UNIFAL-MG está na 1ª colocação em ranking de transparência ativa das instituições públicas federais; Universidade cumpre 100% dos itens de transparência exigidos pela Controladoria Geral da União

“Os recursos que estão investidos na Universidade e demais órgãos públicos são fruto do trabalho do conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras que têm o direito de saber o que fazemos e como fazemos para atingir os objetivos do poder público […].” Essa afirmação do reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, mostra um dos motivos centrais da necessidade transparência nos órgãos públicos e a UNIFAL-MG é uma das instituições públicas brasileiras a cumprir 100% dos itens de transparência ativa da Controladoria-Geral da União (CGU). A Instituição, assim como outras do Brasil que cumprem as exigências, está na 1ª colocação do “ranking da transparência” elaborado pela CGU.

No final do ano passado a UNIFAL-MG cumpria 47 dos 49 itens necessários e estava na 2ª colocação entre as universidades federais e 11ª entre as instituições públicas de todo Brasil. Com as adequações, a Universidade atingiu a pontuação máxima e subiu para o 1º lugar do ranking. “Fazer parte do seleto grupo de, até o presente momento, 8 instituições federais que cumprem com todos os requisitos exigidos pela CGU, grupo este que inclui a própria CGU, é muito significativo para a UNIFAL-MG e fruto de trabalho conjunto com vários setores”, explicou a professora Kellen Rocha de Souza, autoridade de monitoramento da Lei de Acesso à Informação e ouvidora da UNIFAL-MG.

Os dados da criação do “ranking da transparência” foram coletados, inicialmente, por um questionário respondido pelas instituições públicas federais na Plataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação (FALA.BR). Com as respostas, ao CGU acessou os sites oficiais para checar a veracidade das informações.

Para o reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, a transparência ativa contribui para que a sociedade saiba da gestão dos recursos públicos. (Foto: Arquivo/UNIFAL-MG)

Segundo o professor Sandro Cerveira, o reconhecimento oficial do cumprimento de 100% dos itens de transparência ativa é o resultado do trabalho coletivo da Universidade. “São todos os setores e cada servidor ou servidora, juntamente com os terceirizados, que contribuem para que os dados possam ser acessados de maneira transparente e fácil”, explicou.

De acordo com o reitor, a UNIFAL-MG quer continuar sempre servindo e cumprindo o papel de oferecer ensino, pesquisa e extensão de qualidade à sociedade brasileira. “Essa prestação de serviços públicos deve ser realizada com a boa gestão dos recursos públicos e com transparência para que a sociedade tenha sempre a tranquilidade de que estamos fazendo o máximo e o melhor”, finalizou.

O acesso à informação é um direito do cidadão amparado pela Constituição Federal e regulado pela Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. O Artigo 8º destaca: “É dever dos órgãos e entidades públicas promover, independentemente de requerimentos, a divulgação em local de fácil acesso, no âmbito de suas competências, de informações de interesse coletivo ou geral por eles produzidas ou custodiadas”. Na UNIFAL-MG, as informações públicas estão disponíveis em “Acesso à Informação”, localizado no menu principal do Portal Institucional.

Para saber mais sobre Transparência Ativa, acesse o Painel da Lei de Acesso à Informação.

Copy link
Powered by Social Snap