá origem ao órgão do esmalte e ao mesênquima derivado das células da crista neural craniana que dá origem à papila dentária e ao folículo dental. Os germes dos dentes sofrem vários estágios histologicamente distintos antes são totalmente preparados para a síntese de tecidos duros da coroa dentária e, posteriormente, da raiz. Após a determinação dos locais de formação de dentes, as placas de espessamento epitelial começam a aparecer em áreas designadas do ectoderma oral embrionário. No estágio de brotamento, os espessamentos epiteliais continuam a invaginar no mesênquima subjacente, formando assim as gemas dentárias (botões). O mesênquima em torno da ponta dos brotos começa a condensar, enquanto as células epiteliais opostas gradualmente param de proliferar à medida que vão se acomodando em uma estrutura transitória chamada nó primário de esmalte.

Germe Dentário na Fase de Botão em aumento de 20x. Em 1, está o ectomesênquima em proliferação; em 2, epitélio em proliferação.

Germe Dentário na Fase de Botão em aumento de 40x. Em 1, está o ectomesênquima em proliferação; em 2, epitélio em proliferação.