UNIFAL-MG na Mídia: confira as notícias semanais

Entre os dias 25 e 27/05, jornais da região do Sul de Minas exibiram matérias com professores e discentes da UNIFAL-MG. Na oportunidade, o estudo para descobrir moléculas que combatam o coronavírus, a realidade econômica do Brasil durante o isolamento social, as mudanças de costumes pós-pandemia e dicas para o uso de tecnologias por crianças foram os temas de destaque. Confira:

UNIFAL-MG realiza pesquisa para identificar moléculas que combatam o novo coronavírus

Professores e estudantes do curso de Química da UNIFAL-MG iniciaram, recentemente, uma pesquisa para descobrir moléculas que possam se tornar fármacos, os quais são os princípios ativos de medicamentos, em busca da prevenção e do combate ao coronavírus. Para apresentar o assunto, o jornal EPTV exibiu, no dia 26/05, ao longo da 1ª edição e da 2ª edição, respectivamente, uma entrevista ao vivo e uma reportagem completa com os participantes do estudo.

Na entrevista ao vivo, o professor do Instituto de Química da UNIFAL-MG, Cláudio Viegas, explicou o início da pesquisa e a parceria que esta possui com outras universidades brasileiras, como a Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “Este projeto foi pensado em cima de uma quimioteca de mais de 70 moléculas que temos no nosso laboratório. Essas substâncias têm propriedades que podem, de alguma maneira, indicar uma possibilidade de aplicação, seja como antivirais, no combate da infecção pelo coronavírus, seja no controle do processo inflamatório”, disse o professor.

Segundo o docente, na reportagem exibida na segunda edição do jornal, se as substâncias testadas forem adequadas às etapas pré-clínicas e clínicas, elas poderão ter, como resultado futuro, um medicamento. “Todas são substâncias inéditas, planejadas e concebidas pelo nosso laboratório, e têm um potencial de ir à frente”, completou.

Embora as 70 amostras tenham sido desenvolvidas para outras doenças, o grupo procura moléculas que possuam características adequadas para o combate ao vírus. “Temos, aqui, substâncias que são ativas contra alguns protozoários e algumas com atividade comprovada em processos inflamatórios. A gente espera que, apesar de não termos ensaiado em vírus, elas apresentem algumas características que poderão ser úteis contra o vírus”, disse a pesquisadora Flávia Pereira.

“Após a descoberta de uma molécula promissora, serão buscados análogos que possuam a característica e serão realizados ensaios in vitro e in vivo, que seriam os testes pré-clínicos”, contou o discente Caio Miranda Damásio, do curso de Farmácia. Para Thâmara Gaspar, do curso de Farmácia na UNIFAL-MG, as substâncias encontradas pelo grupo poderão ter uma interação com a proteína viral, de forma a bloqueá-la, fazendo com que esta não consiga infectar ou que o medicamento consiga reduzir a inflamação causada pela doença.

O estudo, que faz parte do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fármacos e Medicamentos (INCT-INOFAR), poderá durar cerca de 10 anos. Se uma molécula que pode se tornar um fármaco for identificada, a pesquisa avançará para testes em laboratórios. Depois, serão feitos testes em animais e, conforme os resultados, em humanos.

Confira as reportagens completas abaixo:

EPTV – 1ª edição

Disponível no link: https://globoplay.globo.com/v/8580490/

EPTV – 2ª edição

Disponível no link: https://globoplay.globo.com/v/8581629/

Docente da UNIFAL-MG fala sobre economia brasileira em tempos de pandemia

O professor do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da UNIFAL-MG, Fernando Pereira, participou, no dia 25/05, de uma entrevista do “Jornal Cidade”, da TV Princesa, de Varginha, a fim de comentar o quadro da crise econômica atual, segundo dados de pesquisas sobre as demissões setoriais, feitas pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE/FGV),  e o aumento da taxa de famílias que não conseguem quitar suas dívidas, conforme a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

“O primeiro dado que queria compartilhar é uma pesquisa do IBRE, da Fundação Getúlio Vargas, que traz dados sobre desocupação em decorrência da crise econômica. Segundo os dados da Fundação, 53,5% das famílias brasileiras já foram diretamente afetados pela crise, seja por suspensão de contratos e demissões, seja por reduções salariais”, contou.

De acordo com o docente, esse impacto que atinge mais da metade das famílias brasileiras não se dá de forma homogênea entre os setores. Para ele, alguns poucos setores, como os supermercados, têm tido resultado positivo nesta crise, em decorrência do aumento do consumo pelas famílias, ao passo que outros estão sofrendo de forma grave, como a construção civil. “Segundo os dados da Fundação Getúlio Vargas, 43% das empresas desse setor cortaram pessoal. Esse número chega a 34% nas empresas de comércio. Nas indústrias, o número é de 25%”, completou o Prof. Fernando.

A recomendação do docente é que o governo amplie e intensifique as políticas de transferência de renda. “Isso ajuda, de um lado, que o mercado consumidor não reduza tanto a sua demanda, como, por outro lado, vai proteger as micro e pequenas empresas”, finalizou.

Confira a reportagem completa abaixo no link: https://www.youtube.com/watch?v=kJdn6ACTlbw

Professora da UNIFAL-MG comenta a necessidade de mudanças na realidade em função da pandemia

O tema da matéria exibida no dia 25/05, pelo “Jornal Cidade”, da TV Princesa, com a professora do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da UNIFAL-MG, Vanessa Dias, foi a mudança na vida social no período pós-pandemia. Na oportunidade, a docente salientou a necessidade de se alterar os antigos costumes e a importância da ciência ao longo dessas transformações.

“No cotidiano, nós costumamos realizar algumas práticas que, poderíamos dizer, não são adequadas ao período de pandemia, como aperto de mão, abraço, beijo, reuniões para confraternização de datas especiais; são aspectos que colocam em risco a nossa vida e a vida da comunidade”, comentou.

Para ela, como os costumes não são tão facilmente abandonados, uma vez que estão arraigados nos valores e práticas da sociedade, a proposta é, cada vez mais, aproximar a ciência da população. “Os costumes podem ser ressignificados a partir do momento em que um dado conhecimento é socializado de maneira geral para toda a sociedade”, disse a Prof. Vanessa Dias, que também salientou a importância de os cientistas entenderem os modos de vida da população.

Confira a reportagem completa abaixo no link: https://www.youtube.com/watch?v=kJdn6ACTlbw

Dica sobre controle parental no uso de tecnologia é tema de reportagem com docente da UNIFAL-MG 

O professor do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da UNIFAL-MG, Hélio Lemes, participou de uma matéria do “Jornal Cidade”, da TV Princesa, no dia 27/05, com o objetivo de indicar algumas soluções que podem reduzir os riscos em relação ao uso de tecnologias por crianças e adolescentes. Na oportunidade, o docente destacou, como exemplos, aplicativos que auxiliam o controle parental e previnem o acesso a conteúdos impróprios.

“Com o isolamento social, as crianças estão com mais tempo em casa, com mais tempo livre e, portanto, usando mais tecnologias, até porque muitas delas foram obrigadas a ter aulas on-line, por isso estão mais tempo usando smartphones, computadores e notebooks“, disse o docente, que afirmou existirem riscos, mas também soluções. “Você pode configurar o Google, para, quando fizer uma pesquisa, ele só te trazer resultados seguros. Dentro das opções de configurações, normalmente no final da página do Google, você tem uma opção de configuração de SafeSearch ou “Busca Segura”. Isso diminui as chances de as pessoas encontrarem o que não deveriam fazendo uma busca no Google”, falou o docente.

Outras dicas são as configurações na PlayStore, a fim de baixar aplicativos adequados para uma determinada idade, e no Youtube, que tem uma opção de restrição de conteúdos. Existem, também, os aplicativos Google Family Link e Screen Time, os quais são opções para monitoramento a distância, conforme explicou o Prof. Hélio Lemes.

Confira a reportagem completa abaixo:

Disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=h47ZNbFrnH0

*Milena Favalli Simão é estagiária da Diretoria de Comunicação Social da UNIFAL-MG

Copy link
Powered by Social Snap