Medula Espinhal

Ao menor aumento do corte histológico transversal da medula espinhal observa-se duas regiões distintas, a substância branca que se localiza externamente e a cinzenta internamente, com a forma de letra H. Os principais constituintes da substância branca são axônios mielinizados cortados transversalmente, cuja bainha de mielina foi parcialmente dissolvida pelo processamento histológico, e as células da glia representadas pelos astrócitos, oligodendrócitos e micróglia. A substância branca não contém corpos de neurônios (pericário). A substância cinzenta é formada principalmente de corpos de neurônios (pericário), axônios amielinizados e células da glia. Os corpos celulares é a parte do neurônio que contém o núcleo e o citoplasma que envolve o mesmo. Apresenta um formato piramidal, com núcleo grande e arredondado e nucléolo evidente, além dos corpúsculos de Nissl (ribossomas livres ou associados ao retículo endoplasmático rugoso). No centro da substância cinzenta localiza-se o canal ependimário, revestido por células cilíndricas dispostas em uma única camada, as células ependimárias.

Medula espinhal em aumento de 5x. Observa-se a substância branca, a substância cinzenta (em forma de H) e no centro o canal ependimário. A coloração utilizada foi azul de Toluidina.

Medula espinhal em aumento de 40x mostrando a substância branca. As setas apontam para os axônios mielinizados e os círculos para as células glia. A coloração utilizada foi azul de Toluidina.

Medula espinhal em aumento de 40x mostrando a substância cinzenta. As setas apontam para os corpos celulares e os círculos para as células glia. A coloração utilizada foi azul de Toluidina.

Medula espinhal em aumento de 40x. Observa-se o canal ependimário revestido pelas células ependimárias que estão apontadas pelas setas. A coloração utilizada foi azul de Toluidina.