Condutas fisioterapêuticas e uso de equipamentos de proteção individual no enfrentamento da covid-19 são temas de aulas on-line disponibilizadas pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação

A coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação (PPGCR), por meio da disciplina “Fisioterapia Hospitalar com ênfase em Terapia Intensiva e Tópicos Afins”, teve acesso a palestras on-line que integram ações para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, a covid-19. Como forma de difundir o conhecimento e prestar homenagem aos fisioterapeutas, principalmente, aos que atuam na área hospitalar, o programa disponibilizou as aulas em vídeo feitas pelas fisioterapeutas Débora Trigo Teixeira Border, do Hospital Sírio Libanês, e Aline Maria Heidmann, do Hospital das Clínicas da Unicamp.

A primeira aula proposta pela Débora, que atua na Unidade de Terapia Intensiva, é sobre Condutas Fisioterapêuticas em pacientes críticos com COVID-19. No vídeo, a especialista apresenta o histórico do novo vírus, dados da Organização Mundial da Saúde, a fisiopatologia e as manifestações clínicas do coronavírus, bem como informações sobre diagnóstico, tratamento e formas de atuação do fisioterapeuta. Confira na íntegra:

Já a segunda aula, ministrada por Aline, que também é docente do curso de Fisioterapia da PUC-Campinas, trata do Cuidado com Equipes de Fisioterapia e Usos de Equipamentos de Proteção Individual. No material, a professora aborda questões prementes para os fisioterapeutas que estão trabalhando com pacientes diagnosticados com covid-19, como o afastamento familiar, a exaustão física e emocional, o excesso de informações e a mudança constante de protocolos. Ela ainda relata treinamentos e os cuidados necessários para evitar a contaminação. Confira na íntegra:

Para a professora do Instituto de Ciências da Motricidade e vice-coordenadora do PPGCR, Carolina Kosour, o fisioterapeuta respiratório tem demonstrado sua excelência nos cuidados de pacientes com covid-19. “A atuação desses colegas dedicados e, na maioria das vezes, anônima, por trás de máscaras e aventais, surpreendem o mundo, com seu dom de dar suporte a vida e reverter falência respiratória dos pacientes críticos”, afirmou.

A docente exaltou ainda a bravura dos fisioterapeutas que no enfrentamento da pandemia colocam suas vidas em risco para atender com amor e de modo compassivo e profissional todos os pacientes: “frente a esse cenário, muitas vezes dizimador, o fisioterapeuta respiratório enxerga o pedido de ajuda da humanidade, pelos rostos aflitos dos pacientes compadecendo com seus sofrimentos”.

 

Copy link
Powered by Social Snap