Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais celebra 100ª defesa de dissertação com estudo sobre influência de rejeitos na fabricação de concretos

O Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais (PPGCEM), que iniciou suas atividades em 2011 no campus Poços de Caldas da UNIFAL-MG, alcançou a marca de 100 dissertações defendidas neste mês de março. Intitulada “Economia Circular na Engenharia Civil: a influência de rejeitos de louça sanitária na fabricação de concretos”, a pesquisa foi realizada pelo discente Eduardo Melo de Andrade Silva, sob orientação da professora do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT), Carolina Del Roveri.

Com o objetivo de estudar a interação de um rejeito, a louça sanitária, inserido na composição de concretos para a construção civil, a pesquisa de mestrado buscou alternativas para diminuir os impactos ambientais relacionados ao armazenamento do rejeito, assim como fabricar concretos de qualidade para aplicação na construção civil.

De acordo com a Profa. Carolina, os estudos apontaram que a inserção dos rejeitos na composição de concretos é viável, uma vez que as propriedades são mantidas ou até melhoradas. “Isso é bastante interessante do ponto de vista da qualidade desses materiais. Este estudo pode promover o barateamento dos concretos junto à população, auxiliando no aquecimento da construção civil. É um estudo que pode levar à comunidade os estudos científicos realizados dentro da universidade e fazer a ponte entre a indústria concreteira e a geração de rejeitos”, explicou a orientadora.

Além dos membros da banca, colegas e amigos acompanharam a defesa da dissertação virtualmente (Crédito da imagem: Print Carolina Del Roveri)

Para ela, foi um prazer ter participado da 100ª defesa do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, que contou com a participação da Profa. Sylma Carvalho Maestrelli, também do Instituto de Ciência e Tecnologia da UNIFAL-MG e com o Prof. Dr. João Vicente Zampieron, da UEMG, na banca, realizada em 05/03, via Google Meet. “Termos 100 dissertações defendidas no PPGCEM é um marco para o programa, pois mostra que o PPGCEM vem cumprindo seu papel na formação de recursos humanos na área. Nossos egressos estão inseridos em indústrias, instituições de ensino, em seus próprios negócios, atuando e aplicando os conhecimentos adquiridos durante o mestrado”, afirmou a Profa. Carolina.

Eduardo também comemorou a conquista e a honra de ser o mestre número 100 do programa. “Eu fiquei muito animado com a defesa. Esse número 1, em específico, me traz memórias e experiências muito marcantes com a UNIFAL-MG, que considero uma segunda casa”. E explicou o porquê: “fui da primeira turma a ingressar e a formar no Instituto de Ciência e Tecnologia em Poços de Caldas, em 2009. E, após cursar outra instituição de ensino superior, retornei a UNIFAL-MG 10 anos depois para fazer o mestrado. Por fim, horas antes da defesa soube que seria a 100ª defesa do PPGCEM! 1, 10 e 100. Coincidência ou não, foi algo que ficou na minha mente e algum significado tem”, finalizou feliz com o novo título.

Copy link
Powered by Social Snap