Equipe técnica do Museu da Memória e Patrimônio higieniza moedas oxidadas do acervo

O acervo da exposição “Moedas e relações de cultura, sociedade e gênero” do Museu da Memória e Patrimônio da UNIFAL-MG, passou por um processo de higienização no início dessa semana.

Uma equipe formada pela museóloga e diretora do Museu, Luciana Menezes de Carvalho, e pelos bolsistas de extensão, Jaíne Diniz Corrêa, Saulo Andrade e Leonardo Uêda da Mata, alunos do curso de História, realizou cuidadosamente a higienização das peças de réplicas de moedas que foram produzidas entre os séculos V a.C. e XII d. C.

Segundo Luciana, a higienização foi necessária porque parte das peças oxidaram dentro das vitrines. “A oxidação ocorreu devido à umidade dos suportes de madeira que tinham sido recém-pintados no momento da montagem da exposição. Assim, as moedas, dentro das vitrines de vidro, estavam acondicionadas sob a umidade dos suportes, ocasionando a oxidação”, relata.

No processo de higienização, o primeiro passo da equipe foi utilizar escovas dentais macias e algodão.  “Na conservação, prioriza-se a higienização mecânica, ou seja, limpeza sem uso de produtos, uma vez que o uso de produtos químicos pode causar interferências irreversíveis nas peças”, explica. Conforme Luciana, nos casos mais críticos foi utilizado também álcool isopropílico.

O acervo da exposição “Moedas e relações de cultura, sociedade e gênero” faz parte de uma doação feita por Damon Monzavi em parceria com o banco Sepah, do Irã, cuja mostra foi inaugurada em maio de 2018. De acordo com Luciana, foi pensado pelo Conselho Consultivo do Museu que além de contar com a coleção recebida, essa exposição poderia abrigar outras moedas de outras coleções. “O fio condutor dessa exposição tem a premissa de que as moedas são suportes que, a partir de análises, podem contar um pouco da trajetória da humanidade, além de auxiliar na compreensão de características econômicas, culturais, sociais e de gênero através desse aparente simples suporte”, conta.

A partir do dia 11/06, a exposição estará aberta ao público novamente e ficará até o segundo semestre, sem data de término prevista.

Saiba mais

Fotos: arquivo pessoal Luciana Menezes

Colaboração: Luciana Menezes de Carvalho, museóloga e diretora do Museu da Memória e Patrimônio da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap