Cineclube UNIFAL-MG exibirá sessão especial de cinema dos filmes “Buena Vida (Delivery)” e “Estás me matando Susana”

Como continuidade às exibições cinematográficas do segundo semestre, o Cineclube UNIFAL-MG, em parceria com a Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (Prace), realizará, no dia 26 de setembro, às 19h, e no dia 07 de outubro, às 17h, Sessão Especial de Cinema aberta à comunidade acadêmica e externa.

Os filmes exibidos serão Buena Vida (Delivery), na quinta-feira (26/09), e Estás me matando Susana, na segunda-feira (07/10), no auditório Dr. João Leão de Faria. Confira a sinopse de cada um:

Buena Vida (Delivery)

O que começa com um drama romântico vai se transformando num pesadelo kafkiano na vida de Hernán (Ignacio Toselli), um motoboy que acabou de perder os pais e cujo irmão mais velho emigrou para a Espanha. A falta de dinheiro e perspectivas na sociedade argentina tem um papel importante na relação entre Hernán e Patrícia (Moro Anghileri), mais conhecida como Pato. Eles se conhecem num posto de gasolina onde ela trabalha. Ele é motoboy na empresa “Buena Vida”, que emprega tipos estranhos e não vai muito bem, podendo falir a qualquer momento. A amizade se transforma em namoro quando ela se muda para a casa dele. Dias depois, também se instalam na pequena casa o pai, a mãe e a filha de Pato, sem que o rapaz soubesse. Quando ele vê, eles ocuparam os cômodos e acabam se acomodando de vez, sem que Hernán saiba o que fazer. A situação só tende a piorar, quando o pai monta na casa uma enorme máquina de fazer churros, sonhando em recrutar funcionários e montar uma empresa, como teve no passado. Sem conseguir expulsar a família, a relação com Pato e os outros fica cada vez mais tensa. O filme transita entre a comédia e o drama com segurança. A crise na Argentina é um fator determinante para que Buena Vida Delivery exista. O longa-metragem ganhou diversos prêmios da Associação de Críticos da Argentina, entre eles melhor primeiro filme e roteiro.

Estás me matando Susana

“Se amas, deixa-a livre. Se ela não voltar, vá atrás”. Esta frase, integrante do material de divulgação de Estás me Matando Susana, é o mote do longa-metragem dirigido por Roberto Sneider, inspirado no livro Ciudades Desiertas, de José Augustín. Certa manhã, Eligio (Gael García Bernal) acordou de sonhos – ainda não se sabe se intranquilos – e percebeu que Susana (Verónica Echegui), sua esposa, havia partido sem deixar explicações, bilhetes ou justificativas. Só com o passar do tempo o ator soube que ela havia saído da Cidade do México com destino a uma faculdade em Iowa (EUA), onde faria uma oficina literária para alcançar o sonho de se tornar uma escritora. Após lidar com o receio de entrar em contato com Susana, Eligio decide ir de mala e cuia até a universidade onde ela decidiu passar uma temporada, sem sequer avisá-la. Esse é o ponto de partida para uma comédia conceitualmente romântica, com elementos de suspense psicológico graças à obsessão do personagem por ela. A dinâmica em cena entre Gael García Bernal e Verónica Echegui é, ao lado da narrativa ágil e envolvente, um dos bons destaques do filme.

 

Sobre o projeto

O Cineclube integra o programa Civitas – Teorias e Práticas do Literário, que está vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da UNIFAL-MG. Com o objetivo de desenvolver o princípio universal de formação integral do cidadão por meio do cinema e da sua inclusão em processos imagéticos de leitura e letramento audiovisual, educação e cultura, o projeto promove a apresentação de produções cinematográficas gratuitamente.

*Milena Favalli Simão é estagiária da Diretoria de Comunicação Social da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap