Invenção de pesquisadores da UNIFAL-MG e de outras instituições é destaque no jornal “Bom Dia Cidade”; substâncias descobertas atuam na prevenção e tratamento de cáries, placa dental e gengivites

Nesta quarta-feira (27/11), o jornal “Bom Dia Cidade” exibiu uma reportagem sobre o estudo de pesquisadores da UNIFAL-MG, feito em parceria com outras universidades (UNICAMP, USP, UFOP e Universidade de Rochester), que comprovou a eficácia de duas substâncias naturais presentes na biodiversidade brasileira, o bacupari e a própolis vermelha, para o combate de doenças da cavidade oral.

Os compostos descobertos foram extraídos das moléculas ativas desses produtos naturais, as quais têm ação antimicrobiana e anti-inflamatória. Na reportagem, o professor visitante do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas da UNIFAL-MG, Pedro Luiz Rosalen, explicou que as substâncias não possuem ação bactericida: “o maior efeito dessas substâncias é sobre a fisiologia das bactérias, impedindo que elas causem a cárie. No aspecto da gengivite, as substâncias combatem o avanço desses microrganismos e, também, têm um efeito sobre os sinalizadores, aquelas substâncias que iniciam o processo de inflamação”.

De acordo com o professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Masaharu Ikegaki, esse tipo de estudo, além de explorar a biodiversidade brasileira, traz um retorno à população e à UNIFAL-MG, que recebeu as suas primeiras cartas-patentes com as substâncias descobertas. “Eventualmente, com essa patente sendo comercializada, ela pode gerar royalties para a Universidade. Isso pode ser empregado na forma de investimento em novas pesquisas, de investimento em assistência estudantil ou de investimento para a manutenção da Universidade”, salientou o Prof. Masaharu ao informar que o próximo passo é encontrar parceiros interessados em desenvolver uma formulação para comercializar o produto.

Com a descoberta, ainda estão previstos outros avanços na área da saúde, uma vez que as substâncias encontradas pelos pesquisadores são capazes de inibir até 70% da ação de bactérias que causam a infecção de dentes e da gengiva.

Confira a reportagem completa abaixo:

Disponível também no link: https://globoplay.globo.com/v/8119923/programa/

*Milena Favalli Simão é estagiária da Diretoria de Comunicação Social da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap