UNIFAL-MG encerra temporada de formaturas do primeiro semestre com colação de grau dos cursos do Campus Varginha; de janeiro a julho de 2020, a Universidade graduou 488 novos profissionais em diversas áreas de formação

A UNIFAL-MG continua em ritmo de formaturas! Na quarta-feira (15), os universitários dos cursos de Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Economia, Administração Pública, Ciências Atuariais e de Ciências Econômicas colaram grau em cerimônias por webconferência e concluíram o ensino superior. Além dos 59 graduandos e da reitoria, as coordenações dos cursos, a direção do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, patronos e paraninfos participaram das solenidades. O evento está disponível para acesso no canal oficial da UNIFAL-MG no Youtube.

As duas cerimônias tiveram discursos impactantes em defesa da Universidade Pública.  O administrador público Vinícius Piacsek Barbosa Franco, orador na formatura dos cursos de Administração Pública, Ciências Atuariais e Ciências Econômicas, realizada às 14h, encerrou seu discurso com a afirmação: “Nós estamos formados na Universidade Federal de Alfenas, campus Varginha! Ensino público, de qualidade e que mudou a minha vida”! Mais cedo, às 10h, na formatura do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Economia (BICE), o bacharel Kaio Lucas da Silva Rosa, enfatizou: “[…] em nossa atuação, não deixemos de lado o retorno que devemos dar à sociedade. Façamos de nossa caminhada uma trajetória autêntica e engajada, política! Comprometida com a reparação das injustiças e com a construção de uma realidade igualitária”.

De acordo com o professor Sandro Amadeu Cerveira, reitor da UNIFAL-MG, os dois discursos reafirmaram a importância da Universidade Pública no Brasil na formação de profissionais comprometidos com a sociedade. “Eu, enquanto professor, cientista político e reitor da UNIFAL-MG, sinto que estamos no caminho certo da promoção de um ensino superior plural e cada vez mais inclusivo. Essa visão de Universidade transmitida pelos oradores das turmas possui total conexão com o nosso juramento que reafirma a necessidade dos graduados exercerem suas profissões, buscando, como fim último, a construção de uma sociedade livre, justa e solidária”, explicou.

O juramento geral da UNIFAL-MG é baseado nos objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil, destacados no artigo 3º da Constituição Federal, e foi proferido, solenemente, pela bacharel em Ciência e Economia, Gabriely Pereira da Silva Lucas, na primeira formatura do dia, e pelo economista Stênio Augusto Bernardes, na segunda. Por meio do juramento, o profissional graduado pela Universidade jura ser fiel aos preceitos da ética, da liberdade e da diversidade; jura respeitar e defender os direitos humanos; jura contribuir para o desenvolvimento nacional, para a erradicação da pobreza, da marginalização e para a superação das desigualdades sociais e regionais; e, com ênfase, jura exercer a profissão buscando a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

O compromisso de seguir o juramento em suas profissões foi confirmado por todos os formandos. E, sobre isso, o reitor recomendou aos novos profissionais seguirem o juramento não como algo protocolar, mas como um norte para sua atuação profissional, econômica e, principalmente, para sua atuação como cidadãos e cidadãs. “Se nós cumprimos o nosso papel como Universidade Pública, vocês não serão apenas profissionais bem-sucedidos. Vocês serão profissionais bem-sucedidos por que receberam  uma educação de qualidade e acesso ao conhecimento […], mas vocês também serão, se nós cumprimos o nosso papel, homens e mulheres que, efetivamente, lutam por uma sociedade mais livre, justa e solidária” concluiu.

Além dos tradicionais votos de sucesso na carreira profissional, outro ponto ressaltado nos discursos das duas formaturas é o atual contexto vivido pelo mundo. O professor Marcel Deliberali Marson, paraninfo do curso de Ciências Econômicas, falou sobre o papel dos novos profissionais na superação da crise gerada pela pandemia. “Em momentos de crise nossa profissão fica mais evidente e, certamente, nosso país precisará de vocês para se recuperar. Se recuperar atualmente não apenas de uma crise de saúde pública, mas uma crise institucional, política, social e econômica, que para alguns dura há quatro décadas”.  Já a professora Letícia Lima Milani Rodrigues ressaltou: “Vocês iniciaram na UNIFAL-MG em um momento que não existe mais, pois agora na formatura de vocês, estamos vivendo um novo momento que nos trará uma nova experiência”, refletiu.

As solenidades de colação de grau foram encerradas com o discurso do reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Cerveira. Em sua fala, ele parabenizou os familiares dos formandos e reafirmou a importância da família, em todas as suas configurações, na formação do indivíduo. O professor destacou a atuação da Universidade Pública como um “patrimônio da nação” e reforçou a condição de gratuidade do ensino superior para inclusão de todos os brasileiros. Por fim, o reitor citou a importância da autonomia universitária e finalizou: “É necessária para que sejamos sempre a voz que muitas vezes o governo, o mercado e, mesmo a sociedade, não quer ouvir. Sem autonomia a universidade pode ter pompa e circunstância, mas corre o risco de ser uma mera lacaia dos poderosos”.

As formaturas do campus Varginha marcaram o encerramento das colações de grau do primeiro semestre de 2020. De fevereiro até agora, a UNIFAL-MG graduou 488 profissionais em diversas áreas de formação. A adoção do formato virtual será mantido para os eventos e cerimônias enquanto vigorar a necessidade de distanciamento social para prevenção e contenção do novo coronavírus, conforme recomendado pelos órgãos de saúde e pelo Comitê de Acompanhamento e Prevenção à Infecção pela Covid-19 da UNIFAL-MG.

 

 

 

Copy link
Powered by Social Snap