Projeto “Prosa em Roda” promove sessão com o tema “Ansiedade” durante recepção aos calouros em Varginha; atividade acontecerá quinzenalmente no campus

A partir deste primeiro semestre de 2020, o campus Varginha da UNIFAL-MG passará a oferecer rodas de Terapia Comunitária Integrativa, quinzenalmente, com início em 09/03. A atividade, gratuita e aberta a estudantes, professores, técnicos-administrativos e comunidade varginhense, não necessita de inscrição e acontecerá às 17h30, na sala D-205.

A equipe responsável pelas intervenções e atendimento, formada pelas professoras Luciene Gonçalves e Michele Barbosa, além do Prof. Leandro Ferreira, destaca que a busca pelo bem estar dos alunos e demais envolvidos com a comunidade acadêmica é um dos aspectos que levou o campus a comprometer-se com uma iniciativa de promover a saúde mental entre os universitários. “Contar com um espaço de acolhimento, escuta e trocas de experiências é uma alternativa para superar questões emocionais presentes no ambiente acadêmico”, disseram.

A Profa. Michele acredita ainda que o método colabora para o desenvolvimento do senso de pertencimento e no enfrentamento de problemáticas em grupo. “Das rodas de conversa partem muitos resultados de soluções da própria comunidade, em que a partilha e a escuta ativa nos faz aprender com a experiência do outro e juntos percebemos inquietações que são coletivas”, ressalta a coordenadora do projeto no campus Varginha.

Conhecido pelo nome “Prosa em Roda”, a terapia foi uma das atividades incluídas na Semana de Recepção aos Calouros do campus, com o objetivo de incentivar os discentes a promoverem uma melhor integração entre eles e a comunidade universitária, criando um ambiente de convivência fraterno e amigável. “Nós oferecemos um espaço de partilha de experiências por meio de sessão de conversas para fala e escuta ativa sobre os desafios do início da vida acadêmica”, contou a Prof. Michele.

A roda, realizada na última segunda-feira (17/02), teve como tema “Ansiedade diante da nova fase”, algo comum entre todos os participantes, que compartilharam reflexões e estratégias de superação, a fim de lidar com os sintomas e conquistar equilíbrio. De acordo com os organizadores da atividade, o êxito da ação acontece devido ao respeito a algumas regras: manter o silêncio enquanto o outro fala; não julgar; sempre falar em primeira pessoa e intervir apenas quando for compartilhar uma música, provérbio, piada, poesia, ou outras manifestações culturais relacionadas ao tema.

Fotos: Túlio Rabelo

Colaboração: Michele Barbosa, professora do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas e Túlio Rabelo, estagiário de Comunicação Social do campus Varginha

Copy link
Powered by Social Snap