Em função do contingenciamento de gastos na educação, Câmaras Municipais de Alfenas e Poços de Caldas declaram apoio às instituições federais de Ensino Superior

Em defesa da Educação Superior, vereadores das Câmaras Municipais de Alfenas e de Poços de Caldas divulgaram moções de apoio às universidades e aos institutos federais que têm sofrido os impactos do corte orçamentário de 30% efetuado pelo Ministério da Educação.

No município de Alfenas, a moção n° 19/2019, proposta pelos vereadores Waldemilson Gustavo Bassoto e João Carlos Tercetti Augusto, foi dirigida especialmente à UNIFAL-MG, dada a relevância da Instituição para a cidade. Na justificativa, os vereadores mencionam o fato de que contingenciamento de gastos se reflete tanto no desenvolvimento de cursos de graduação e pós-graduação da UNIFAL-MG como no desenvolvimento da região, uma vez que a Instituição, além de contribuir para o manutenção do PIB do município, oferece serviços odontológicos, médicos e laboratoriais à comunidade externa.

Já a Câmara Municipal de Poços de Caldas, por meio da iniciativa da vereadora Maria Cecília Figueiredo Opípari, divulgou a moção n° 28/2019 em apoio à Educação Superior gratuita declarando que o funcionamento das instituições tem sido prejudicado devido ao bloqueio de verbas. Sob a alegação de que o contingenciamento não possui embasamento teórico, o documento foi aprovado com treze votos a favor, uma abstenção e uma ausência.

Confira na íntegra a moção n° 19/2019, de Alfenas, e a moção n° 28/2019, de Poços de Caldas.

*Milena Favalli Simão é estagiária da Diretoria de Comunicação Social da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap